Quinta, 9 de abril de 2015



Atualizado diariamente ao meio dia.
Eventualmente, a tarde, notícias urgentes.




Escreva apenas para  jlprevidi@gmail.com





ponto do dia



O espaço hoje é do Flávio Paranhos.


O PIOR NEGÓCIO QUE A RBS FEZ.
ELEMENTAR, MEU CARO WATSON!






Sherlock Holmes tinha uma “regra de polegar” que explicava o sucesso de seu sistema dedutivo. “Quando você elimina o impossível, o que restar, não importa o quão improvável, deve ser a verdade”.
Baseando-se apenas nos fatos e relatos apresentados pela imprensa nacional até agora, só haveria uma motivação possível para uma empresa como a RBS ter aderido ao PT e ao governo federal de forma quase promíscua: Dinheiro. Eliminou-se, portanto, um conjunto de causas improváveis como ideologia, engajamento político, crenças filosóficas ligadas ao socialismo, etc.
A confusão ainda não estava esclarecida. Não poderia ser apenas por conta de verbas de propaganda. Fosse esta a questão, o volume exagerado de verbas daria muito na cara e poria por terra o que ainda restava da credibilidade editorial do Grupo RBS.
Não.
Verbas publicitárias não explicariam a devassidão editorial oferecida pelo grupo gaúcho a um projeto falido de poder. Teria de ser algo mais complexo, envolvendo, é claro, montanhas de dinheiro, mas não apenas tendo por origem a propaganda oficial.
Não. Excesso de propaganda oficial teria sido fatal para a RBS, até porque a  “entrega” editorial tinha um preço muito, muito mais alto.
Uma dívida? pensaria Holmes. Uma enorme e impagável dívida com alguma entidade estatal. A Receita Federal, talvez? Já havia um zunzum de que as pendências da RBS com o fisco eram gigantescas, mas nada oficial.
Eis que surge o crime, o ato fatal, a “pororoca” formada pela aproximação de interesses de elevada promiscuidade. Uma “leniência” fiscal, algo encoberto, nas sombras, seria a moeda de troca que não comprometeria, escancaradamente, a credibilidade editorial da RBS. As verbas de propaganda até poderiam emagrecer, desaparecer até. O caminho era o perdão total ou parcial de dívidas fiscais, explicado em prosa e verso pela Operação Zelotes.
Eis o resultado do que parece ter sido o pior negócio que a RBS já fez em toda sua – até então – ilibada história. Não foi por verba publicitária que se venderam minutos ou centímetros; foi por dívida. O PT foi o Amaral de Souza, o “meio-quilo” da RBS. Mas o concorrente local da RBS, naquela época, diferentemente, preferiu quebrar a se submeter de modo humilhante. A Caldas Junior optou por alienar seu ofício a vender sua alma.
Ainda não se tem o resultado final da trama. Temos os crimes (sonegação fiscal, corrupção ativa e passiva), temos a motivação (perdão e eliminação ou diminuição notável dos débitos, a uma taxa de 10 por um), os autores (dirigentes do Grupo RBS, agentes facilitadores e CARF) e, por fim, temos uma péssima prática.
Até se entende que um banco, uma montadora, que uma indústria tenha enveredado por esta senda nojenta e criminosa. Mas um grupo de comunicação?
A RBS?
Como ficam os que nada sabiam lá dentro? Com que roupa? Com que cara?



--



ponto midiático




NOVO PROGRAMA NA RBS TV

Pela "misteriosa" chamada que está rodando, o novo programa das tardes de sábado da emissora da RBS vai ter duas ou três horas pela quantidade de assuntos. Um negócio impressionante.
Maior misterinho. Até a apresentadora Cristiane Silva está nessa - "Te informo assim que souber de mais detalhes". Mas a guria, que já não tem mais nada a ver com "notícias de chuva ou sol", já gravou vários pilotos.
A estreia deve ser no final do mês - dia 25? - no RS e SC.

