Quinta, 12 de dezembro de 2019




Jamais troquei de lado.
Por quê? Eu não tenho lado.
Ou melhor, o meu lado sou eu
...
ANDO DEVAGAR
PORQUE JÁ TIVE PRESSA





Escreva apenas para





NOTÍCIAS DO MORETTO

O jornalista Cláudio Moretto recupera-se bem da cirurgia que sofreu na semana passada.
Já está num quatro do Hospital São Francisco, da Santa Casa.








QUE ESTRANHO "PODER" TÊM
OS FABRICANTES DE FOGOS?





É impressionante.
Para terem uma ideia, a Câmara de Vereadores de Porto Alegre já aprovou o fim da comercialização de fogos de artifício. Acreditem: alguns meses depois, aprovaram um outro projeto permitindo a comercialização.
Uma vergonha!
...
Há, atualmente, apenas quatro distribuidoras de fogos no Estado.
...
Agora, foi aprovado pela Assembleia projeto que regulamenta a venda de fogos.. Um projeto é do deputado Gabriel Souza, do MDB. Mais recente, deste ano, projeto de Luciana Genro.
O leitor amigo Ivair Coutinho lembra que a lei "está nas mãos do governador Dudu Milk. Quando alguém da esquerda , no caso Luciana Genro , faz enfim um projeto de valor inestimável para a sociedade , eis que surge de onde menos se espera uma mão para lançar por terra este projeto que nos separaria do mundo das trevas em que estamos . Este deputado Zucco colocou tantos penduricalhos e objeções no projeto que acabou por inviabilizá-lo totalmente. Escrevi para seu gabinete e recebi uma resposta que deixou claro que ele ficou ao lado de meia dúzia de empresários fabricantes desta PRAGA e CONTRA toda uma população que o elegeu . Por isso, toda vez que vejo uma foto deste senhor eu lanço toda sorte de maldições contra ele e sempre que possível , farei campanha contra ele".
...
Sobre a iniciativa da deputada Genro:
A Assembleia Legislativa aprovou nesta terça-feira (15/10) um projeto que proíbe a utilização de fogos de artifício com ruído no Rio Grande do Sul. O PL 21/2019, da deputada Luciana Genro (PSOL), foi aprovado por 28 votos favoráveis contra 15 votos contrários.
A iniciativa tem o objetivo de evitar os transtornos causados pelo barulho dos fogos a pessoas no espectro autista, idosos, crianças e animais.
“O ruído destes artefatos causa muito sofrimento a uma grande parcela da população e aos animais. Existem fogos de artifício silenciosos, que preservam a beleza dos espetáculos de luzes e não fazem mal a ninguém. Esses poderão seguir sendo utilizados”, disse a deputada Luciana Genro.
O PL 21/2019 proíbe o manuseio, a utilização, a queima e a soltura de fogos de estampidos e de artifícios, assim como de quaisquer artefatos pirotécnicos de efeito sonoro ruidoso no RS. A medida prevê multa de R$ 2 mil a R$ 10 mil a quem infringir a lei – valores que, de acordo com o projeto, devem ser obrigatoriamente destinados ao Fundo Estadual de Saúde.
O texto original do projeto foi modificado por uma emenda do deputado Tenente-Coronel Zucco (PSL), que estipula proibição de fogos com ruído acima de 100 decibéis. A deputada Luciana Genro foi contrária à emenda, que acabou sendo aprovada por maioria dos parlamentares.
“Fui contra esta emenda, pois ela dificulta a fiscalização e o cumprimento da lei, mas caberá ao Poder Executivo tornar viável esta fiscalização. Agora precisamos seguir numa mobilização para que o governador Eduardo Leite sancione a medida e ela possa virar lei, ser fiscalizada e cumprida”, disse Luciana.
Com a aprovação pela Assembleia, o projeto agora será encaminhado para sanção do governador Eduardo Leite. Nesta terça o Legislativo também aprovou o PL 19/2015, do deputado Gabriel Souza (MDB), que restringe a venda de fogos de artifício e proíbe sua utilização próximo a hospitais, escolas, parques e praças.
...
Ivair escreveu ao deputado Zucco:
"Uma LÁSTIMA sua postura na lei contra os fogos de artifício . Quando poderia ficar ao lado da sociedade que o elegeu , optou por ficar ao lado de meia dúzia de empresários que produzem um artefato que não traz um único benefício para a sociedade, repito, que o elegeu. Convido o senhor a andar pelas zonas rurais de municípios como Nova Petrópolis e Presidente Lucena para ver o uso dos mesmos pelos caçadores, infernizando triplamente a população : com soltura de fogos , tiros e a caça criminosa . PARABÉNS pela falta de noção, deputado".
A resposta de Zucco:
Na terça-feira foram discutidos dois projetos de lei na Assembleia Legislativa, referentes a fogos de artificio. O de n° 19/2015, do deputado Gabriel Souza, que estava sendo discutido há cinco anos, tratava das regras de venda e comercialização de fogos no varejo, com pareceres positivos em comissões de mérito, onde foi aprovado.
Já  projeto 21/2018, da deputada Luciana Genro, foi protocolado no começo do ano, somente com o parecer da Comissão de Constituição e Justiça, inclusive com o meu voto favorável. Infelizmente o projeto foi a plenário não as necessárias discussões, sem a realização de audiências públicas e sem avaliação de mérito. Restou a nós, em plenário, fazer mudança.
Ao analisa o projeto flagramos necessidade de fazer várias correções. Muitos parlamentares estavam desconfortáveis com diversos pontos do projeto.
Minha emenda objetivou sanar diversos desses pontos que explico a seguir.
1°) Existia um interpretação dúbia sobre o uso de fogos de artificio  e os equipamentos utilizado pela Brigada Militar para dispersão de tumultos. São as conhecidas bombas de efeito moral e sonoro. Por isso criamos a devida ressalva sobre esses recursos, garantindo o trabalho da segurança jurídica.
2°) Havia uma incongruência no valor nominal da multa aplicada. Para isso corrigimos para fixar as variações do valor em UPF para evitar cálculos intermináveis com índices.
3°) Notou-se falta de critérios sobre que seria um estampido, uma vez que todos os fogos de artifícios, inclusive "sem estampido" resulta em algum tipo de barulho.
Da maneira que estava redigido, o texto do projeto de lei originalmente não contemplava critérios assertivos de quais fogos seriam proibidos ou não. Após a demanda, qualquer fogo de artificio que supere os 100 decibéis fica proibido. A Organização Mundial da Saúde recomenda 170 para adultos e 120 para crianças. O critério apresentado é técnico e muitos mais severo que o recomendado.
Quando se trata sobre a fiscalização, cabe o Poder Executivo regulamentar, e diversas maneiras diferentes possíveis podem ser feitas, cabe a eles decidirem a mais frutífera.
Uma sugestão que pode ser adotada contempla testes anteriores à comercialização. Ou seja, o fabricante testa o produto utilizando um deibelímetro e afixandi esta informação na caixa do produto.
A própria lei do deputado Gabriel Souza aprovada ontem prevê mecanismos para o poder público fazer esse controle na loja, e não necessariamente no local da utilização dos fogos.
Em resumo, o projeto como chegou ao plenário tornava impossível a fiscalização. Nossa emenda colocou parâmetros e retirou os critérios subjetivos.
...
VOTARAM CONTRA O FIM DOS FAMIGERADOS FOGOS:

