Terça, 3 de abril de 2018



Jamais troquei de lado.
Por quê? Eu não tenho lado.
Ou melhor, o meu lado sou eu





SITE/BLOG DO PRÉVIDI: HÁ 14 ANOS
INCOMODANDO CHATOS, 
INCOMPETENTES E BANDIDOS
(E CANALHAS)









Atualizado diariamente
até o meio-dia













QUE PROPAGANDA MARAVILHOSA!
DO TEMPO EM QUE OS GURIS
AGIAM COMO NORMAIS, NADA DE 
POLITICAMENTE CORRETO.
NÃO ME LEMBRAVA MAIS. RECEBI
DO MARCO POLI. É DE 
GUARDAR E MOSTRAR PARA
FILHOS, NETOS E A TODOS QUE SE
ORGULHAM EM GOSTAR DE MULHER.

VEJAM, É MARAVILHOSO!!
















ENQUANTO ELES ENRIQUECEM,
TEM GENTE QUE ATÉ MATA 
POR UM CLUBE DE FUTEBOL

parte 2






Gostei muito do comentário do Estácio Nievinski Filho:

Muito boa a matéria sobre as transações da cartolagem futebolística. Assunto antigo e de espectro amplo. Uma das poucas coisas que une gremistas e colorados. Torcida organizada e dirigente de futebol. Alguns até estão pela política e atrapalhados nos tribunais, tipo Zachia e Germano que, andam silentes.
...
Estácio, só acredito que deverias explicar melhor esta frase: "Uma das poucas coisas que une gremistas e colorados".
...
Conheço muita gente esclarecida. Tenho amigos que são especialistas nas mais variadas áreas. Amigos que são respeitados pela sociedade. Tenho orgulho de conhecer ou ser amigo de tanta gente respeitada.
De uns anos para cá, vários se especializaram em "corrupção". Desenvolvem teses brilhantes - gosto muito de ouvi-los ou conferir seus textos.
Vários são gremistas ou colorados. Muitos vão a estádios, viajam até para acompanhar seus clubes.
O interessante é que com as matérias do Zero Hora, com a comprovação de mutretas no Internacional, os meus amigos e conhecidos não se manifestaram. Parece que  só reconhecem corrupção no Governo federal.
Curioso.
Já ouvi muita gente falando das roubalheiras durante a construção da Arena. Todos sabem do enriquecimento de um dirigente gremista no período do "aparelhamento" da Arena.
Mas não se fala nada.
Um silêncio mafioso. Dos dois  lados
...
Por enquanto é isso.



-



AINDA SOBRE O TEXTO
"A RBS DESISTIU DO RS"


Ataca o Eduardo Escobar:


Talvez o "desistido" possa ter soado muito forte.
Admito que o correto seria, "a RBS não compreende mais o Rio Grande".
Tudo mudou nestas seis décadas. Morreu a Varig, a Renner é multinacional, o Zaffari chegou à São Paulo. Por que os veículos de comunicação não mudariam?
A questão toda é que nos últimos cinco anos se experimentou demais (vide o projeto OCTO) e não se chegou a um novo formato. Sabe por quê? Porque quem vê TV quer continuar vendo TV. Quem ouve rádio, quer ouvir rádio e quem lê jornal (aí é um caso sério) quer ler jornal. Claro que não nessa verticalidade que eu descrevi, mas a transversalidade utilizada até agora funcionava?
...
Sobre os números de audiência: o Grupo RBS está confiando demais na zona de conforto que atravessa. Acho que o pessoal se preocupa demais com os pastores. Não é de lá que vêm as ameaças. O problema é que quem tem estrutura e grana pra ameaçar a liderança, não quer ser líder. E quem quer ser líder não tem a estrutura e a grana.
Por isso é tão confortável ser líder nos diferentes veículos.
Os grandes anunciantes estão na RBS? Sim, estão voltando. Mas ainda acanhados. Porque o mercado de uma maneira geral, está acanhado, melindroso.
...
Com todo o respeito ao Pedro Ernesto e ao Macedo, onde estão as grandes reportagens? Ah, mas o ouvinte não tem mais tempo pra grandes reportagens. Eu parava de manhã para ouvir as reportagens sensacionais que a Nelcira Nascimento nos trazia no Chamada Geral (hoje é Chamada Grenal).
Vocês (especialmente a Rádio Gaúcha) estão apostando na formação de uma nova geração de ouvintes vindos da ATL e esqueceram dos velhos ouvintes da Gaúcha. Aqueles que suportaram toda a chiadeira do AM durante décadas.
Aposto o meu carro (Uno 2013 - ar e direção) que se for tabular toda a informação que é veiculada na rádio, 70% é opinião dos comunicadores e 30% é informação redundante que não tem nenhuma atualização durante o dia.
E antes que digam que eu não entendo nada de comunicação, tenho 42 anos de experiência em Rádio TV e Jornal. Porque ouço, assisto e leio os produtos da RBS desde que fui alfabetizado.