--


VAI PEDIR DEMISSÃO?
UMA SUGESTÃO DEZ!!


Nada como fazer um showzinho quando pedir demissão de seu emprego!
Tem atitudes que são bregas e podem deixar o demitido ainda mais desengonçado. Plantar bananeira é muito pobre.
Tenho uma sugestão admirável para que o vídeo de uma jornalista, que decide sair do emprego, possa se tornar viral no YouTube - o Facebook é restrito.
Siga atentamente a dica:
1 - No vídeo, diga a sua mensagem bem séria. Uma maquiagem discreta. O cabelo bem penteado, e preso num coque. Câmera fechada no rosto.
2 - Terminado o texto, vire de costas, desmanche o coque e a câmera abre para que mostre todo o seu corpo.
3 - Um vestido curto e se for possível  com um ousado decote; sandália de salto alto.
4 - Começa a rodar a música do "Quadradinho de 8".
5 - Treine bastante antes do espetáculo e capriche na dança.
6 - Ao final, "rasgue" o vestido, previamente preparado, e, por baixo, uma camiseta tapando as partes, com a frase:

"EU VIREI  A CABEÇA E TUDO ISSO É PROCÊS"

7 - Ameaça tirar a camiseta e a imagem congela quando os seios começam a aparecer.
8 - Entra a música: "É bom para o moral / É bom para o moral / É bom para o moral...", interpretada pela diva Rita Cadillac.
-
Aposto: Em uma semana um milhão de visitantes e convites para os programas do Gugu, Xicão Tofani, Pedro Bial, Sabrina Sato, Jornal do Almoço, The Noite, Globo Rural, Faustão, Campo & Lavoura, Balanço Geral, e, sucesso total, participação no Super Senha e na Luciana Gimenez.
Uauuu!!!
E será disputada pela Playboy, Sexy e Trip.
-
Eu de empresário, certo?




--


O ZERO HORA ACERTOU UMA!


Relatório do TCE vê falhas no projeto da trincheira da Anita


O diário tem razão. Anita com falhas:

Antes e depois das plásticas


--

ESCOLINHA ZH

Entenda esta do Correio do Povo online:


Douglas aprova time com Mamute e Braian: "É indiferente"

Camisa 10 gremista afirma que movimentação no ataque facilita trabalho no meio

--

TRAMONTINA NO BLOGUEIRO

Hoje, o Jorge Loeffler - praiadexangrila.com.br - entrou no hospital de Osório para uma cirurgia.
Mas o cara não para. Já está planejando o que fará no final de semana, quando já estará em casa.
Aí está ele em Lajeado, quando outra blogueira, Laura Peixoto, lançou mais um livro.




--

ME DEI MAL

Recebi uma notícia do site do Senado e publiquei ontem - "JORNALISTA TEM QUE SER JORNALISTA!!".
Aí um amigo me envia:
Esta é uma notícia de 2012, não aconteceu nenhuma votação ontem no Senado sobre a obrigatoriedade de diploma para jornalistas.
Tóing!!!

--

ENCONTRO DE TITÃS!


A colunista de política do Zero Hora, Rosane de Oliveira, fez um título interessante para uma nota trágica:


ENCONTRO DE TESOURAS

Pela primeira vez, o secretário estadual da Fazenda, Giovani Feltes, e o ministro Joaquim Levy ficarão frente a frente. Hoje e amanhã, os titulares das áreas econômicas dos Estados se reúnem em Goiânia para discutir questões tributárias e a repercussão da política de ajuste do governo federal nas gestões estaduais.
O RS tem várias pautas pendentes com o Ministério da Fazenda, entre elas, o atraso nos repasses do Fundo de Exportações e a regulamentação da lei que revisa a dívida com a União.
-
Poderia ter escrito, irônica, que o mediador será o Mãos de Tesoura, Cláudio Galeazzi, o exterminador de empregos nas redações de todo país.
E com esta ilustração:



Escrever isso numa casa traumatizada pelo Galeazzi Mãos de Tesoura é, de fato, uma prova de ousadia. Os comedores de sucrilhos com nescauzinho devem ter suado frio!