DEM
Eric Lins
Rodrigo Lorenzoni

PSL
Capitão Macedo
Vilmar Lourenço

Republicanos
Fran Somensi

PSD
Gaúcho da Geral

MDB
Carlos Búrigo
Vilmar Zanchin

PSDB
Luiz Henrique Viana
Mateus Wesp

PSB
Dalciso Oliveira
Elton Weber
Franciane Bayer

Novo
Fábio Ostermann
Giuseppe Riesgo


-


POR FALAR EM FALTA DE VERGONHA - Na reunião de segunda passada do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, a última do ano, os caciques da classe convocaram os pares a se mobilizarem contra a aprovação da PEC da 2ª instância no Congresso no ano que vem.
Dois ex-presidentes, Marcus Vinicius Furtado Coêlho e Ophir Cavalcante, lembraram que a entidade já rejeitou, por unanimidade, proposta semelhante, redigida pelo ministro aposentado do STF Cezar Peluso, que permite a execução das decisões proferidas em segundo grau em todas as áreas — penal, cível, trabalhista e militar.
Coêlho disse que a PEC vai acabar com o sistema recursal brasileiro.
“Faz com que vários arbítrios sejam cometidos. O STF e o STJ perdem sua função de unificar e garantir a autoridade da lei, porque as decisões serão cumpridas. Qualquer medida que seja tomada por uma maioria de desembargadores num tribunal já será imediatamente cumprida. Um recurso terá natureza meramente acadêmica quando muito, não terá qualquer efetividade”, queixou-se.
Cavalcante disse que a PEC acaba com o direito de defesa.
“É uma luta em que não podemos permitir que haja qualquer tipo de negociação, de flexibilização, porque isso é um atentado à democracia, um atentado à cidadania, ao amplo direito de defesa. E se disserem que não inviabilizar, mas postergar o direito de defesa. Não podemos cair nesse conto”, afirmou.


-


POR FALAR EM FALTA DE VERGONHA NA CARA! BANDIDAGEM!! CLEPTOCRACIA!!




-



DECADÊNCIA RIMA COM ASSÉDIO

UMA EX-ESTAGIÁRIA, DE UMA RÁDIO DECADENTE DE PORTO ALEGRE, SOFREU GRAVE ASSÉDIO. NÃO DERAM BOLA. NÃO FIZERAM NADA. 
AGORA, A GURIA VAI METER UM PROCESSO NA FUÇA DELES.
...
NÃO ME FORCEM A DAR DETALHES.


-



PRISÃO - Do jornalista Ricardo Azeredo:

Jovem Pan se posicionando oficialmente em favor da prisão em segunda instância. Veículos de comunicação tomando esta atitude publicamente é coisa de democracia madura. No caso, ainda é exceção. Tomara um dia vire regra.


-


MENOS UM SINDICATO PRA HAVANA





-



BOQUINHAS - O Itamaraty já fechou as embaixadas em Roseau e Saint John’s, capitais de Dominica e Antígua e Barbuda, Granada, São Cristóvão e Nevis e São Vicente e Granadinas. As representações diplomáticas foram abertas por Lula.
Aliás o ex-presidente abriu representações em 67 "países".
Boquinhas mil!!


-


REFLEXÃO SOBRE "REGRAS"

Manuela d’Ávila, em entrevista a Andréia Sadi, disse que “até na guerra existem regras”.
Envolver-se com hackers estelionatários para tirar da cadeia um corrupto e lavador de dinheiro é uma regra aceitável, por exemplo?

De O Antagonista


-


NA CARA DO GOL - O programa do Glauco Pasa e do Flávio Fiorin. Edição 66.





