Terça, 17 de março de 2015



Atualizado diariamente ao meio dia.
Eventualmente, a tarde, notícias urgentes.




Escreva apenas para  jlprevidi@gmail.com





ponto do dia




FORAM MANIFESTAÇÕES GIGANTESCAS!
E DAÍ?

(Os coxinhas ficaram eufóricos;
os mimadinhos continuam furiosos)





Não pude acompanhar como gostaria a repercussão das passeatas de domingo, por absoluta falta de tempo. Mas li, por exemplo, muitas manifestações no Facebook.
Os chamados coxinhas, orgulhosos, mostravam as fotos impressionantes das cidades lotadas de manifestantes. E dê-lhe pau no PT e em dona Dilma.
Os mimadinhos do PT, acostumados a fazer tudo o que bem entendem, desde aquela asneira, que durou oito anos, do "Fora FHC", estavam muito magoados com toda a repercussão, e se cansaram de repetir as mesmas fotos da tal "intervenção militar já".
Negócio curioso.
-
No entanto, ridículo mesmo foram aqueles dois patetas, que no domingo deram uma entrevista para aparecer no Fantástico. Falaram o óbvio, com aquele ar de "petista histórico", que sabe tudo e acha que tem a forma ideal de dizer bobagem. Bobagens, mas com uma clareza impressionante.



Patetas ou ridículos? Cuidem as poses!
-
Infelizmente não li ou ouvi ninguém falar sobre as novas/velhas promessas de dona Dilma.
Em 2013, depois das bandidagens e passeatas nas grandes cidades, ela, acuada, disse que iria fazer urgentemente a reforma política. Aí, o seu chefão no Congresso, deputado federal Cândido Vaccarezza (foi demitido pelas urnas nas últimas eleições), decidiu que não daria tempo para uma reforma. E dona Dilma e o PT ficaram quietinhos, dando "Graças a Deus". Hoje, o poderoso Vaccarezza está sendo investigado pela Lava Jato.
Assisti também trechos da entrevista de dona Dilma. Pra variar, atrapalhada. Não diz coisa com coisa. Não acreditam que deveria ter legendas interpretativas nas suas falas?
-
Em abril, mais manifestações em todo Brasil e, tenho certeza, com mais gente. E os mimadinhos vão ficar ainda mais furiosos e os coxinhas mais contentes.
E dona Dilma, mais uma vez, vai fingir que escuta "a voz das ruas".
Só mais uma: ela falando "corrupição" e "nium" é o must! E outra: "A gente só pode abrir diálogo com quem quer diálogo". Hahahahaha!!!!!
-
Pra encerrar: Nas TVs e nas fotos só vi cartazes de "Fora PT".
E os outros?
Onde estavam os cartazes de "Fora...":
PMDB, PP, PSD, PDT entre muitos outros da tal "base política"?








--




ponto midiático especial



PASSARALHOS, DEMISSÕES, AMEAÇAS, DESPEDIDAS


A impressão que tenho é que os dirigentes das emissoras sabiam que o Blog do Prévidi não seria atualizado ontem. E resolveram "agir".



1 - A "JUVENILIZAÇÃO" DA RÁDIO GAÚCHA

Há tempos que a Gaúcha vem apostando nos jovens jornalistas para seus programas. Insiste também em estagiários para a reportagem. Ah, sim, o futebol da Gaúcha é outro departamento - aí o cara tem que ser profissional e quem manda, mesmo, é o Pedro Ernesto Denardin.
Bem, ontem o mercado foi surpreendido com a saída do Cláudio Moretto, depois de 35 anos. Para terem uma rápida ideia, o Cláudio é do tempo em que Nelson Sirotsky mandava na RG.
Juvenilização.
O Moretto está com 59 anos e é considerado "velho" pelo plenipotenciário e sua tchurma;
Acontece que o gerente de jornalismo Cyro Silveira Martins Filho, o pleni, completou no mês passado 55 anos.
SIM, SENHORES E SENHORAS, O CYRO PLENI ESTÁ COM 55 ANOS!!
Olha, um dia o presidente jovem e tímido do Grupo RBS poderá dizer assim para os comedores de sucrilhos com nescauzinho:
- Esse cara tá muito velho!

-

2 - PLENI ESTÁ ENLOUQUECIDO!!