--



ponto filosófico


Do mago Paulo Motta:


"Arrogância atrai arrogância na razão direta
de sua mediocridade e na razão inversa
do quadrado de sua insignificância!".




--



ponto midiático especial




Recebo do vice-presidente da Rede Pampa, Paulo Sérgio Pinto:



O SUL, O FUTURO NO PRESENTE


Conforme comunicado publicado na capa  da edição de hoje (quarta, dia 8) de O Sul,  nosso jornal está migrando a partir de amanhã (hoje), na integra, para Internet.
Esta decisão foi tomada, fruto de detalhada avaliação e como resultado de pesquisa entre os nossos assinantes, como destaca nosso Comunicado.
Todos que estiveram a testa deste projeto, o entenderam moderno e vigoroso,  trilhando os caminhos da modernidade. Esperamos que,  após o acesso que cada leitor fará em nosso site pelos meios divulgados e disponibilizados , entendam a profundidade do avanço, as facilidades proporcionadas. Na realidade é o mesmo o Sul de sempre, agora disponibilizado na internet e para diversas paragens do Planeta e sem qualquer custo.
Convém destacar algumas das razões que nos levaram a esta evolução, como segue:

1. Faz muitos anos que, mundialmente,  se discute o fim dos jornais impressos e está discussão até virou moda.

2. Os índices de  circulação dos jornais no mundo e, especialmente, no Brasil, caíram.

3. Os assinantes de revistas e jornais estão migrando para a leitura digital.

4. Os índices de acesso e consequente leitura na Internet, aumentaram. Podemos afirmar, sem medo de errar, que a internet é um sucesso e revolucionou a comunicação.

5. Os efeitos do sucesso da internet, se refletem no volume de comercialização do meio, que aumentam em quantidade e valores.

6.  A internet é indiscutível avanço tecnológico e de sustentabilidade.

7. Previsão de mais aumento no valor do papel (uma Commoditie internacional) e outros insumos, em função, especialmente,  da desvalorização do real frente ao dólar.

8. Os valores da energia e combustível disparam desenfreadamente e com reflexos no transporte e na logística.

9.  O bolo publicitário se mantem estável e com mais meios publicitários disputando este mesmo mercado

10. Veículos de mídia imprensa pelo mundo afora, tiveram atitudes diversas para enfrentar problemas de toda ordem que passaram por demissões, drástica redução no número de páginas e tantas outras.

Existe a permanente necessidade de modernizar, tal qual já o fizemos, ao longo do tempo,  em nossas emissoras de rádio e, recentemente,  com o a criação Rádio Grenal e com resultados altamente positivos.
Entendemos que estamos assumindo uma vanguarda no mercado gaúcho e brasileiro. Vanguarda que já vivenciamos no próprio O Sul – pioneiro no full color em todas as páginas, caderno de colunistas, valorização das reportagens fotográficas e tantas outras de perceptível realce.
Além da mudança central de transposição para a internet, estamos disponibilizando, pelos mesmos canais,  as possibilidades de impressão do jornal página por página ou mesmo na integra, guarda ou arquivamento pessoal de matérias, fotos ou páginas,  consulta e impressão de edições anteriores.



--




ponto dos parecidos



Há tempos que vejo uma foto do Mazedão, o apresentador da Rádio Gaúcha, Antônio Carlos Macedo, e acho parecido com alguém.
Até que ontem caiu a ficha.
Olhem:






Não é?
Claro, o Stan Laurel, o magrão de o Gordo e o Magro!!