-



FONTES DE INFORMAÇÃO 

(clica em cima que amplia)





-



INADIMPLENTES - O Banrisul anunciou  a prorrogação até 30 de dezembro, das condições diferenciadas para negociação de operações de créditos inadimplentes a mais de 180 dias. Com a medida, serão mantidos os descontos de até 90% do valor das operações inadimplentes para pagamentos à vista, de acordo com o prazo de vencimento da dívida; parcelamento em até 96 meses e taxa de juros a partir de 0,69% ao mês.
Para o presidente do Banrisul, Cláudio Coutinho, a iniciativa contribui na organização da vida financeira dos clientes interessados em renegociar suas dívidas, alinhada às ações de educação financeira promovidas pelo Banco. “Durante a Semana da Negociação e Orientação Financeira, que ocorreu de 02 a 06 de dezembro, o Banrisul alcançou um ótimo resultado, com mais de 10 mil propostas de negociação que totalizaram valor superior a R$ 40 milhões”, frisou.
...
As condições especiais estão disponíveis em toda a rede de agências do Banrisul, no horário normal de atendimento ao público. Os correntistas do Banrisul também podem regularizar os débitos pelo Portal de Solução de Dívidas localizado no site http://www.banrisul.com.br/negocie e por meio do aplicativo Banrisul Digital, na função Resolva Dívidas em Atraso.
No site do Banrisul, o cliente tem acesso, ainda, a orientações financeiras na área Crédito Consciente.



-



PEÇA LÚCIA DELÍCIAS
tudo que é bom: doces, salgados, bolos e tortas






-


MODERNINHOS - Estão achando L-I-N-D-O o filho do novo presidente da Argentina ser drag queen.


-



ÓCULOS FALSIFICADOS?
NEM DE GRAÇA! - A nova campanha “Óculos Piratas Podem Causar Cegueira” começa a ganhar espaço na frota de ônibus de Porto Alegre. Adesivado no modelo busdoor (parte traseira dos coletivos), o objetivo é trazer junto à população, mais informações sobre os drásticos efeitos causados por óculos falsificados à visão. A realização é do Sindicato do Comércio Varejista de Material Óptico, Fotográfico e Cinematográfico do RS (Sindióptica RS), Ajorsul, com apoio do Procon Porto Alegre e Prefeitura Municipal de Porto Alegre.
Com o slogan “Falsificado, nem de graça!” e a imagem de um abacaxi com óculos, a campanha se estenderá até o final de janeiro e pretende atingir o público circulante, a partir de 100 painéis colocados nos ônibus que fazem parte do transporte público municipal. Cartazes e panfletos também serão distribuídos em repartições públicas, estabelecimentos ópticos e demais espaços de acesso ao público-alvo.
Entre as informações disponíveis na campanha, está a mensagem que “Lentes de proteção UV aumenta em 60% os riscos de Catarata, o que pode levar a cegueira”.  Outra indicação nos folders distribuídos é a desconstrução sobre o artifício utilizado no comércio informal de ‘Réplicas’ ou ‘segunda linha’, o que na verdade nada mais são do que produtos falsificados.
...
Em mais um tópico da campanha, sugere que camelôs ou ambulantes não vendem óculos de marcas famosas. É tudo falsificado ou sem permissão dos detentores das marcas originais. Os óculos estão em quinto lugar entre os produtos mais comercializados ilegalmente em Porto Alegre, com 62% para venda de óculos de sol, movimentando volumes não contabilizados pela Receita Federal, tipificado também como contrabando.
Além de prejudicar a saúde, esse consumo financia o crime organizado, a evasão de divisas e crimes financeiros.  “Cabe ao Procon zelar pela proteção à saúde e segurança do consumidor. E por este motivo apoiamos a campanha. O consumidor não deve pensar apenas nas questões estéticas e modismos. Deve sim valorizar a sua saúde, a sua visão que ao longo dos anos poderá ser drasticamente prejudicada, por escolhas erradas. É fundamental o consumidor saber a procedência e qualidade do produto que adquire”, aponta  a diretora executiva do Procon Porto Alegre, Fernanda Borges.
...
Já para o presidente do Sindióptica RS, André Roncatto, mais uma vez, as entidades reunidas levam a mensagem de saúde pública junto aos porto-alegrenses. “É importante alertar a sociedade sobre os riscos dos óculos sem qualidade, pois estes produtos apresentam-se como uma ameaça à saúde pública e com efeitos cumulativos e irreversíveis”, afirma.
Em 2018, a campanha  “Saúde dos Olhos”, ação semelhante veiculada na frota de ônibus,  trouxe repercussão sobre a opinião pública e imprensa, revertendo  a ideia do impulso pela compra fácil, uma vez que lentes sem qualidade potencializam a penetração de raios solares, podendo queimar a retina, atentando contra a visão, e por consequência, à saúde pública da população.


-


NÃO É PIADINHA


PIRRALHA - É a melhor definição para aquela guriazinha-fantoche.

...

A Time a considerou a Personalidade de 2019.
No passado (1936), homenagearam isto:



 
-


PIADINHA

Presentinho de Natal



Quarta, 11 de dezembro de 2019




Jamais troquei de lado.
Por quê? Eu não tenho lado.
Ou melhor, o meu lado sou eu
...
ANDO DEVAGAR
PORQUE JÁ TIVE PRESSA





Escreva apenas para




LIVROS QUE DEVEM SER FEITOS





Tem gente que gosta e continua comprando o livro "físico".
Muitos preferem comprar de site Amazon e lê no  Kindele, tablet, computador.
Não importa.
O fundamental é que o livro vai continuar existindo.
Físico ou não.
...
É muito diferente dos jornais, por exemplo.
O jornal impresso está terminando porque é muito caro. Todo o processo é caríssimo. Sem contar que, hoje, no momento em que é colocado a disposição do leitor, já está desatualizado
Por isso vão se transformar em sites ou "portais". Alguns vão resistir alguns anos, mas vão terminar.
O que é ruim dessa "modernidade"? Vão ser demitidos muitos profissionais, de todas as áreas.
...

No Facebook fiz uma lista, ao estilo Márcio Pinheiro:

10 livros que devem ser escritos logo

PERSONAGENS

Coronel Juan Ganzo
Ibsen Pinheiro
Fernando Albrecht
Carlos Araújo
Dilamar Machado
Clóvis Duarte
João Batista Marçal
Carlos Fehlberg
Figueiroa
Walmor Chagas

...