Hoje, era forte a boataria de que o Cyro Pleni quer terminar com um dos mais tradicionais programas da Rádio Gaúcha, o Galpão do Nativismo, aos domingos. Foi criado e apresentado por Nico Fagundes e depois do avc passou para o competente Dorotéo Fagundes.. O amanhecer de domingo, para o genial aspirante a comedor de sucrilhos com nescauzinho, terá" jornalismo ao vivo".
Bah!! Já imaginou?
E a partir do próximo dia 31 o Sala de Redação ganha mais meia hora de duração e, claro, o Gaúcha Repórter perde meia hora. Além disso, vão grenalizar ainda mais o programa com as contratações de Zé Vitor Castiel (colorado) e João de Almeida Neto (gremista). Já tem Cacalo e Fernando Carvalho  e agora nova "dupla grenal". Futebol, tática, jogadores serão assuntos difíceis de serem abordados.

-

3 - PASSARALHO OU ENXUGAMENTO?

Ao contrário do Cyro pleni, sei que o pessoal que realmente manda na Band RS não gosta de demitir. Mesmo assim, vez que outra, sai um passaralho de lá.
Por minha conta, levo para o lado do enxugamento, algo como uma readequação da folha de pagamento ao faturamento.
Calma, calma. Tenho absoluta certeza de que 2015 começou catastrófico para TODAS as rádios e TVs. Ninguém sabe o que vai acontecer com a economia e uma das primeiras rubricas que cortam é a propaganda. Fora isso, os governos não anunciam, especialmente o Governo José Ivo, que está afundado em dívidas dos governos passados.
Assim, ontem, o Grupo Band demitiu 10 profissionais do jornalismo. Surpreendentemente, o apresentador Claudio Andrade e o repórter Juliano Toniel estão na "lista".
As repórteres Paloma Poeta e Christiane Matos, o coordenador de esportes Haroldo Santos, o chefe de reportagens da Band AM, Leandro Rodrigues, e pessoal da área técnica.

-

4 - DESPEDIDAS

Hoje, duas pessoas do meio me garantiram que o apresentador da TV Record e maior estrela da emissora, Alexandre Mota, está com um pé, novamente, em São Paulo. Inclusive já procura um lugar para viver na capital paulista.
Só não sei o que fará a vereadora de Porto Alegre Séfora Mota. Mas como ela é suplente...
-
Juliano Marcos, que está na Record SP, pode voltar.
-
Especulações?
Pode ser, mas entre salário e "inserções comerciais" no Balanço Geral ele deve estar beirando os 100 mil reais. Infelizmente, irreal para este mercadinho gaudério.
A audiência por aqui? Não é mais a mesma. Pelo contrário.

-

5 - AMEAÇAS NO AR

A Rádio Guaíba passa pelas mesmas incertezas das demais "emissoras de jornalismo".
Duas: queda no faturamento e queda na audiência.
Aí fica faltando parafuso em algumas cabecinhas.
Outro dia me contaram que o gerente e comentarista Nando Gross criticou, no ar, o repórter e correspondente da Guaíba em Brasília, Fábio Marçal. Pô, o cara tem 24 anos de emissora e levar um chichi (ou xixi) ao vivo!!
Lá as "coisas" acontecem muito em surdina, mas me contaram que aconteceram alguns "ganchos" e que o Felipe Vieira apresenta, agora, apenas o programa Agora, nas manhãs.
Não consegui conversar com o Nando Gross nesta manhã.

-

6 - TVS

Boataria - e triste. Com a TVCOM.
Duas alternativas: "existir" apenas na internet e tornar-se uma "rádio na TV", com locutores lendo notícias durante o dia.
Meu Deus!!



--




ponto da memória



Falei poucas vezes com o publicitário Duda Tajes - mais por email e telefone. Mas temos contatos desde o início desse século.
Mas sempre achei que o jornalismo perdeu um baita profissional.
O cara dá de relho na maioria dos jornalistas.
-
Leia esse texto que o Duda publicou ontem no Facebook:


25 anos (e parece que foi ontem).