-


O SBT RS VIROU UMA COISA - Agora, dispensaram a Maria Cristina Santanna, uma profissional brilhante, da área de Marketing. Estava há 16 anos no SBT RS.
Assim como a Record, os paulistas estão se metendo em um Estado que não conhecem.
Vão perder pontos no ibope, tenham certeza.
...
A Cristina vai estar logo num trabalho muito melhor.



-



NO SERGINHO -  Vi a Kelly Costa, da RBS TV - aquela que um idiota xingou num estádio de futebol - no Altas Horas. E achei muito politicamente correta. Muito certinha.  Chata até.
E ela estava lá para uma mensagem muito legal.
Por que não deu um pau nesses babacas que xingam elas? Aí todo mundo entende. Por que esse papo  trouxa de "desconstruir", etc. Tem que falar simples, sem querer ser "muderna".
Kelly é uma rica guria, que quis se passar por uma "corretinha".
Nem cantava as músicas do Lulu, nem participou do programa!!
Fez o tipo jornalista, que não bate palma nem em aniversário de filho.
Hahahahahha!!!!



-


OTÁRIOS - Só os pedetistas gaudérios achavam que o ex-prefeito José Alberto Fortunati era um seguidor de Leonel Brizola.
Ele jamais foi do PDT.
Agora, os "socialistas" acham que ele é PSB
Bobagem
Vai apenas disputar as eleições de outubro.
Depois toma outro rumo.
Aposto.


-



MENOS UM - Morreu o polêmico Baldi. O Antônio Carlos Baldi estava com 87 anos e há três estava fora da mídia.
Um polemista como, hoje, não existe igual.
Amigão do Flávio Alcaraz Gomes.
...
Ele se orgulhava de ter uma grande coleção de uísques.
- Pô, Baldi, me presenteia com uns, repetidos!!
- Ninguém mexe na minha coleção.
Quero saber o que vão fazer com a sua coleção de uísques.



-



QUERO SABER QUANTO VÃO ME PAGAR!
SER PUBLICADO AQUI É MUITO CARO!!

(clica em cima que amplia)






Só tem amigo?
Ótimo!! Dividam a bronca e me paguem!!!
Façam o Auber editor fazer a vaquinha!!
...
Repito: Uma propaganda aqui é cara!!!
O Machadinho faz a arrecadação. Tipo igreja universal!
Quem não contribuiu cai nas garras do demo!!
AUBER, TE CUIDA!!



-





FÃS ENLOUQUECIDAS!! - O galã e jornalista Felipe Vieira será homenageado por seu trabalho no rádio com a Comenda Porto do Sol, da Câmara de Vereadores de Porto Alegre. A proposta é do vereador Reginaldo Pujol.
A Sessão Solene acontece hoje, às 19 horas, no Plenário Otávio Rocha do Palácio Aloísio Filho (avenida Loureiro da Silva, 255), em Porto Alegre.
...
O único problema da cerimônia está no convite: TRAJE PASSEIO COMPLETO.
GOD!! COMO OS FÃS E AS FÃS IRÃO COM UM CALORÃO DESSES?