Olha que legal:
Tibério Vargas Ramos: Estou concluindo uma biografia-romance de Breno Caldas

...

Algumas sugestões de amigos:

José Barriounuevo
Rogério Mendelski
Jayme Sirotsky
Bibo Nunes
Roberto Gigante
Guilherme Socias Vilela
Marley Soares (está sendo feito pelo Glei)
Jair Soares
Cândido Norberto
Flávio Alcaraz Gomes
Carlos Bastos
Tatata Pimentel
Tânia Carvalho
Marconi Pai
Jair Kirsche
Claudio Monteiro (Gustavo Gossen?)
Anton Karl Biedermann
José Machado Lopes
Everaldo Marques da Silva
Paulo Roberto Falcão
Renato Pereira
Cascalho Contursi
Otávio Gadret

...

Claro que as pessoas que são do ofício poderiam se dedicar a um ou mais personagens.
Autores?
Marco Schuster,  Caco Belmonte, Afonso Licks, Paulo Motta, Machado Filho, Ricardo Azeredo, Glauco Fonseca, Márcio Pinheiro, Marco Poli, Vitor Bley de Moraes, entre muitos outros. 
...
Eu faria do Ganzo, Marçal, Barrionuevo e Rogério.
E vou fazer do Bibo Nunes.


-


VISITA LEGAL! - Escreve o jornalista Milton Cardoso:




"No dia de combate à corrupção fui recebido pelo Ministro Sérgio Moro ,com o deputado federal Sanderson da Polícia Federal. O bem vence o mal."


-


MAIS UMA VEZ - O presidente-ditadorzinho do PSL, Bi-Var, excluiu o deputado federal Bibo Nunes de comissões e da vice-liderança.


-


LULA PROFÉTICO




-


JESUS GAY - Escreve a jornalista Moema Bauer:

Se o Porta dos Fundos tivesse feito um filminho dizendo que o Maomé era gay, vocês já sabem o que sobraria para os seus integrantes, não? Bomba na casa de cada um deles, no mínimo. Agora, com Jesus pode tudo. Primeiro era um indivíduo casto; depois, caso da Maria Madalena, e, mais recentemente, segundo o Porta dos Fundos, um LGBT. Pobre Jesus, o que será que vão dizer de ti no futuro? Viu no que deu teres ficado famoso?


-


SÓ UM AVISO - Fãs do Rogério Mendelski avisam que a Band não "entra" em algumas praias. Nem no rádio do carro.


-


TÁ FEIA A COISA PRA RÁDIO HAVANA.
SINDICATOS ESTÃO FECHANDO!

(clica em cima que amplia)




-


CONVITE - A Associação Riograndense de Imprensa vai entregar a 61ª edição do Prêmio ARI/Banrisul de Jornalismo 2019, no dia 18, no auditório do SENAC, às 10 horas, (rua Coronel Genuíno, 130 - 9º andar).
Contamos com a sua presença!!

-


OS DEUSES VÃO SALVAR PORTO ALEGRE! - Os deuses vão nos livrar de figuras como Manuela, Luciana e Rosário.


-


QUESTÕES EXISTENCIAIS DE UM DIABÉTICO 
(EU ASSINO EMBAIXO)

Por que açúcar é tão bom?

Julio Ribeiro, jornalista



-



O MAIOR DE TODOS - Na segunda tratei rapidamente das sacanagens que fizeram com um dos mais talentosos cantores brasileiros, Wilson Simonal.
O Márcio Pinheiro, editor do Amajazz, fez um tremendo trabalho sobre ele.
Leia urgente:
https://amajazz.com.br/2018/08/21/sim-sou-um-negro-de-cor/?fbclid=IwAR0F9EUrjXOIu-e5bfVH-T-7aZaXMmm6OxVy-INPPlxDhOYYxS8Rx3qMGHg



-



COLÔNIA NOVA ITÁLIA - Realizada na sede do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, na segunda passada,, reunião do Movimento Santa Catarina Requer a Correção do Erro Histórico deliberou o ingresso de Ação Civil Pública, Ação Popular e Ação Direta de Inconstitucionalidade, além da elaboração de um Projeto de Lei a ser apresentado às duas casas do Congresso Nacional.
As ações visam assegura a correção do grave erro histórico cometido contra Santa Catarina, pelo Congresso Nacional e a Presidência da República, com a aprovação e sanção da lei federal nº. 13.617/2018, que atribui, equivocadamente, ao município de Santa Teresa, no Espírito Santo, o título de "Pioneiro da Imigração Italiana no Brasil", que de fato pertence à Colônia Nova Itália, fundada em 1836 no Vale do Rio Tijucas-grande, no atual município de São João Batista, em Santa Catarina.
...
Os 186 pioneiros imigrantes italianos, que viriam a colonizar e desenvolver terras brasileiras, aportaram em março de 1836, na baía norte da Ilha de Santa Catarina, no porto de Nossa Senhora do Desterro, transportados pelo navio Correio.
Patriarca da família Boiteux no Brasil, o comerciante suíço-francês Luc (Lucas) Montandon Boiteux foi o primeiro Diretor da Colônia Nova Itália, iniciativa do agente consular do rei de Sardenha, o médico Henrique Ambauer Schutel, e do armador Carlo Demaria, com raízes em Gênova.
Schutel e Demaria solicitaram terras devolutas ao governo provincial catarinense, recebendo, em 23 de junho de 1836, o título de uma concessão de terras para colônia, de duas léguas em quadro, nas margens do rio Tijucas-grande. Distribuíram um folheto impresso na capital da Província, estendendo também aos brasileiros as vantagens que ofereciam aos europeus.
...
A Ação Direta de Inconstitucionalidade será proposta pelo Ministério Público estadual ao Procurador-Geral de República, Augusto Aras.
Procurador-Geral de Justiça por dois mandatos, o advogado José Galvani Alberton subscreverá a Ação Civil Pública, proposta pela Associação dos Descendentes e Amigos do Núcleo Pioneiro da Imigração Italiana no Brasil (ADANPIB), e a Ação Popular, que conterá a assinatura de todas as pessoas interessadas.
O senador Esperidião Amin ficou incumbido de apresentar o PL que será elaborado por comissão formada pelo Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina e integrada pelo doutor José Galvani Alberton, Procurador de Justiça Gilberto Callado de Oliveira, desembargador Carlos Alberto Civinski, professor Augusto César Zeferino - presidente do IHGSC e o historiador Paulo Vendelino Kons, coordenador do Movimento Santa Catarina Requer a Correção do Erro Histórico.