No dia 16 de março de 1990, depois de um estágio na Arauto e uns dias vagabundeando em casa com a desculpa que queria me dedicar à faculdade de Publicidade e Propaganda, meu cunhado, Ricardo Lima, me descolou um estágio no turno da tarde na Centro de Propaganda Ltda, onde ele era Diretor de Criação.
Nesse mesmo dia, o Governo Federal lançava o Plano Collor e todo mundo ficava com 50 mil cruzeiros na conta. Meus pais, que tinham um dinheirinho na poupança pra construir a tão sonhada casa própria, tavam ferrados quando fui em casa almoçar. 4 anos antes, em 1986, eles já tinham perdido toda a grana guardada para o mesmo sonho com o Plano Cruzado. Eu tava emplogado demais com o estágio; acho que nem me dei conta do tamanho do problema que eles tinham. Almocei com os coroas, peguei o busão e me mandei pra agência.
Na chegada, a galera da criação tava mudando campanhas já aprovadas porque os clientes não tinham dinheiro pra produzir nada. Nesse dia eu aprendi o que era um VT de cartão (ou cartela). Ganhei uma máquina de escrever e uma dupla. Acho que o nome dela era Soraya. Eu fazia pouca coisa. Coisa boa, então, nadinha. Mas foi meu começo.
Depois fiquei um tempo na Divulgação da Rádio Gaúcha, passei por uma microagência e voltei pra Centro, daí contratado e tão ruim quando saí.
Por sorte, sempre encontrei gente disposta a me ensinar: na Centro, na McCann, na Nova Forma, na Competence, na Centro Interativa, na Martins e Andrade, na Phabrica, Parla, na Fischer América Sul, durante um free na Escala, nas campanhas políticas, na Duda Propaganda, na Vossa, voltei na We, na G2 e, até hoje, na MDO.
Em 25 anos, usei diversas drogas, bebi muito, namorei bastante, aprontei, virei pai, me envolvi em muitas brigas que, provavelmente, atrapalharam minha carreira. Mas sempre trabalhei pacas, trabalhei doente, trabalhei quando perdi meus pais, me esforcei até o limite - ou um pouco mais. Também fui enganado, levei calote, chutei lixeiras e abandonei empregos, passei fome algumas vezes, ajudei a vender todo o tipo de porcaria, peguei nojo de empresas, de pessoas dos dois lados do balcão. Sempre ganhei menos do que podia e o suficiente pra sobreviver; então, se não saí no lucro, pelo menos venho empatando. Nunca puxei saco. Nunca deixei de ser quem eu sou. Me orgulho muito mais disso do que de meia dúzia de premiozinhos que ganhei.
Fico triste quando vejo uma molecada que não se esforça, que acha que sabe tudo, que não ouve conselhos e que, depois de dois ou três anos, está cheia da profissão. Porque eu gosto pra caralho do que eu faço e, enquanto deixarem, vou continuar fazendo.
Propaganda hoje pode não ser tão divertida quanto era quando eu comecei. Mas tenho certeza de que, dos tios e tias dos serviços gerais a diretores e diretoras de empresas, nenhuma outra profissão me permitiria conhecer tanta gente louca, brilhante, divertida e bondosa quanto na que eu escolhi e que me escolheu.
Hoje é dia de agradecer a todos que me ensinaram a trabalhar e me ajudaram a chegar até aqui (sem citar nomes, porque seriam centenas). E de torcer pra que, nesse mundão, uns dois ou três filhos da puta tenham aprendido alguma coisa comigo também.
Bora jantar e dormir, porque às seis da manhã, o despertador vai tocar e começa tudo de novo.


21 comentários:

  1. A antipatia do sr. Nando Gross é notória e os "xixis" no ar são rotina. Quanto aos anunciantes observa-se que diminuíram, basta ver o futebol que só tem 3 patrocinadores, enquanto que a Rádio Grenal tem 7.

    ResponderExcluir
  2. Os coxinhas estão eufóricos. Os mimadinhos estão furiosos. E o Prévidi? Ora, o Previdi está em cima do muro. Até parece um tucano...

    Um dia, Deus permitiu a uma alma confusa uma visão, uma espécie de sonho. Ele estava no alto de um muro. De um lado, os anjos do céu. Do outro, o demônio do inferno. Os anjos todos gritando, chamando, clamando para que a alma confusa saísse de cima do muro e viesse para o lado deles. E o demônio quieto. Até que a alma não se aguentou e travou o seguinte diálogo:
    - Ei, Capetão, por que é que os anjos ficam me chamando e você está aí quieto, só na preguiça?
    - Porque o muro já é meu.