-



PERGUNTINHAS






Quem vai gritar “CAROLINE PRESENTE!” pela policial catarinense morta de joelhos, por bandidos, no Rio Grande do Norte?
A ONU não vai exigir nada? Os ministros vão ficar apáticos? O jornal nacional da globo não vai dar destaque?
A "classe média consciente" não se comove?



-



DEFENDA OS CORREIOS, POR FAVOR

(clica em cima que amplia)



-



ISSO É MUITO LEGAL!

EMPRESÁRIO DE SARANDI-RS CONSTRÓI
CENTRO PARA ATENDER 500 IDOSOS GRATUITAMENTE

Sabe o que é pior? Que tem gente que acha que o empresário tem algum interesse para ganhar dinheiro em cima dos velhinhos.
Essa gente estúpida acha que todo mundo que faz algo pela comunidade tem interesses escusosç
Esses desconfiados são uns babacas, que não consigo definir!


A matéria do http://www.diariors.com.br:





Em 1968, o empresário Maurício Gehlen, viveu a fase mais difícil de sua vida. “Eu nasci em Sarandi, no Rio Grande do Sul, mas ainda muito pequeno, mudamos para uma cidade vizinha, chamada Chapada. Papai trabalhava como frentista num posto de gasolina. E chegamos praticamente a passar fome naquela época, quando eu tinha uns sete para oito anos”, conta o industrial, que em janeiro deste ano reassumiu a presidência da Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí (ACIAP), cargo que já havia ocupado entre os anos de 2000 a 2002 e depois de 2004 a 2006.

Passados 50 anos, inspirado pelas próprias dificuldades a ajudar outros, ele inaugura, no próximo dia 14 de abril, ao lado da esposa, filhos, genro, nora e netos, um Centro de Convivência para Idosos (CCI), que construiu e vai fazer a manutenção com recursos próprios. Para a obra física e a aquisição de equipamentos e mobiliário, o empresário investiu cerca de R$ 5 milhões.

O Centro vai atender gratuitamente cerca de 600 pessoas acima de 60 anos com atividades recreativas, educativas, oficinas e cursos, dentre as quais computação, culinária, artesanato, dança, sala de jogos, vôlei, ginástica, alongamento, pilates, musculação e hidroginástica. Para as caminhadas o empresário construiu uma pista no entorno de um jardim japonês, com flores, árvores e folhagem tradicionais terá um lago com carpas.

“O importante não é o que você investe, mas o retorno social deste investimento. Os nossos idosos querem ser valorizados, se sentirem úteis e se socializar”, diz o empresário.

INFÂNCIA POBRE – Naquela época, o casal Alzeno e Noêmia ficou sabendo que um pequeno restaurante em Sarandi seria fechado. Mesmo sem nenhum recurso, procurou o dono e perguntou se ele não alugava o estabelecimento. O negócio foi fechado e a família voltou para a cidade.

“O Restaurante Estância tinha na frente uma espécie de lanchonete e nos fundos um ambiente para refeições. Ali cabia no máximo umas 20 pessoas”, relembra Gehlen. “Meu pai atendia na lanchonete, minha mãe ficava na cozinha e tinha uma pessoa para ajudar a servir”, conta ele. “E só tinha um quarto. Dormíamos todos – meus pais, minha irmã Beatriz e eu – no mesmo quarto”.

O negócio deu certo. A família estava estabilizada, o risco de passar fome outra vez estava afastado, mas a vida ainda era difícil. “Entre os 11 e 14 anos, depois da escola ajudava papai, era engraxate à tarde e à noite ajudava no restaurante novamente. Depois arrumei uma caixa de isopor e fui vender sorvetes”.