-



PEÇA LÚCIA DELÍCIAS
tudo que é bom: doces, salgados, bolos e tortas






-


É ISSO? - Tava pensando aqui:

Flamengo x Palmeiras =  Felipão demitido
Flamengo x Internacional = Odair demitido
Flamengo x Cruzeiro = Rogério Ceni demitido
Flamengo x Atlético Mineiro = Tiago demitido
Flamengo x Corintinhas = Carille demitido
Flamengo x Ceara = Adilson demitido
Flamengo x Palmeiras = Mano demitido
...
Precisamos marcar um jogo entre o Flamengo e o Supremo Tribunal Federal, antes de 2020.


-


NÃO É PIADINHA?

NINGUÉM ESQUECE DE DONA DILMA, A PÂNDEGA

O presidente Jair Bolsonaro fez uma piada com a ex-presidente Dilma Rousseff na noite, da semana passada, quando o Flamengo venceu o Avaí por 6 a 1.
“Não interessa qual é o resultado, ninguém vai ganhar nem perder nada lá. Tô dando uma daquela presidente do passado. Ninguém vai ganhar nem perder”, comentou o presidente rindo.
A piada de Bolsonaro é referente a uma fala de Dilma de 2010, onde ela comentou a realização de um plebiscito sobre a legalização do aborto. Na época, a ex-presidente disse: “não acho que quem ganhar ou quem perder, nem quem ganhar nem perder, vai ganhar ou perder. Vai todo mundo perder”.


-


PIADINHA

1



2





Terça, 10 de dezembro de 2019





Jamais troquei de lado.
Por quê? Eu não tenho lado.
Ou melhor, o meu lado sou eu
...
ANDO DEVAGAR
PORQUE JÁ TIVE PRESSA





Escreva apenas para




A LÓGICA DO RACISMO CIENTÍFICO





Antonio Risério*

Um bom texto que encontrei na Folha de S.Paulo, de 16 de dezembro de 2017.

No dia 20 de novembro, na avenida Paulista, manifestantes negros carregaram faixa com os dizeres 'miscigenação é genocídio'. Para o antropólogo, trata-se de retorno a noções racistas anacrônicas (utilizadas pelos brancos no século 19) e pregação explícita em favor de um apartheid amoroso-sexual

O mulato Abdias do Nascimento —que caminhou do fascismo integralista para o racialismo "made in USA" era um homem preconceituoso. Basta ver a estranha seletividade com que, apesar de sua filiação à mestiçagem tristetropical brasileira, ele usa a própria palavra "mulato".

Quando quer fazer o elogio de algum mestiço de branco e preto, Abdias chama-o "negro". Mas, quando quer execrar o sujeito, trata-o como "mulato" (muito embora, em seu discurso geral, faça de conta que o mulato não existe).

Assim, nos seus textos e palestras, o mulato Luiz Gama, filho de branco baiano de origem portuguesa e da preta Luiza Mahin, era "negro". Já o mulato capitão-do-mato ou feitor, não: era "mulato" mesmo.

Pois bem. Descende diretamente do velho guru Abdias do Nascimento (1914-2011) o slogan racialista exibido em manifestação na avenida Paulista, no dia 20 de novembro, pelos ativistas dos movimentos negros: "Miscigenação também é genocídio" - pregação explícita em favor da implantação de um apartheid amoroso-sexual no país.

Diante da afirmação slogamática, aliás, ficam menores outros debates, como os estéticos, quando, depois que conseguimos atirar fora a praga do "realismo socialista", querem nos aprisionar no cárcere do "realismo racialista". E um filme como Vazante (Daniela Thomas) acabou pagando o pato recentemente, nesse "revival" rácico-stalinista.

Agora, com o combate à miscigenação à frente, o lance é mais grave: passa-se do "lugar de fala" ao "lugar de cama".

Mas vamos puxar o fio da meada. Em 'O Genocídio do Negro Brasileiro' (1978), bíblia do nosso racialismo essencialmente colonizado, um Abdias confuso e sectário monta duas sequências. Numa, encadeia mestiçagem, branqueamento e alienação da identidade negra. Noutra, amarra miscigenação, branqueamento e aniquilação da raça negra.

Neste segundo caso, Abdias vê a mestiçagem/miscigenação como estratégia de extermínio da população negra: "(...) o mulato prestou serviços importantes à classe dominante; durante a escravidão ele foi capitão-do-mato, feitor (...). Nele se concentraram as esperanças de conjurar a 'ameaça racial' representada pelos africanos. E estabelecendo o tipo mulato como o primeiro degrau na escada da branquificação sistemática do povo brasileiro, ele é o marco que assinala o início da liquidação da raça negra no Brasil".

E ainda, como se nunca tivesse se olhado no espelho: "O processo de miscigenação, fundamentado na exploração sexual da negra, foi erguido como um fenômeno de puro e simples genocídio. (...) Com o crescimento da população mulata, a raça negra iria desaparecendo sob a coação do progressivo clareamento da população do país".

ANACRONISMO

Como argumentei em "A Utopia Brasileira e os Movimentos Negros" (2007), é uma visão unilateral e anacrônica, para dizer o mínimo. Tanto do ponto de vista histórico, quanto do genético. Por várias razões. Afinal, quem quer que conheça a história de nosso passado escravista sabe que mulatos não foram somente capitães-do-mato ou feitores.

