Sexta, 25 de setembro de 2020


 Jamais troquei de lado.
Por quê? Eu não tenho lado.
Ou melhor, o meu lado sou eu
...
ANDO DEVAGAR
PORQUE JÁ TIVE PRESSA






Escreva apenas para





BOA TARDE, BRASIL É O PROGRAMA

DO JULIO RIBEIRO NA RÁDIO GUAÍBA





Dentro da reformulação de grade iniciada há algumas semanas, a Rádio Guaíba anunciou hoje a contratação do jornalista Julio Ribeiro como novo âncora da emissora. Com mais de 30 anos de carreira, o profissional já teve passagens por Pampa e Grupo Bandeirantes, nos anos 1980 e 1990. Empresário, ele é também publisher de vários veículos de comunicação, entre eles as revistas Press e Advertising. “O Júlio traz a experiência que buscamos e ao mesmo tempo representa uma renovação, uma oxigenação na nossa grade”, afirma o diretor executivo da Rádio Guaíba, Claudinei Girotti.

O profissional assumirá os microfones da histórica emissora no horário compreendido entre as 13h10 e 15h. Com isso, o Esfera Pública – que permanecerá na grade – será transmitido entre as 15h e 16h. “O Julio é um profissional versátil. Que sabe imprimir a seriedade que uma entrevista mais dura exige, mas ao mesmo tempo consegue comunicar com a leveza que determinados momentos permitem. É uma habilidade que nem todos têm”, define o gerente-geral da emissora, Guilherme Baumhardt.

O novo programa ainda não tem um nome definido, embora já exista um conceito estabelecido. “Com as plataformas digitais, os limites de uma rádio foram ampliados, não estão mais restritos ao sinal do FM ou do AM. A Guaíba é uma marca muito forte, com aderência em diferentes regiões do Brasil. A proposta é fazer um programa que tenha apelo nacional, sem esquecer o localismo que as rádios ainda carregam. É um desafio e tanto”, afirma Julio Ribeiro.

O programa terá ainda colunistas, convidados especiais e entrevistas. “Opinião, que é o grande diferencial hoje na comunicação, será uma marca da atração. Informação pura e simples acabou virando ‘commodity’, pode ser acessada em diferentes plataformas e canais, muitas vezes sem custo para quem a consome. O diferencial está na análise, na leitura que é feita daquele fato ou evento”, analisa Baumhardt.

“Sou um sujeito com posição. As pessoas podem gostar ou não, podem concordar ou não. Mas isso é da vida. O que pretendo fazer é um convite para reflexão, provocar no melhor sentido”, declara Ribeiro.

A estreia deve ocorrer na segunda quinzena de outubro.

Sexta, 25 de setembro de 2020

 Jamais troquei de lado.
Por quê? Eu não tenho lado.
Ou melhor, o meu lado sou eu
...
ANDO DEVAGAR
PORQUE JÁ TIVE PRESSA





Escreva apenas para





especial

Nesta sexta, uma cesta 
de Léo Iolovitch! 


Como sou advogado acabo sucumbindo ao latim e acho que só serei devidamente reconhecido POST MORTEM, mas estou VIVÍSSIMO e gostaria desse reconhecimento EM VIDA.





Há um ano fui alugar uma bicicleta, para andar no alto da muralha em Xian. O sujeito disse que não alugava para quem tivesse mais de 60 anos. Perguntei: "Pelo calendário chinês ou ocidental"? Ele pensou um pouco, não respondeu e me entregou a bicicleta.
Pois é, com o coronavírus não dá para fazer piada. A opção é ficar isolado em casa, como estou há uma semana. (25 março 2020)


Uma grande alegria: com meu amigo, Marcos Brossard Iolovitch. em 2007, Yokohama - Japão, na conquista do Mundial de Clubes pelo Internacional.

Os colorados Léo e o filho Marcos






Léo Iolovitch é porto-alegrense, advogado formado pela UFRGS, escritor, casado, pai de três filhos e avô de três netos, amigo de seus amigos. Usa o Facebook para conviver e conversar com amigos e divulgar seus textos, sem participar de polêmicas ou discussões pretensamente sérias. o FB é a "mesa de bar" virtual que hoje dispomos.