    Desce do muro Previdi.

    ResponderExcluir
  3. A Gaúcha tá, guardadas as devidas proporções, virando uma Band das antigas. Gurizada no jornalismo e cobra criada no futebol. Com a diferença que, antes, a Band era a melhor.

    ResponderExcluir
  4. A arrogância e egolatria do Nando Gross estão mais exacerbados agora do que jamais. Acho que o poder subiu pra cabeça...ouça as chamadas dos programas da rádio, ouça as chamadas para as jornadas esportivas e só ouvirás a voz dele! O xixi no Marçal eu ouvi e foi constrangedor. Tanto que o Marçal não ta fazendo o comentário dele esta semana (segundo Mendelski, volta amanhã)...acho que o gancho pegou. Quanta a audiência baixa, talvez seja pela onipresença do insuportável Juremir, que participa de 3 programas por dia, no mínimo. Eu, pelo menos, desligo o rádio quando ele fala.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falou tudo!Parabéns!!!!
      Quando o Nando foi para a Guaíba ele foi idolatrado aqui.
      Eu, escrevi na época que ele não era tudo isso e se fosse bom teria ficado na Gaúcha.
      Recebi muitas criticas por ter escrito isso....agora está aparecendo a unha dele.

      Excluir
    2. Na Guaíba eu só ouço um programa, o do Mendelski e mesmo assim tem três momentos em que eu coloco no mudo. Primeiro quando o Dalpizol aparece pra falar de futebol; Segundo quando o nando gross aparece para falar de futebol; Terceiro quando o juremir fala.
      O programa do Mendelski é muito bom, mas desde que o "Chuky" foi para lá, fazer backing vocal, o programa está muito 'futebolizado'. Isso enche o saco, chega de futebol!

      Fernando Fagundes/AMS

      Excluir
    3. Pessoal,
      Juro, nunca ouvi o Nando Gross criticando alguém, um colega seu, no ar ( olhem, sou ouvinte da rádio, de cabo a rabo!).
      A única coisa que desgosto do Nando é o seu excesso de "esquerdismo". Pra mim, separo as coisas, não há problema do Nando, no espectro político, ficar mais à esquerda. O problema, na minha visão, é para a audiência da rádio: o ouvinte da Guaíba, eu incluso, é, na média, mais "iniciativa privada, menos estado se metendo em tudo, mais Aécio e menos Dila; é isso.
      Duvido que tenha caído a audiência da Guaíba, ou o seu faturamento. A programação está boa, bem diversificada, o programa do Rogério Mendelski é muito, mas muito bom, não vejo o Juremir, e seu esquerdismo meio que doente, um problema ( problema seria termos uma rádio de um só tom, uma só nota). Viva a pluralidade!
      O único horário da Guaíba que não gosto é o das 14 horas com o Cristiano Silva, pois, minha opinião, sai do padrão da rádio;
      Abraços.

      Excluir
  5. Pô Previdi, vais levar livre a turma de incompetentes e mal-intencionados do Renato Martins e Meneghetti? Esses caras são os piores gestores que eu conheci. E agora tiram da Band as melhores cabeças do esporte, a Cris e o Haroldo, os únicos que não são concordinos do insuportável Rech. Me faça o favor...

    ResponderExcluir
  6. Perai, Previdi: nós entendemos bem? Querem tirar do ar um programa de nativismo da rádio Gaúcha? Mas e o enfadonho, enjoativo, monótono desfile de escolas de samba, sobretudo no Rio de Janeiro (carioca, não gaúcho, na gaúcha.... vejam só)? Este não vai acabar? Pô, fala para o Cyro que a rádio é Gaúcha e, no mínimo, valorizem OS GAÚCHOS. Se é para mudar e colocar mais jornalismo, então porque não colocam jornalismo na madrugada de domingo para segunda, ao invés de tirar a nossa música?

    ResponderExcluir
  7. A rádio gaúcha cada vez uma rádio-chuteira: a única coisa que interessa pra RBS é futebol, e a lavagem cerebral da gauchada.

    Já em relação à Guaíba, não consigo mais ouvir o programa "antropológico" do Mendelski, ainda mais quando começam a falar do passado e o outro Rogério começa a fuçar na wikipedia e a ler tudo o que está escrito lá. Tenho pena do ouvinte que tem apenas das 5h às 6h da manhã pra se informar: na Guaíba, pode esquecer, pois sai de casa desinformado. Melhor baixar podcasts da CBN, RFI e BandNews ...