Muito pelo contrário: participaram de rebeliões contra a elite senhorial branca, criaram (e viveram em) quilombos e, entre outras coisas, formaram a liderança da Revolução dos Alfaiates (1798), centrada na luta contra a escravidão e o colonialismo - liderança que foi presa e enforcada em praça pública.

Além disso, não só a miscigenação não é - nem pode ser - um processo unilateralmente embranquecedor, como tal projeto de branquear a população foi coisa datada e exclusiva da classe dirigente —e nossa vida social e cultural aconteceu, em sua maior medida, à revelia do Estado e dessa classe.

Por fim, é mais do que anacrônica a suposição de Abdias que sustenta o feminismo negro. A mestiçagem, hoje em dia, não pode mais ser vista como violência contra a mulher negra.

Primeiro, porque temos uniões de homens pretos com mulheres brancas. Segundo, porque a união ou o casamento de um homem branco com uma mulher preta não se dá mais sem seu assentimento, cumplicidade ou mesmo iniciativa. Melhor não falsear a realidade com discursos "historicistas".

Mas é impressionante, paradoxal mesmo, ver como a atual ideologia racialista, que se alastrou pelo país a partir principalmente do ambiente acadêmico, repete ao pé da letra a velha miragem do "racismo científico" do século 19, que acreditava na fantasia de uma desigualdade essencial e insuperável entre as raças.

Naquela época, os teóricos do "racismo científico" defenderam a tese totalmente sem pé nem cabeça (que agora vemos retomada) de que era possível branquear a população brasileira através da imigração e da miscigenação, já que neste processo prevaleceriam sempre os genes da "raça superior" - a branca, naturalmente.

Em "Sur les Métis au Brésil" (sobre os mestiços do Brasil), texto apresentado em 1911 no primeiro Congresso Internacional das Raças, realizado em Londres, o antropólogo Batista de Lacerda, do Museu Nacional, chegou até a fazer suas contas na ponta do lápis. Segundo ele, o branqueamento do povo brasileiro estaria concluído na segunda década do século 21.

E sempre que recordo isso, lembro também uma deliciosa boutade do mestiço brasileiro Chico Buarque de Hollanda, falando da obrigação em que estávamos de promover o casamento do goleiro Taffarel e da apresentadora Xuxa, a fim de tentar evitar a extinção da raça branca no Brasil.

ATAQUES

Agora, como disse, os racialistas repetem o dogma que se revelou um fracasso histórico espetacular. E adiantam outros passos esdrúxulos, desde que a paranoia político-social tem seus próprios desenhos e suas próprias regras.

Com medo de um branqueamento final e total do povo brasileiro, essa turma parte para o ataque pesado. Dispara chumbo grosso contra relações amorosas e sexuais que envolvam pretos e brancos. E não é de hoje. Já na década de 1970 esse discurso tinha aflorado com nitidez.

O próprio Abdias do Nascimento, que nunca olhava para si mesmo nem discutia seu próprio cotidiano, era discreta mas severamente criticado por diversos ativistas político-acadêmicos do movimento negro, em consequência do seu casamento com uma branca americana, Elisa Larkin, autora do livro (bem ruinzinho, por sinal) "Pan-Africanismo na América do Sul: Emergência de uma Rebelião Negra" (1981).

E Abdias, embora defendesse a tese estapafúrdia de que miscigenação era genocídio, nunca se deu ao trabalho de analisar o seu caso pessoal. Sempre fez de conta que não ostentava uma ancestralidade mista - birracial, no mínimo - e que não vivia com a mulher que vivia. Mas vamos deixá-lo de parte por ora.

O que quero salientar é o ponto a que chegaram nossos atuais "neonegros" (vale dizer, mulatos que sempre foram mulatos e hoje se apresentam como pretos retintos). Já faz tempo que, em seu afã de combater a mescla interracial, vêm falando de um tal de amor afrocentrado", rótulo ideológico que mais não é do que um eufemismo para a segregação erótica.

Tem mais. Uma coisa é o fenômeno objetivo da mistura genética, outra coisa são as ideologias da mestiçagem.

No passado, a mestiçagem brasileira ganhou leituras mistificadoras, senhoriais. Para se contrapor a isso, muitos cometeram um equívoco primário: em vez de rediscutir em profundidade a questão, resolveram eliminá-la, como um sujeito que, ao fechar a janela, acredita que a rua deixou de existir.

Mas continuamos mestiços. E a mestiçagem não é indestacável da fantasia da democracia racial. Recusar-se a usar a noção é como se recusar a falar de raça por causa do uso que os nazistas fizeram do conceito, combatendo ferozmente, aliás, a mestiçagem. Se não entendermos nossas misturas, nunca entenderemos a nós mesmos.

E é bom sublinhar que mestiçagem não é sinônimo de harmonia. Não exclui o conflito, nem a discriminação. A melhor prova disso é o Brasil. Aqui, uma coisa é certa. Não pode existir delírio ideológico maior, entre nós, do que fantasiar a inexistência de mestiços. Mestiços nascem diariamente de uma ponta a outra do país.

Mas vamos finalizar. Se a mestiçagem diminui a população negra, também diminui a população branca. É curioso que "racistas científicos" e racialistas atuais acreditem no contrário, que a miscigenação branqueia, mas não escurece. A verdade é que o processo biológico não é (nem poderia ser) de mão única, privilegiando magicamente os brancos.

Um estudioso negroafricano menos delirante, Kabengele Munanga, "Rediscutindo a Mestiçagem no Brasil", vai ao ponto: "(...) a realidade empírica, crua, observada por todos, é a de que o Brasil constitui o país mais colorido do mundo racialmente (...). Fica insustentável a crença no aniquilamento do contingente negro, por um lado, e no branqueamento completo de toda a população brasileira, por outro (...). O colorido da população desmente as previsões do modelo".