Maurício Gehlen revelou cedo a mesma disposição para os negócios. Assim como seus pais, que confiando apenas na intuição e na força do trabalho arrendou um restaurante, aos 14 anos ele deixou a cidade para ir estudar em Novo Hamburgo e nunca mais voltou.

Formado em Química, logo passou a atuar em indústrias de processamento de mandioca. Quando casou, uma semana depois, teve que viajar por melhoria profissional. “Eu não queria perder oportunidades. E em oito anos acabei mudando de residência nove vezes”, conta Gehlen.

Foi assim que em 1989 chegou a Paranavaí, era consultor de uma indústria, depois teve a sua e finalmente achou um parceiro que aceitou investir numa fórmula de amido modificado de mandioca para pão-de-queijo. Este amido permitia a produção de pão de queijo sem necessidade de escaldar a massa. O produto não existia no mercado. Hoje a empresa, Podium Alimentos, é a líder nacional deste mercado, dominando 25% dele.

INSTITUTO – Por volta dos anos de 2010 a 2011, Gehlen começou a planejar uma fundação de assistência social. Já participava de várias entidades beneficentes, especialmente as destinadas a atender crianças e adolescentes. Os anos se passaram, a ideia da fundação estava cada vez mais forte e, em 2013, fez uma viagem ao Japão, quando conheceu entidades de atenção ao idoso.

Ficou apaixonado pela ideia e começou a pesquisar o assunto. Descobriu rapidamente que está crescendo o número de idoso no país e que praticamente não há política pública no Brasil para atender este extrato da sociedade.

O que seria uma Fundação se tornou o Instituto Maurício Gehlen (IMG), e a ideia inicial de atender crianças se transformou num centro para idosos. “É até uma forma de homenagear meus pais, que morreram em 2004, num acidente de carro. É uma forma de expressar minha gratidão a eles. Como os perdi e não posso dar atenção a eles, que partiram cedo, farei isto com outros idosos”, diz.

GESTÃO EMPRESARIAL – Como nas empresas, no Centro de Convivência haverá metas. “Mas é uma meta intangível. É dar qualidade e prolongar a vida dos nossos assistidos”, diz ele, acrescentando que o CCI terá uma gestão empresarial. Ele dá dois exemplos: para circular no Centro todos deverão usar crachás, como nas empresas e 42 câmeras vão monitorar o Centro. “Se uma família nos ligar ou vier pessoalmente e precisar falar com um idoso que está aqui, rapidamente vamos encontra-lo. Temos que dar respostas rápidas ás demandas como numa empresa”, diz ele.

Para Maurício, o CCI é “um sonho realizado, que me gratifica muito. É uma sensação de poder manifestar a gratidão por tudo que a vida me deu. E me dá um prazer dizer que é mais uma missão cumprida”.Fonte: assessoria de imprensa ACIAP.



-



PIADINHA



Tô impressionado!
O que é isso? Como é que se come?



Gerente de branded content




Tudo bem, essa é pra liquidar!! Dudu inventou?

-

Gerente-executivo de Field Marketing

(clica em cima que amplia)



Claro, esse é da nova geração dos comedores de sucrilhos com nescauzinho.
Aspirantes. É um pessoal do time do Dudu. Gente moderninha!

...

HAHAHAHAHAH!!!!!!!!!!!
GENTE MODERNA MUITO ENGRAÇADA!!!!

2 comentários:

  1. Sou ate jovem (35) e gostava muito do Baldi e dos guerrilheiros. Ria muito com o jeitao dele entre sabio e polemico. Se nao me engano o CP nao noticiou a morte dele. Era um ex funcionario que nao quis trabalhar para o Edir Macedo. Lembrava desta propaganda da Garoto, tempo que nao tiinha a cultura gay na tv.

    ResponderExcluir
  2. AH, o incompetente do Fortunatti foi pro PSB? Pois se merecem, e muito!

    ResponderExcluir