Segunda, 2 junho de 2014

VENCERAM

Primeiro, desculpem por não atualizar o Blog do Prévidi desde o final de maio.
Passei 15 dias pensando na vida.
Completamente fora do ar. Nem cheguei perto de notícias e muito menos emails. Para terem uma ideia os telefones ficaram desligados. Não falei com ninguém (claro que isso é um exagero. Me refiro sobre as minhas atividades).
E foi muito tempo para refletir sobre vários assuntos. Mesmo recém chegado a uma idade complicada, ainda penso.
--
Aqui o que interessa é sobre o Blog.
Olha, com a maior sinceridade que é possível, afirmo: estou cansado de dar murro em ponta de faca. Há tempos que penso nisso e no início do ano cheguei a participar a alguns amigos que estava com a intenção de parar. Mudar de "ares". Não me meter mais com os eternos "poderosos", Fui quase convencido a continuar. Cheio de otimismo.
Como não sei fazer nada pela metade e sou incontrolável quando vejo uma barbaridade, tudo voltou ao "normal" rapidamente. Além de algumas porralouquices, o meu ritmo de trabalho continuou o mesmo - 8, 10 e, as vezes, 12 horas por dia. E eu não conseguia fazer mais nada, Mesmo assim, estou tocando um livro com o maior carinho.
Um sério agravante: Viram o banner lá em cima, não?
Pois é, este é o primeiro do ano. Estamos no mês seis e este vai ser o primeiro dinheiro a entrar no Blog em 2014.
As minhas dezenas de parceiros, de quase 11 anos, sumiram. Órgãos públicos e entidades desapareceram.
Se não fossem os meus livrinhos e uns biscates, sei não, a coisa estaria muito mais feia.
--
As conclusões:
1) Não vou ser, de forma alguma, o novo "Tijoladas do Mosquito". Não quero me comparar ao grande Mosquito, mas estava me encaminhando para tal. Não tenho vocação para "mártir";
2) Larguei os chamados "poderosos". Não vou ficar brigando com quem não merece ser meu adversário e muito menos meu inimigo. Não são dignos das minhas brincadeiras e das minhas irritações;
3) Estou fora de provocações em geral, a não ser quando forem "do bem". Significa que nem adianta me mandarem "informações de coxeira, só não coloca o meu nome";
4) Vou me dedicar a produzir, diariamente, uma coluna, com um texto de abertura e na sequência pequenas notas. Durante a semana vocês vão acompanhar. Eventualmente, uma informação urgente, que anuncio pelo Facebook;
5) Comentários anônimos? Só se forem para "o bem".
--
Não sei se a minha audiência vai continuar aumentando a cada mês, a cada ano. Mas acredito que as pessoas vão se acostumar.
Prazo para esta experiência? Até agosto de 2014, quando completar 11 anos de vida.
--
Abraços e beijos gerais.

13 comentários:

  1. Previdi, leio teu blog tipo uma ou duas vezes por semana e não tenho nada a ver com a área do jornalismo, sendo apenas quando muito, um mero ouvinte de jornadas esportivas da Gaúcha ou da Band.
    Posto isso, sugeriria que continuasse postando furos como a ida do Nando Gross pra Record, pois teu blog supre bem essa lacuna sobre os bastidores da nossa mídia. Como não sou do jornalismo, obviamente nunca entendi bem o maniqueísmo que entendo normal para aqueles que são do métier ao expressarem democraticamente suas opiniões sobre assuntos que dominam, vide a constante 'satanização' da RBS e de seus executivos.
    Samuca, Porto Alegre

    ResponderExcluir
  2. Previdi, sigo teu leitor e peço para não desanimar mantenha a linha adotada.... talvez precise saber vender melhor o blog para dar lucro...kkkk. Não te entrega vivente.

    ResponderExcluir
  3. Pô Prévidi! Dizer que eles venceram é o mesmo que dizer que nós todos perdemos! Não baixa a cabeça não, continua assim, e se for para continuar nos moldes em que estiver testando, segue o baile. Só não pára! Não deixa tantos órfãos de jornalismo sério assim! Tens todo o conhecimento a respeito da importância do teu blog para nós, reles mortais e leigos de jornalismo. Precisamos de ti, das tuas tiradas, dos teus comentários e opiniões. E se for necessário, organizamos uma "vaquinha", tipo aquelas dos mensaleiros, para te manter em atividade!! Um grande e fraterno abraço desse teu assíduo leitor! Gustavo D'Ávila

    ResponderExcluir
  4. Se o Luiz de Miranda conseguiu uma boquinha a gente consegue uma pra ti também!!!

    We can!!!

    ResponderExcluir
  5. Buenas, Alemão!
    Depois, de andares por tantos desertos, enfrentar tantos Dragões e outras Feras! Depois, de singrar pelos caminhos do Conhecimento e do Bem! Depois de desbravar, Mares, Oceanos e Lagos Negros, que escondem Monstros Imaginários, Seres Amorfos e disformes..e Vencê-los...Chegas à Praia da Existência, com muitas Cicatrizes, Magoas e Nódoas, no Espirito e Alma...que Nós, Reles Mortais, não conseguimos ver, mas estão lá! A longa e Árdua Jornada, que te trouxe até aqui...prova, que és Um Vencedor! Estás Vivo...Irmão! Não te deixaste Seduzir, pelo Canto da Sereia! Não te permitiste, ser Iludido, pelo Brilho da Vaidade, da Ganancia e do Egoismo! És, o que está...no Teu Cerne! Porque...Jamais...O Aroma do Perfume...será Diferente...do que É...a Sua Essência! Então...Loas...ao Prévidi...Loas...ao Irmão! Abraço Fraterno! Bira Brasil-Santa Maria-RS

    ResponderExcluir
  6. vc sabe quem será o novo gerente da Ipanema Fm? Pancho saiu...

