Sexta, 27 de março de 2015



Atualizado diariamente ao meio dia.
Eventualmente, a tarde, notícias urgentes.




Escreva apenas para  jlprevidi@gmail.com





ponto do dia




AINDA BEM QUE PORTO ALEGRE
NÃO É UM PARAÍSO, COMO NOVA BRÉSCIA



Aí está o galã de Nova Bréscia


Falei ontem com um monte de gente que estava irritada com um pequeno texto do jornalista Felipe Daroit, publicado no blog "opinião zh". Mesmo sem ter lido, disse para os amigos que 26 de março era um dia muito especial para quem gostava de Porto Alegre - afinal, o aniversário de 243 anos da cidade. E que não devia se incomodar por qualquer bobagem.
- Bobagem? Tu não viu o que esse cara escreveu!!
Tentei acalmá-los, sempre com os mesmos argumentos.
- O rapaz, repórter de trânsito há quase 10 anos, passa os dias envolvido com engarrafamentos, acidentes, buraqueira, tudo de ruim que toda grande cidade tem. Só pode ser mal humorado, mesmo. Além disso, é fashion, modinha falar mal de tudo. Ele não desanca o pau na música do Fogaça, Porto Alegre é Demais?
- Bah, escreveu um horror!
- Pois é, todo sujeito que se acha "consciente" fala mal das mesmas coisas. Fica frio, deixa o cara espantar os seus fantasmas.
-
Entre um telefonema e um email sobre o tal texto fui conferir o analítico texto do repórter de trânsito.
Quem ainda não olhou está no http://wp.clicrbs.com.br/opiniaozh/2015/03/26/artigo-porto-alegre-e-de-menos/?topo=13,1,1,,,13 (parece gozação, mas está no clicRBS).
Bem o que imaginei.
Assaltos, cidade de "costas para o rio", situação dos ônibus, falhas na telefonia, precariedade das calçadas, pichações. O cara se superou - e eu nem teria imaginação para pensar nisso - gambiarras, postes podres e choque elétrico em parada de ônibus. Uauuu!!!
Termina falando mal da maravilhosa Isabela Fogaça e no final dá uma debochada no Kleiton & Kledir.- "Se eles estiverem por aqui, devem estar à base de rivotril". Ui!!
-
Enquanto lia o texto do Daroit recebi mais um telefonema. Mais ou menos assim:
- Viu o texto do meu conterrâneo?
- Quem?
- No blog da Zero Hora, o texto do Felipe Daroit dando um pau em Porto Alegre. Porto Alegre me dói é o título.
- Tô terminando de ler. Que história é essa de conterrâneo? Tu não é de Nova Bréscia, a terra dos mentirosos?
- Sou, da gloriosa Nova Bréscia, a terra dos mentirosos e dos churrasqueiros, que estão espalhados pelo mundo!
- Quer dizer que este crítico de Porto Alegre é daquele paraíso chamado Nova Bréscia?
- Claro, muito cascudo dei nele!
- O que tu achou da crítica?
- Um cara nascido em Nova Bréscia não pode gostar de Porto Alegre. Eu também não gosto, mas como tu diz essa cidade tem borogodó. Hahahahaha!!! Dá um desconto, porque o guri é repórter de trânsito. Parecido com outras profissões chatas, como coveiro, vendedor de funerária, promotor de vendas de crematório, essas coisas.
- Tô muito alegre para perder meu tempo com briguinha.
-
Sangue doce total.
Tanto é assim, que colco aí embaixo uma música sobre Porto Alegre que me foi apresentada pelo Gilmar Eitelwein, um cara que entende muito de música:






--




ponto dos "casais açorianos"


João Paulo da Fontoura tomou posse na ALIVAT - Academia Literária do Vale do Taquari -, na mesma cerimônia em que a nova diretoria foi apresentada.Na foto está o João Paulo com Ângela Pereira Guimarães, "irmã do Patrono da Cadeira nº 26, a minha, o saudoso Dr. Lauro Pereira Guimarães e o Acadêmico Balduíno Goerck, meu padrinho da indicação".