--



ponto g



O COMERCIAL DO PT

Como sempre, os publicitários que o PT contrata são competentes.
O filme que está rolando nas TVs é bom.
Mas acredito que seja muito estranha esta parte que está grifada:
(...)
Tem gente que vê motivos para odiar o PT. Afinal, o PT governa para todos e não apenas para uns poucos. Colocamos negros e pobres nas faculdades, nos aviões, na posse de seus direitos.
-
Desculpem se estou errado, mas isso não é um gravíssimo preconceito contra negros e pobres?
COLOCAMOS!!
-
Olha, eu coloco outro membro em outro lugar. Não?
Colocar negros e pobres?
-
Não é mais um caso de "além de..."?
-
Ah, claro, tudo que o PT faz é certo. Tinha esquecido.

--

BOM EXEMPLO PARA OS BRASILEIROS CORRUPTOS

Na Isto É:

Senador francês envolvido em escândalo comete suicídio

Ex-prefeito de Tours, Jean Germain deveria comparecer à Justiça por envolvimento em caso de mau uso de dinheiro público


Um senador francês que devia comparecer à justiça por cumplicidade em um caso de malversação de fundos públicos cometeu suicídio nesta terça-feira, antes da primeira audiência do julgamento, e deixou uma carta na qual denuncia uma "caçada sistemática aos políticos".
Jean Germain, de 67 anos, senador e ex-prefeito de Tours (centro), devia comparecer em um caso conhecido como "casamentos chineses", pois envolvia uma empresa organizadora de cerimônias destinadas a casais chineses que queriam dar um toque exótico a seu matrimônio.
"Sei a dor que vou causar, a pena que darei aos que gostam de mim, mas não se pode deixar a caça sistemática de políticos transcorrer normalmente, diariamente", escreveu Germain na carta encontrada em seu carro.
As fontes policiais indicaram que, segundo os primeiros elementos da investigação, trata-se de um suicídio.

--

NOTÍCIAS ALIMENTÍCIAS

Recebo do José Manoel:

No Atacadão, do Grupo Carrefour, resolveram controlar ainda mais os "pequenos descuidos", porque apenas as câmeras não solucionam.
Colocaram funcionários pelos corredores, com a seguinte inscrição nas camisetas, em letra enorme:

PREVENÇÃO DE PERDAS


Quer dizer, os caras reprimem a roubalheira. Tudo politicamente correto.
-
Aumenta, a cada diz, especialmente nos mercados e em alguns supermercados da periferia, a apreensão de mercadorias vencidas.

--

FALTA DE VERGONHA

Os parquímetros de Porto Alegre aumentaram 33 por cento.
-
Pensando bem, paga quem quer.
Eu jamais coloquei moedinhas e jamais fui multado.

--

CONSTATAÇÃO

Faltaram os gols do Fabrício, não?
Em compensação esse "Dale" continua enganando os "torcedores" do Internacional. "É o nosso craque", dizem.
Esse treinador uruguaio, vai me desculpar, é incompreensível. Sete guris em campo num jogo importantíssimo. Cadê o Vitinho, Alex, o zagueiro que era o Grêmio, e todos os outros? Queria ver o Anderson no lugar do "Dale".

--

100 DIAS

José Ivo trata amanhã dos pepinos que enfrentas.




--



ponto dos vinhos e afins



SUCESSO DA GARIBALDI NA GRÉCIA



A Cooperativa Vinícola Garibaldi foi a única vinícola brasileira a conquistar uma medalha no Thessaloniki International Wine Competition, realizado recentemente na Grécia. O tradicional espumante Brut Chardonnay recebeu a medalha de Prata, concorrendo com um total de 560 amostras provenientes da China, Chipre, Alemanha, República Tcheca, Eslováquia e Grécia, além do Brasil. “Começamos o ano de 2015 com o pé direito. Queremos repetir o sucesso de 2014, quando conquistamos 52 medalhas em concursos nacionais e internacionais”, destaca o presidente da cooperativa, Oscar Ló.