    ResponderExcluir
  7. Prévidi, leio teu blog todos os dias, belo trabalho, não desanima , Abraços Paulo Rogerio

    ResponderExcluir
  8. Primeiro o Olavo de Carvalho para de fazer seu programa de radio semanal, agora o Previdi quer parar de cutucar os canalhas. Assim fica dificil.
    Faz a vaquinha do blog, Previdi. Eu to dentro.

    ResponderExcluir
  9. Prezado Prévidi: Leio diariamente o teu blog e o considero um pouco de água em meio a um deserto cheio de mesmices e oficialismos. Sendo assim, não vai parar não, pô!!! Abraço

    ResponderExcluir
  10. Grande amigo Prévidi:
    Sempre fiquei admirado pelo teu trabalho no blog: interessante, criativo, instigador.... Imaginava ( agora sei ) que, salvo as eminências da grande imprensa de Rio e São Paulo, mais alguma coisa aqui da RBS, blog não é algo rentável, é trabalho diletante, trabalho para quem já tem uma renda que lhe garante este "desvio". Somo-me à tua imensa legião de admiradores e rezo: por favor, resista!

    Aproveitando, segue abaixo um texto que publiquei aqui na imprensa de Taquari versando sobre torcedores. Ei-lo.

    A Copa e os torcedores à roda do mundo

    Estamos a poucos dias do início da Copa. A respeito deste tema, especificamente da Copa do Mundo aqui no Brasil, já se escreveu milhões e milhões de palavras. Portanto, até mesmo porque nada há pra se dizer que já não tenha sido dito, nada acrescentarei. Falarei apenas de algo subjacente, mas que sem ele não há futebol: dos torcedores, dos aficionados, dos fanáticos, daqueles que consomem sem pudor suas suadas economias para acompanhar seus times preferidos pelos estádios do mundo. E vou me concentrar na origem das diversas palavras que os identificam.
    A palavra “torcedor” só existe por aqui no Brasil; sua origem é bastante interessante. Lá pelos anos 30 do século XX, quando o futebol por aqui ainda era embrionário, no Rio de Janeiro os jogos do elitista Fluminense, sempre nas tardes de domingo, tinha a assídua presença de belas cariocas, vestidas sempre à rigor, e com seus lencinhos de seda às mãos. A cada jogada do time, elas demonstravam suas emoções, como? “torcendo os lencinhos”. Um jornalista criativo publicou matéria em jornal local com o título: “As torcedoras do Fluminense...” Como o Rio era, e, via Globo, continua, o tambor do Brasil, a palavra espraiou-se.
    Na Itália, os torcedores são conhecidos por “tifosi”. Vem da palavra grega “tifo” (vapor, humos), relacionada, tudo a ver, ao estado delirioso de alguém que está com febre (tifo). Também se usa na Itália, mas aí é para os mais radicais amantes do calcio, o termo “ultras”.
    No caso dos argentinos, uruguaios e outros falantes espanhóis da América latina, a palavra que define é “hinchas”. Vem do verbo que, em castelhano, significa inflar. O apodo tem origem no início do século XX, no Uruguai, quando os dirigentes do Clube Nacional pegavam alguns meninos e os incubiam de encher manualmente as bolas com bombas de ar. Feito o trabalho, os meninos ficavam à beira do gramado, assistiam e torciam apaixonadamente pelo time, então...
    Por último, os ingleses, americanos, alemães, franceses usam o termo “fan”. Esta denominação é um empréstimo linguístico do latim ocorrido lá por volta de 1550. Dele, latim, “fanaticus” veio o termo “fanatic”, depois reduzido para “fan” (portanto, a famosa FANFEST, motivo de brigas entre a Prefeitura de Porto Alegre e a Fifa, é uma festa para os torcedores). Como curiosidade, nossos irmãos portugueses ainda usam como sinônimo de torcida a arcaica e tradicional “claque” (aqui em desuso, mas que antigamente, no início do Teatro, se denominavam aqueles que “gritavam, batiam palmas, vaiando ou apoiando os artistas no palco”).

    ResponderExcluir
  11. Olha isso, Prévidi:

    http://impedimento.org/impedclub/

    http://www.viomundo.com.br/faca-parte

    São blogueiros que conseguem uma boa grana com microdoações de leitores, sem precisar de anúncios no formato tradicional. Dá uma boa grana. Eu contribuiria se tu adotasses o sistema.

    PRA CIMA DELES!

    ResponderExcluir
  12. Apenas duas palavras. Desilusão e Medo.

    Só o voto nos salva das mãos destes nazistas petistas .
    Coragem,
    Raul

    ResponderExcluir
  13. Carlos Alexandre5 de junho de 2014 10:07

    Caro amigo Prévidi, espero realmente que não deixes de fazer aquilo que fazes de melhor. Tua voz conseguiu ser ouvida e respeitada, e isso não é pouca coisa!
    Quanto aos patrocinadores, é bem compreensível a dificuldade num ano em que há eleições e a tal Copa. O dinheiro foi para outros lugares.
    Quanto aos "anônimos", acho que tens uma certa razão. Tem muita gente cheia de ódio por aí. Mas cada caso é um caso.
    Abraço do amigo.

    ResponderExcluir