O SOFRIMENTO DOS AÇORIANOS


João Paulo da Fontoura


Meu primeiro livro, o romance DAI VELAS AOS LARGOS VENTOS, trata do episódio da vinda dos ilhéus açorianos ao sul do Brasil.
Escrevi, pois acreditava, e continuo acreditando, que os principalmente jovens identificados com os ilhéus açorianos ( Os terra, Silveira, Martins, Rosa, Goulart, Bittencourt, Brum, Dutra, Prates, etc.) ao leram-no teriam uma boa noção e conhecimento das agruras e sofrimentos que seus antepassados tiveram.
No livro descrevo os editais concitando os ilhéus à aventura, a dura vida nas ilhas, os preparativos para as viagens, a descrição dos navios, a inclemente travessia oceânica, a chegada à ilha de Desterro, a absoluta e desumana falta de compromisso das autoridades da metrópole para com os ilhéus, a nova viagem até a província do Rio Grande, etc.
Realmente, isto é fato, os açorianos muito sofreram. Em regra, aguardaram 16 anos para iniciarem receber suas tão desejadas datas de terras ( uma data, equivalente a um quarto de légua, aproximadamente 252 hectares - muita, mas muita terra para quem, nas ilhas, tinha, quando muito 2 ou 3 hectares!).
Vieram, a partir de 1752, para ocupar as largas terras das missões, a partir do Tratado de Madri que, entre outros, trocou a Colônia do Sacramento pelas Missões Jesuíticas. Como tragédia pouco é bobagens, adveio as Guerras Jesuíticas ( aquelas do mítico Sepé Tiaraju e da frase "esta terra tem dono!").
Os pobres ilhéus, enquanto aguardavam, ficavam em taperas à roda de Viamão ( fundada em 1741); revoltaram-se, sofreram e receberam a mão pesada das autoridades do Vice-Reinado. Da tragédia da invasão dos espanhóis ( Dom Pedro Cevalos), em 1763, adveio, finalmente, lume aos estiolados ilhéus, pois, então, foram deslocados junto às novas guarnições militares fundadas para servir como "tranqueiras" aos avanços dos espanhóis. As Tranqueira do Rio Pardo e do rio Tibiquary. Taquari, junto à fortificação às margens esquerda do rio, foi fundada em 1764.
Dos melhores livros disponíveis sobre o assunto, destaco "Casais" do general João Borges Fortes ( pai do Breno B. Fortes) escrito em 1932 e disponível em reedição da Martins Livreiro.



--



ponto do lançamento



LUPI, FINALMENTE UM LIVRO






Como diria um cronista do século passado, "o mundo cultural prestigiou o lançamento da obra do jornalista  Marcello Campos".
Ontem fui no Centro Municipal de Cultura para os autógrafos do Marcello Campos. Muita gente para comprar o "Almanaque do Lupi", uma primorosa obra sobre o maior compositor gaúcho.
-
Não foi? Quer comprar o livro?
Faça um contato pelo (51) 3289-8072 | 9833-0162 ou jornal26@gmail.com







--



ponto midiático




PÓS-GRADUAÇÃO DA ESCOLINHA ZH


O novo Sala de Redação estreia na segunda-feira (30), mas os integrantes do programa já se reuniram, nesta sexta (27), para divulgar as mudanças. Entram no programa o cantor gremista João de Almeida Neto e o ator colorado Zé Victor Castiel. O Sala ganha ainda mais meia hora de duração para ampliar os debates.
Reunidos em um café da manhã na cede do Grupo RBS, os integrantes conversaram e falaram sobre as mudanças. Todos se disseram animados. Ao lado dos novos componentes estavam Pedro Ernesto Denardin, Guerrinha, Cacalo, Wianey Carlet e Pedro Ernesto Denardin. 
-
É invenção?
Às 10h39min está no http://gaucha.clicrbs.com.br/rs/noticia-aberta/integrantes-do-sala-de-redacao-se-reunem-para-divulgar-mudancas-133895.html
-
MAIS UMA!
A tal matéria tem apenas dois pequenos parágrafos.
Arrumaram a "CEDE", mas olha só:

Reunidos em um café da manhã na sede do Grupo RBS, os integrantes conversaram e falaram sobre as mudanças. Todos se disseram animados. Ao lado dos novos componentes estavam Pedro Ernesto Denardin, Guerrinha, Cacalo, Wianey Carlet e Pedro Ernesto Denardin

--

GRENAL A PERIGO?

Se sabe que o doutor Otávio Gadret, o dono da Rede Pampa, o nosso Silvio Santos, não é chegado em futebol. Muito menos em noticiário dito "esportivo".
Gadret topou apostar na Grenal e, hoje, é um sucesso.
O custo da equipe é baixíssimo.
Mas o faturamento também é baixíssimo.
O que estará passando pela cabeça do doutor Otávio?