    ResponderExcluir
  8. E alguém sabe informar o porquê de emissoras como a Gaúcha, Band e Guaíba não tem no site da rádio pesquisa de opinião sobre a programação ???

    Pelo jeito, esse gente acha que só o que dá dinheiro é futebol. O rádio gaúcho, pra mim, é insuportável, pois não dá pra ouvir durante o horário do almoço, nem a noite, e muito menos, durante o final de semana ... só programinha-chuteira !!!

    ResponderExcluir
  9. Protestos?? Fiz o meu nos anos 1990 e Elle continua lá.

    ResponderExcluir
  10. Enfadonho, enjoativo e monótono é o sonolento Galpão Crioulo. Já era insuportável com o Nico Fagundes e depois ficou ainda mais letárgico. Mas programa de jornalismo às 6 da manhã, em pleno domingo, em Porto Alegre? Vão noticiar o quê nessa cidade tediosa?

    ResponderExcluir
  11. Renato Martins e Meneghetti não gostam de demitir? SABE DE NADA, INOCENTE! Com exceção da Lúcia Mattos, que é casada com Meneghetti (o "pleni" da Delfino Riet), todo mundo tem uma história de demissão na Band. Eu trabalhei lá e bem sei que passaralho na Band (que a galera do meu tempo chamava de "fumaceira") é que nem frente fria: de tempos em tempos tem que se proteger, meu amigo, porque é certo que vai chegar. Ao menos, fizeram bem em mandar pra casa do chapéu o intragável e indigesto "Haroldinho", o homem que afundou a Aceg. Esse sim, já vai tarde!

    ResponderExcluir
  12. O que o Marçal fez e o que o Nando falou para ele?

    ResponderExcluir
  13. Lamento a demissão da Christiane Matos. Torcia para que o Sala de Redação ficasse parecido com o Apito Final, no sentido de ter uma mulher nos debates esportivos.

    ResponderExcluir
  14. O povo na rua deu resultado! Veja neste link: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/economia/noticia/2015/03/congresso-aprova-orcamento-da-uniao-para-2015-4720920.html. Alguém ainda acredita no povo brasileiro?

    ResponderExcluir
  15. Mestre, fiquei tão envergonhado com o elogio que nem consegui escrever ontem pra agradecer.
    Eu queria muito ser jornalista, mas não consegui passar no vestibular da UFRGS. :(
    Grande abraço e obrigado de novo.

    ResponderExcluir
  16. Prévidi,
    O Carlos Guimarães, contratação do Nando, é um belo acerto. Como comentarista esportivo, é excelente ( bota o chefe Nando e o Vinicius no "chapéu"); mas, além do futebol, o carinha, possuidor de uma memória de elefante, entende de praticamente tudo: música, carnaval, cinema, tudo. O programa que está apresentando em par com uma colega que, velhice minha, olvido seu nome, às 15 horas, está muito, mas muito bom: é variado, dinâmico, tem um bom ritmo, enfim, padrão Guaíba! Parabéns, Sr. Nando "esquerdinha" Gross, pelo belo acerto!

    ResponderExcluir
  17. Desejo que seja só boataria esse papo do fechamento da TVCom. Sei que tem alguns programas desnecessarios, mas aquele que a Regina Lima apresenta é o melhor sem dúvida, não só da TVCom como o melhor programa de todo o grupoRBS e foi o unico programa que me fez parar de ver jornal nacional e a novela. Será uma lástima perder um programa dinâmico, com conteudo e apresentado por uma baita profissional inteligente, carismática e talentosa. Só te faço uma pergunta meu caro Prévidi, se a TvCom fechar onde vão colocar a Regina Lima? O TeleDomingo acabou, outros programas da Rbs já estão com os dias contados e o JA só se a Cristina Ranzolin deixar!
    Juliano Nascimento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que eles não seriam tão loucos de tirar a Regina Lima. Na minha opinião ela é a melhor do estado!!! Adoro o programa dela na tvcom e não quero que o mesmo acabe! Uma jornalista inteligente, versátil, espontânea e carismática, assim como a Regina, dificilmente encontraremos por aí e tirá-la certamente será um tiro no pé!
      Marcela Gomes

      Excluir