Claro. A verdade é que, se um dia não houver nenhum negro no Brasil, também não haverá nenhum branco. E assim me vejo na obrigação de repetir aqui uma observação (óbvia) que já fiz inúmeras vezes: se for pelo caminho da miscigenação, o genocídio do negro será inseparável do suicídio do branco.

*ANTONIO RISÉRIO, antropólogo, poeta e ensaísta, é autor de "A Utopia Brasileira e os Movimentos Negros" e "Mulher, Casa e Cidade" (Ed. 34).


-


 EMTI - Não sabe do que se trata?
É o Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral.
Os CIEPs do Brizola ou CIEMs na versão do então prefeito de Porto Alegre Alceu Collares.
São novas diretrizes e critérios.
Li toda a Portaria e espero que os "críticos" leiam:
http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-2.116-de-6-de-dezembro-de-2019-232132483
...
Gostei do que entendi.
Ah, é uma obra do "maluco" Abraham Weintraub, ministro da Educação.
...
No RS, no mínimo, o Governo federal garante 25 escolas e duas mil matriculas.


-


SÓ PARA LEMBRAR - Em Porto Alegre, quem terminou com as escolas de turno integral foi o então prefeito Olívio Dutra, seguindo o que mandou uma mulher de cabelo roxo e que distribuía merengues.
Hoje, as escolas de turno integral são bandeira do PT.


-


REFLEXÃO

Eu prefiro a família Bolsonaro,
que fala demais, do que a
família Lula, que rouba demais.

Bibo Nunes, deputado federal


-


FM CULTURA - Paulo Inchauspe saiu da rádio. Entra o Cleber Grabauska.


-



É DE DUVIDAR -   O colunista político Flávio Pereira (http://flaviopereiranews.com/) afirma que, hoje, j[á são 17 candidatos a prefeito de Porto Alegre. São sete mulheres que querem o cargo.
...
Sei não, mas este monte de candidatos inúteis só fortalece o atual prefeito.


-


A PROPÓSITO

Aquele ex-vereador, que se elegeu deputado estadual,
acusado pela Polícia de forjar um sequestro,
está respondendo algum processo? Foi preso?



-



MARCHEZAN JR. ANUNCIA MUITA GRANA - O prefeito Nelson Marchezan Júnior recebeu ontem jornalistas e empresários para um almoço na Associação Comercial de Porto Alegre. Marchezan explicou as medidas de gestão adotadas para recuperar o caixa e retomar os investimentos na cidade. “Garanto que estamos no caminho do que já há de melhor no mundo. A cidade não é do prefeito, de entidades, sindicatos ou jornalistas. É de todos nós”, diz. O prefeito anunciou que as reformas feitas em Porto Alegre resultarão em R$ 5 bilhões para investimentos com recursos próprios na próxima década. Além disso, já estão garantidos R$ 936 milhões em financiamentos com instituições de crédito.
Quando assumiu a prefeitura, em 2017, Marchezan se deparou com 56 obras paradas, déficit de serviços, R$ 254 milhões em dívidas com fornecedores e falta de crédito junto às instituições financeiras. O Município sobrevivia utilizando receitas extraordinárias, como do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), que hoje sofre com a falta de investimentos na Zona Sul da cidade, e dinheiro de fundos, que deveriam ajudar a parcela da população que mais precisa de assistência. “Não quero olhar para o passado nem culpar este ou aquele governo. Mas precisamos saber onde estávamos, onde estamos e onde podemos chegar. O futuro de Porto Alegre só depende das nossas escolhas”, ressalta.
Para reverter esse cenário, Marchezan focou em reformas importantes, como alteração no estatuto dos servidores, redução de despesas de custeio e ajustes fiscais. “Não buscamos culpados no governo estadual ou federal pela nossa crise. Assumimos a responsabilidade e fizemos a nossa parte para alcançar o reequilíbrio financeiro. E conseguimos o que agora os governos federal e estadual estão tentando”, frisa.
...
As reformas estruturais, aprovadas com apoio da maioria dos vereadores, recuperaram a credibilidade do Município e, após 20 anos, o caixa da prefeitura fechará no azul. Além dos recursos próprios, a prefeitura já tem autorizados financiamentos que somam R$ 936 milhões. Serão investidos R$ 200 milhões em requalificação das vias, R$ 345 milhões em saneamento e R$ 82 milhões em segurança, entre outras áreas. Desde 2015 não eram liberados créditos ao Município, porque a prefeitura era reprovada na análise de risco e considerada incapaz de pagar a conta.
O prefeito lembrou ainda a aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal, que dá mais transparência à gestão no que diz respeito ao gasto público e garante um instrumento de controle e de responsabilização. Entre os destaques, a lei veda aumento de pessoal antes de o Município destinar 10% da sua receita corrente líquida a investimentos, inclui as estatais dependentes no cálculo da despesa de pessoal (EPTC etc) e impede aumento da despesa de pessoal ou reposição salarial no último ano de mandato.
...
Marchezan terminou a reunião afirmando que todas as pessoas que vivem em Porto Alegre são responsáveis pela  cidade.
“A calçada que um pisa, todos pisam. Não podemos pensar que o problema não é nosso. Se nos unirmos por uma cidade melhor, teremos um futuro bom pela frente”, conclui.