--

MUDANÇAS NA PAMPA

Nas internas dos prédios da Rede Pampa, é cada vez mais comentada a contratação de um profissional para liderar as equipes das rádios e TV. Para que, especialmente, o jornalismo tenha unidade e não o samba-do-crioulo-doido como é hoje.
Doutor Gadret sabe, muito bem, que liderar não é impor o que passa pela cabeça de um chefete. Os chefes e chefetes não podem decidir uma mudança na programação sem troca de ideias.
É, liderar não é impor.
Exatamente o que acontece hoje.
Muito amadorismo.

--

DUVIDO

Que o doutor Gadret já tenha assistido ao Studio Pampa, "atração" da meia noite da TV.
Me disseram que é o programa com maior audiência.
Tudo bem, mas pelo que vi ontem o faturamento é zero.

--

PAULO "AO VIVO" BRITO FOI PROMOVIDO!


Pelo menos para a pesquisa Top of Mind Porto Alegre, divulgada ontem.
Sim, senhores e senhora, o narrador e apresentador de futebol da RBS TV venceu na categoria "Comentarista de Futebol".
- Quem deve estar feliz da vida é o Maurício Saraiva.

--

NOVIDADE

Pra mim, mais uma palavra fashion:
MOBICIDADE.

--

JORNALISTA SE BORRA DE MEDO DO JUDICIÁRIO

Ou melhor, os donos das empresas.
Nem mesmo o mais ousado e competente jornalista investigativo do Brasil consegue "vender" para suas chefias uma matéria sobre o "paraíso dos magistrados". Não tem jeito, dono de jornal, rádio ou TV não se mete com o Judiciário. Nem mesmo quando aprovaram o absurdo e vergonhoso "auxílio-moradia" tiveram peito de criticar. Se fosse em outro Poder, o Jornal Nacional, por exemplo, mostraria as mansões dos beneficiados, ouviria o povaréu, faria um carnaval.
-
Na quarta passada publiquei um comentário do jornalista Auber Lopes de Almeida sobre o aumento das diárias dos deputados estaduais. Ele escreveu: Assim, um pernoite em qualquer lugar fora de Porto Alegre vai despejar no bolso dos parlamentares a módica quantia de R$ 865,00.
Pois é, e quanto recebe um "magistrado" quando viaja?
-
No ano passado fui a um debate em uma rádio. Três magistrados, o apresentador e eu.
Lá pelas tantas disse que não conseguia informações sobre o Judiciário.
Um deles saltou:
- Dá um exemplo do que não consegues.
- Por exemplo, não consigo saber quanto um juiz recebe de diária.
Os três deram aquela risadinha típica dos sábios.
Um deles saltou, com ar professoral:
- Nós não temos diárias. Apenas, nas nossas viagens, nós pagamos as despesas e no retorno recebemos o que foi gasto.
Aí não me contive.
- Quer dizer, vocês vão ao Rio de Janeiro. Aí se hospedam no Copacabana Palace, almoçam e jantam nos restaurantes do Fasano, alugam um Audi com motorista, passam dias maravilhosos. Na volta, recebem tudo de volta?
O apresentador chamou o comercial.

--

NÃO VAI

Alexandre Gordinho Mota fica em Porto Alegre.
Adiado o projeto de voltar para São Paulo.

--

ESCOLINHA ZH DE JORNALISMO


No Zero Hora online:

Caxias perde para o São Paulo-RG no Centenário e se afunda ainda mais no Estadual

Horário que a matéria foi pro ar:

26/03/2015 | 21h28

O início do primeiro parágrafo:

É cada vez mais complicada a situação do Caxias no Gauchão 2015. Na noite de ontem, (...)

Ah, sim, o jogo foi ontem, quinta, dia 26.




--




ponto geral



SÓ PODE SER GOZAÇÃO

Na pesquisa Top of Mind Porto Alegre, divulgada ontem, aparece como melhor colégio o Julio de Castilhos.

--

A SÍRIA É AQUI

Em poucas horas, Porto Alegre registrou 11 mortes violentas.
Hoje de manhã, três ataques a bancos no Estado.