Na avaliação de Ló, premiações como a realizada na Grécia comprovam a excelência dos produtos elaborados pela cooperativa. “Somos avaliados por experts do mundo do vinho”, conclui o executivo. O concurso ocorreu entre os dias 24 e 26 de fevereiro, na cidade grega de Thessaloniki, organizado pela Associação de Produtores de Vinho das Vinhas do Norte da Grécia e pela feira internacional (TIF-HELEXPO), que conta com o apoio da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV).
-
O espumante Garibaldi Chardonnay é elaborado pelo processo Charmat. Baseado em metodologias francesas, denota uma coloração amarelo palha com reflexos esverdeados e apresenta um ótimo desprendimento de perlage, formando borbulhas finas e numerosas. Seu aroma lembra pêssego e maçã, com um delicado toque de pão tostado.




--



ponto da piadinha






15 comentários:

  1. Caro Prévidi, li seu artigo de abertura sobre a RBS, com certeza há muiito eles vinham cometendo falcatruas deste tipo. Só não entendi quando falas do apoio ao PT. Nunca vi neste grupo tal apoio. Pelo contrário sempre foram críticos de governos de esquerda. Apesar do PT ter deixado de ser esquerda desde a eleição do Lula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flávio Paranhos9 de abril de 2015 13:59

      Walmaro, aqui no Rio Grande do Sul, cuja capital é a cidade de Porto Alegre, existe um grupo cinquentenário de comunicação multimídia chamado Rede Brasil Sul. Desde o ano de 2003, tão logo foi eleito o Sr. Luiz Inácio da Silva, o grupo demitiu os jornalistas Rogério Mendelski e José Barrionuevo, demonstrando, desde então, que eles vem apoiando as gestões do Partido dos Trabalhadores. E não apenas no âmbito federal. O grupo RBS apoiou os governos de Olívio Dutra (a contragosto, inicialmente), de Tarso Genro (escancaradamente) e trabalhou ferozmente contra o governo de Yeda Crusius, impedindo sua reeleição, a despeito de ter construído o déficit zero. Portanto, antes do senhor dar uma passada novamente aqui pelo estado do RS, permita-se uma atualizada nas coisas que aqui acontecem. Facilitará nosso colóquio.

      Excluir
    2. Caros Walmaro e Flávio: apenas para completar os pensamentos: sou do RS, e o tal "déficit zero" NUNCA EXISTIU. Tanto é que, no fim do governo Yeda, o Estado ainda devia MUITOS precatórios. Se fosse "zero", todas as dívidas estariam quitadas.

      Excluir
    3. jose manoel garcia9 de abril de 2015 18:43

      Caro Flavio Paranhos cometes o mesmo erro do PT pois aqui dizes que o mendelski e o Barrionuevo foram demitidos espero tenhas te equivocado o Mendelski ate foi demitido mas o Barrionuevo não saiu para projetos pessoais de acessoria politica a candidatos e o Mendelski ate foi demitido mas que conhece a historia ele começou a meter o pau na telefonica celular por impedir ligações gratuitas para os serviços ecenciais como o 190 e aqueles idos os grupos de comunicações faturavam uma enormidade com as teles e a RBS era parceira da telefonica pediram para ele maneirar mas o Mendelski como viamonense e facão sem cabo que é preferiu a demissão a ser capacho.

      Excluir
    4. Mendelski foi demitido por ter falado mal da Tim ao vivo. Todo mundo sabe. Carlos

      Excluir
  2. Walmaro, não fui o autor. Está assinada. Abraço

    ResponderExcluir
  3. Prévidi, no caso do jornal O Sul, acho que se eles tivessem readequado a edição para 24 páginas e disponibilizado anteriormente o parque gráfico para a impressão de jornais de terceiros, teriam sempre um capital de giro.

    Ultimamente muitos jornais semanais estão fechando pois não tem condições de pagar as impressões com os preços praticados pelo grupo sinos e zero hora que são os melhores.

    Muitos jornais são impressos no pioneiro, correio do povo e gazeta (santa cruz) onde a impressão deixa muito a desejar.