-


CPI DO MARCHEZAN - A CPI da Câmara Municipal de Porto Alegre, que investiga denúncias de irregularidades na gestão do prefeito Nelson Marchezan Júnior, aprovou na semana passada, 12 requerimentos, entre eles o pedido de informações sobre quem arcou com os custos da viagem de comitiva integrada pelo prefeito a Nice e Paris, na para reunião com a empresa Capester em julho de 2017.
Da Capester os vereadores querem informações sobre quem arcou com os custos de viagem, hospedagem, deslocamento e alimentação do prefeito, da assessora Flávia Lima Moreira e do restante da equipe vinculada à Prefeitura que se deslocou para Nice e Paris. Roberto Robaina, autor do requerimento, justifica que há denúncia de que a viagem tenha sido financiada pela empresa, que posteriormente realizou parcerias com a administração pública municipal.
O requerimento, direcionado apenas à Capester, questiona se Flávia Lima Moreira, Michel Costa, Giuliano Forlin, Rafael Silva da Silva e/ou ex-integrante de cargo público ou comissionado da prefeitura foi posteriormente contratado pela empresa ou assumiu funções de representação na mesma ou em suas subsidiárias. À Capester também é solicitado informar qual o seu setor de interesse em contratos junto à prefeitura de Porto Alegre, bem como em quais serviços desejava se instalar e as razões que a fizeram arcar com os custos da viagem, se confirmados. Ainda com relação à viagem da comitiva, foi aprovado requerimeto solicitando informações sobre o pagamento das passagens às empresas aéreas Air France e Tap Air Portugal.


-



PUJOL, 80 ANOS - A Câmara Municipal de Porto Alegre realizou ontem a eleição da Mesa Diretora para o ano de 2020 e dos integrantes de suas seis comissões permanentes.  Eleito por 26 votos a 7, assim como todos os parlamentares que disputaram os cargos que compõem a Mesa – o vereador Reginaldo Pujol (DEM), representando a chapa 1, irá presidir a Casa em 2020.
Na votação, foram indicados para os cargos de 1º vice-presidente o vereador Paulo Brum (PTB), e de e de 2º vice-presidente a vereadora Lourdes Sprenger (MDB). Também foram escolhidos para os cargos de 1º secretário da Mesa o vereador João Carlos Nedel (PP); de 2º secretário, o vereador Márcio Bins Ely (PDT) e de 3º secretário, o vereador Airto Ferronato (PSB). A chapa 2 foi representada pelo vereador Engenheiro Comassetto (PT), indicada pelos vereadores do PT e PSOL.
A posse do presidente eleito e dos integrantes da Mesa Diretora e das Comissões Permanentes ocorrerá durante Sessão Especial, em 2 de janeiro, às 17 horas, no Plenário Otávio Rocha.


-




FRENTE PARLAMENTAR -   O deputado estadual Tenente-Coronel Zucco lançou ontem no Memorial da Assembleia Legislativa, a Frente Parlamentar Brasil-Itália. O evento contou com a presença do Cônsul Geral da Itália no RS, Roberto Brotot e de diversos representantes de entidades empresariais e culturais da Serra gaúcha.
A frente objetiva incrementar o intercâmbio e parcerias para a realização de eventos ligados à gastronomia, economia e negócios, cultura e educação, entre outros segmentos.
Foto: Fábio Pilger/Gabinete deputado Zucco


-



PARA ACELERAR A CONTRATAÇÃO DE MÉDICOS - A Famurs e o Cremers desenvolveram ferramenta digital inédita que vai possibilitar dar mais agilidade ao processo de contratação de médicos nos municípios gaúchos.
O café com a imprensa e a coletiva serão realizados hoje, às 14 horas, na Presidência da Famurs (Rua Marcílio Dias, 574, Menino Deus, 4° andar), com a presença do presidente da Famurs e prefeito de Palmeira das Missões, Dudu Freire; do vice-presidente da Famurs e prefeito de Taquari, Maneco Hassen; e do presidente do Cremers, Eduardo Neubarth Trindade.
A Famurs e o Cremers vão apresentar a ferramenta, criada em parceria entre as entidades, que pretende atender às duas pontas – médicos que buscam oportunidades de trabalho e municípios que dispõem de vagas –, além de qualificar o atendimento à população na área da saúde.
A ferramenta possibilita que os mais de 32 mil médicos registrados no Cremers tenham acesso às informações sobre vagas disponibilizadas em municípios que necessitam da contratação desses profissionais. Também serão informados dados sobre as vagas ofertadas, como especialidade, salário, estrutura da rede municipal, além do contato imediato para o médico informar-se sobre outros detalhes da contratação.
...
O que o sistema oferece:
- informação e divulgação das características dos municípios e das vagas ofertadas e sua rede estrutural de saúde para o profissional registrado no Cremers e instituições de ensino públicas e privadas;
- controle do preenchimento e desistência das vagas nos municípios junto ao sistema;
- atualização e integração dos sistemas da Famurs e do Cremers;
- produção de materiais informativos, educativos e de divulgação para os profissionais de saúde municipal.
...
SERVIÇO
O quê: Café com imprensa e coletiva para lançamento de ferramenta digital
Quando: Terça, às 14 horas
Onde: Presidência da Famurs (Rua Marcílio Dias, 574, Menino Deus, 4° andar)



-



PEÇA LÚCIA DELÍCIAS
tudo que é bom: doces, salgados, bolos e tortas






-


O GALOCHA - Do Jorge Luiz Lohmann:




Para quem não conhece, este é o Galocha. Hoje ele completa 16 anos de vida. Meu parceiro, as cicatrizes que tenho comprovam isso, rsrsrs. Cego de um olho, catarata no outro, insuficiência renal, sopro no coração, bipolar, toma mais remédio do que eu. Mas é meu amigo, meu parceiro. Seu presente de aniversário ? Um belo bolo de carne moída (sem sal), ele merece. Parabéns, Galocha!



-


UFA!!

Estamos no lucro.
A miss universo poderia
ter sido Pablo Vittar.

Leo Scorsatto


-


NÃO É PIADINHA?

Se tivesse um pingo de vergonha não receberia esta "distinção"

Haddad recebeu a Medalha do Mérito Farroupilha, "pelos relevantes serviços prestados ao Rio Grande do Sul".




-



PIADINHA