--


GRANA NO MOLE PARA O JOSÉ IVO:
OI BANCA REVITALIZAÇÃO DO CETE





O governador José Ivo, por meio da Secretaria de Esportes e Lazer, assinou ontem o termo de compromisso para o projeto “Vida Ativa no CETE”, que visa revitalizar o Centro Estadual de Treinamento Esportivo, em Porto Alegre. O início das obras de revitalização e ampliação do CETE está previsto para abril.
O projeto tem patrocínio máster da operadora Oi, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte (o Pró-Esporte/RS) e terá duração de 24 meses - podendo ser estendido.
A revitalização prevê uma nova pista auxiliar para corrida e caminhada amadora, preservando a pista existente profissional certificada para eventos internacionais. A iniciativa também beneficiará a Escola Estadual de 1º Grau Mané Garrincha, com a construção de quadra poliesportiva que atende exclusivamente crianças em situação de vulnerabilidade social.
-
Com essa iniciativa, a Oi reforça a sua posição de empresa cidadã. A companhia, que está presente em todo o país, participa de políticas públicas que beneficiam a população e contribuem para o desenvolvimento tecnológico, econômico, social e cultural da nação. A Oi é uma das maiores arrecadadoras de impostos do país, acelerando o crescimento econômico nos estados.
Estiveram presentes na cerimônia, além do Governador do Estado, o Secretário de Esportes e Lazer, Juvir Costela, o diretor de Relações Institucionais da Oi na Região Sul, Gabriel Ribeiro de Campos, além do presidente da Federação Gaúcha de Triathlon, Luis Goebel.




--

PARA TEREM UMA IDEIA


Nos nove primeiros meses de 2014, a Oi investiu R$ 200 milhões no RS, totalizando mais de R$ 1,2 bilhão nos últimos cinco anos. No estado, a companhia já investe no esporte patrocinando o Projeto Olímpico da Sogipa desde 2005, com o supertime multicampeão de judô.
A Oi também marca presença em vários eventos culturais como o Festival de Cinema de Gramado, a Feira do Livro de Porto Alegre, a Bienal do Mercosul, a Festa Nacional da Música e a revitalização do Auditório Oi Araújo Vianna.



--



ponto do poa 243 anos




RECUERDOS DE PORTO ALEGRE 



Paulo Motta






Não costumo falar bem de mim para não criar falsas expectativas nem me passar por íntegro, probo ou cidadão de conduta irretocável, mas hoje abrirei uma exceção.
Quando fui corrido de Santa Maria, a taquaradas, pelos irmãos maristas do Colégio Santa Maria, final de 1976, vim dar com os costados em Porto Alegre, matriculado no Colégio Mauá para o ano de 1977.
Minha viagem para a capital foi de trem - usávamos muito a ponte férrea - acompanhado pelos meus amiguinhos de catequese, Hilton Capincho Marchiori e Rogério Krieger, dois meninos centrados e tranquilos que, cheios de cauim, quase nos enfiaram na cadeia quando o Krieger puxou o freio de emergência de um vagão. Só isso.
Peraí, vamos voltar ao assunto, senão minha cabeça de liquidificador descontrolado me faz sair do nada e chegar a lugar nenhum!
Morando na pensão da Tia Moza, na Cristóvão Colombo quase com a Barros Cassal e vizinho da Luiza Felpuda - quem não sabe quem foi, procure nas páginas policiais da época -, retomei, animado, minha tempestuosa carreira de estudante que não estudava.
O Colégio Mauá - Doutor Flores, 220 - era uma loucura! Nunca tinha visto professores assim, rapaz! Um mais genial que o outro, até me deu vontade de estudar, acreditem!
Gatto, Luzatto, Édison de Oliveira, Gianotti, Beleza, Emílio Ripoll e os geniais irmãos Régis e Sergius Gonzaga. Os caras eram tão bons que a gente não matava aula.
Meus companheiros de quarto, na pensão, inesquecíveis. Claudio, Amiguinho e Cacique Doble, um mais insano que o outro.
O Birinaite, na esquina da Santo Antonio com a Cristóvão era nosso ponto. O xis dos caras era de comer imerso em orações de tão bom.
Ali perto havia o Monteblanc, uma boate onde trabalhavam moças que faziam favores por dinheiro e comecei a namorar uma senhora de 23 anos, a Isabel. Esperava fechar o estabelecimento ali pelas 03h e íamos pernoitar num hotelzinho simpático de duas velhinhas surdas, na Comendador Coruja. Uma vez gritei, na porta do quarto, pedindo papel higiênico e uma delas respondeu, lá de baixo: "Preto ou com leite?".
Tinha o prensadão do Billy Joe, na Independência, que a gente curtia quando tinha uma graninha a mais, coisa rara.
Foi nessa época que conheci a Neide, Ivoneide, chapista numa lancheria na Otavio Rocha, que tinha aroma de fritura e usava Tabu, da Coty e me dava lanches escondida do dono da birosca, yeaah!
Mas falo tudo isso pra dizer que amo essa cidade, que adoro essa gente, que fui tão bem acolhido aqui que nunca mais vou arredar pé, sacaram? Embora eu ache, às vezes, que poderia ser melhor frequentada, obrigado por me aguentar tantos anos e feliz aniversário, Porto Alegre!