    Tomara que o parque gráfico da pampa seja uma boa alternativa para os pequenos jornais.

    tiago
    novo hamburgo

    ResponderExcluir
  4. E os ex-prefeitos condenados? Silêncio sepulcral. Tem um que abandonou a AL, sabia que seria cassado????

    ResponderExcluir
  5. O jornal O Sul poderia ter se focado num nicho. Aos olhos do leitor, parecia querer apostar no mesmo público de Correio do Povo e Zero Hora. Se o Correio tem muitas dificuldades para concorrer com a ZH, imagine O Sul.

    O Jornal do Comércio está aí há muito tempo apostando no mercado econômico. O Metro focou apenas em Porto Alegre e deu certo.

    Bem que O Sul poderia ter feito um portal de notícias.

    É uma pena que empregos (mesmo que não tantos assim) sejam perdidos.

    Italo

    ResponderExcluir
  6. jose manoel garcia9 de abril de 2015 14:48

    caro Previdi faltou um detalhe na minha colaboração alimentar.
    Tucanaram os roubos no atacadão roubo virou prevenção de perdas e em SP a falta de agua é crise hidrica e minha colocação não tem vies politico mas sim o que se passa no momento.

    ResponderExcluir
  7. Concordo com o Anônimo. Querem mandar uma bula papal para explicar as derrapagens. Não pararam para se perguntar:por que ninguém quer nos ler? Por que eu, como leitor, não vejo nada de interessante para ler em O Sul, um jornal que quem leu um parece que leu todos? O que ele me apresentaria de bom para que eu o escolhesse como alternativa para assiná-lo?

    Fora que usar o argumento que, a respeito do fim do impresso, "está discussão até virou moda" soa castiça. A extinção do impresso para o Sul foi tão "planejado" que eles nunca ensaiaram uma transição. O que é o webjornalismo da Pampa, é um aplicativo, como eles fazem com as rádios pelo celular? A convergência digital da Pampa é "instale o aplicativo".

    Antes, eles se gabavam que o Sul era o "jornal de domingo com notícias de domingo". é com esse tipo de argumento que eles queriam ter sucesso como jornal impresso? Com essas propagandas irritantes 24 por dia em todas as rádios vitrolões da Pampa? Será que a ruindade editorial do jornal da Pampa não entra na lista do Cidadão Kane da Orfanatrófio? O Jornal o Sul é a rádio Pampa impressa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só pode ser ex-funcionário. E deve ter sido locutor dessa rádio.

      Excluir
  8. Anotem:
    Logo, logo teremos o jornal popular do Seu Gadret.
    Era a proposta inicial e acho que a ideia ainda não morreu
    Eduardo Escobar

    ResponderExcluir
  9. Ufa! Finalmente um comentário arguto sobre O Sul. Foi sempre muito ruim. Título com ponto? Estagiários chupando notícias da internet, já velhas? E as análises, que um jornal impresso pode fazer e nenhum quer porque ninguém se compromete mais com nada? As chamadas nas rádios me fizeram parar de ouvi-las. Foi um antimarketing. E se era para abrir o parque gráfico, já o deviam ter feito. Porto Alegre não perde um jornal. O que é pena é que Porto Alegre - o Estado, na verdade - não tem um único jornal que valha o papel em que é impresso. Todos, pavorosos. E por que ninguém olha para o que produz, para avaliar com seriedade essa ruindade? Verônica C.

    ResponderExcluir
  10. Alguns conseguiram achar um jeito de dizer que a culpa da decadência da RBS é do PT ! Isso já virou uma espécie de TOC-Transtorno Obsessivo Compulsivo. Outro dia, até meu sobrinho de 10 anos fez piadinha quando o sinal de trânsito fechou bem na hora que íamos atravessar: " culpa da Dilma"! disse o pequeno.
    A RBS apoiando o PT e o Governo Federal?? !!! Ah, tem dó.

    ResponderExcluir