--




ponto da piadinha



Deveria ser a camiseta oficial do PT ou do congresso nacional?






9 comentários:

  1. Sobre o texto do repórter de trânsito, só li verdades:
    "Andamos em ônibus que parecem estar transportando porcos e que são administrados por empresas familiares que nunca participaram de uma licitação."
    - pano rápido

    ResponderExcluir
  2. Com referência a camiseta usada pelo Lula na foto só tenho a dizer que Deus nos manda sinais e nós não sabemos interpretá-los...
    Deu no que deu.

    ResponderExcluir
  3. Em 2007 o Sr. Gadret acabou com o futebol, de uma hora pra outra, na Rádio Pampa, num projeto idêntico ao da Radio Grenal de hoje.

    ResponderExcluir
  4. Desculpa aí, mas o texto do repórter está correto.

    ResponderExcluir
  5. Se me permitem modificar a letra ufanista da Isabelita para algo mais próximo da realidade de Porto Alegre. As rimas serão sacrificadas em prol da Verdade:

    Porto Alegre é que tem
    Um cheiro urinal
    É lá que os craqueiros... etc. e tal

    Nas manhãs de domingo
    Esperando o patético Gre-Nal
    Passear pelo Brique
    E ser assaltado
    Em alto astral

    Porto Alegre me faz
    Tão estressadão
    Porto Alegre me dói
    Não diga a ninguém
    Porto Alegre não vale um vintém
    Não leve a mal
    A sujeira é demais
    É lá que eu vivo em meio ao mau cheiro

    Quem dera eu pudesse
    Ligar o rádio e ouvir
    Qualquer coisa menos
    Funk e sertanejo universitário

    Andar pelos bares
    Nas noites de abril
    Roubar de volta
    Dos ladrões que me assaltam

    Porto Alegre me dói
    Não me deixa dormir
    Porto Alegre me tem
    Poluição e stress
    A saúde é uma merda
    É lá que eu vivo como um animal

    Porto Alegre é demais!
    (E fede a urina)

    Porto Alegre é um projeto de metrópole que nunca vai dar certo, não enquanto a atual geração de porto-alegrenses não morrer e dar lugar a uma geração que odeie a cidade como ela é hoje e esteja disposta a dinamitar tudo em prol de uma reconstrução de verdade. A começar pelo imundo Centro Histórico, cuja única coisa Histórica (e Legendária) é o fedor de urina, da Praça da Alfândega ao Terminal Rui Barbosa, da Espírito Santo até a Borges.

    O bom é que, no estado em que se encontra a cidade, essa geração que odeia a cidade de coração está se formando cada vez mais rápido. Mais algumas décadas, e alguém vai estar disposto a acabar com essa palhaçada de cidade.

    ResponderExcluir
  6. Texto do repórter está ótimo!

    ResponderExcluir
  7. Não tenho procuração prá defender o repórter. Só acho que fica triste tocar nesse assunto no dia do aniversário da cidade. Mas o serviço de transportes em Porto Alegre é ruim, péssimo, e que Porto Alegre destruiu o seu maior bem, que é o Guaíba, que é a fossa cloacal do ilustre cidadão porto alegrense. O rio é uma abstração, ela fez com o rio o que fez com ela, demoliu o burgo açoriano e construiu uma outra cidade por cima, um simulacro de metrópole que não passa de uma cidade conservadora e provinciana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Humberto Gessinger, quem diria, prolixo do jeito que é, conseguiu resumir muito bem o que é o Guaíba para Porto Alegre:

      "Atrás do muro existe um rio
      Que, na verdade, nunca existiu"

      Excluir