Léo e Magda

Com a filha Letícia, Daniel e a neta


Duas vezes eleito pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul para compor a lista tríplice para vaga no Tribunal Regional Eleitoral.
Recebeu a Comenda Osvaldo Vergara como advogado emérito, concedida pela Ordem dos Advogados do Brasil Secção do Rio Grande do Sul.
Funções exercidas:
É Diretor Executivo da FIERGS.
Procurador Geral da Superintendência de Desenvolvimento da Região Sul.
Assessor do Ministro da Justiça de Brasília.
Delegado Regional do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).
Assessor jurídico da Fundação Theatro São Pedro.
Assessor jurídico do Conselho Regional de Psicologia.
...
Este espaço - Nesta sexta, uma cesta - "é uma oportunidade para trazer uma questão que é importante para mim:  O NÃO RECONHECIMENTO DAQUILO QUE CRIEI: TEXTO+MÚSICA. Isso é inédito mas nunca foi reconhecido ou valorizado. Os textos nem precisariam ser bons, o que é o maior mérito é a INOVAÇÃO, algo que ninguém fez antes! 
Com não faço concessões, nem faço parte a 'intelectualidade' local, e ironizo a Feira do Livro dizendo que é quase uma 'fraude a céu aberto', não tive o reconhecimento por essa novidade, essa criação, que os mudernos chamariam de DISRUPÇÃO LITERÁRIA...".

Além do livro virtual www.olivronauvem.com.br também publiquei o livro físico, com o nome DESCENDO DA NUVEM. Tenho orgulho do prefácio feito pelo Sergius Gonzaga, de quem sou fã e amigo, que até transcrevi no inicio do livro virtual na parte da origem. Mas que agora transcrevo aqui.




O CASO LÉO IOLOVITCH

Sergius Gonzaga*

Quem ler (ou quem já leu isoladamente os textos na internet) o Descendo da nuvem, de Léo Iolovitch, perceberá o óbvio: todas as características acima enunciadas e resumidas ajustam-se perfeitamente aos excelentes textos que este escritor bissexto vem produzindo e dando a conhecer nos últimos tempos. Da estima pelo inusitado (Aconteceu na Cidade Baixa, Eu e eu) à investida na transfiguração poética da realidade (Voando, Guarulhos-Casablanca, Nasceu Ester Maria); da crítica dos costumes (Che Guevara e a bundinha da Gisele Bündchen, Rendez-vous de normalistas) à crítica política (Picaretagem); da observação sutil (Amigo do peito, O próximo) à nostalgia (Uma decisão inteligente, Advogados que gostam de escrever, A melhor época de nossas vidas); do humor não isento de alguma ternura e alegria de viver (Decisão salomônica, O tatuzinho) ao humor escarrado (Columbófila Magnificência, O homem que matou o dragão); da crônica clássica (Separatismo já, Meus caros amigos) à crônica-conto (Noite em Varsóvia, O último tango, O primeiro, o último e tudo mais); em todas as crônicas citadas e nas demais que compõem a obra descobrimos a presença de uma tradição, nascida com os românticos e tornada magistral, em meados do século XX, por meio dos livros de Rubem Braga, Antônio Maria, Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos e, sobretudo, Nelson Rodrigues. À referida tradição pertencem os textos do autor de Descendo da nuvem. É na extraordinária força expressiva dos velhos mestres que parecem residir os modelos da escrita de Iolovitch, desde a linguagem rápida e precisa, o tom de conversa falsamente banal, até as maneiras de observar o mundo concreto para nele buscar o insólito, o comovente e o risível.

No entanto, algo de extremamente inovador infiltrou-se na construção literária do escritor porto-alegrense. Um elemento desconhecido dos cronistas do passado, que elevaram o gênero a alturas talvez inexcedíveis, um elemento originário da impactante revolução tecnológica do século XXI e que veio garantir singularidade ao presente livro.

Em 1993, escrevi um pequeno ensaio afirmando que “a crônica – por decorrer das necessidades dos jornais e das revistas – não era praticada fora das salas de redação, desconhecendo-se escritores importantes que a tivessem composto apenas para a publicação em livro, ao contrário do que ocorria com os demais gêneros literários”.

Era uma óbvia constatação para aqueles anos de que, apenas a partir dos jornais e das revistas, a crônica poderia frutificar, submetida, após sua publicação diária ou semanal, a um processo de seleção por parte do escritor, que assim escolhia o material menos descartável para editá-lo em forma de livro. No trabalho em questão, tratei de abrir um parêntese (ou parêntesis – a critério do autor) para sublinhar a existência inusual de alguns cronistas na tevê, entre os quais despontavam Affonso Romano de Sant’Anna e Arnaldo Jabor, mas admitia (com razão) que as dificuldades de ler ou improvisar um texto na televisão constituíam aspectos que provavelmente impediriam o desenvolvimento daquele tipo de apresentação.

É claro que não podia imaginar a futura expansão das chamadas redes sociais e tampouco o uso que delas fariam alguns escritores em busca de novas alternativas de expressão e comunicação. Léo Iolovitch foi um dos que acreditou nas possibilidades abertas pelo assombroso campo da internet e se pôs a publicar textos no Facebook, obtendo com os mesmos uma repercussão espetacular. É de se supor que, independentemente da rede, o autor não se sentiria estimulado a redigir suas crônicas, por não encontrar um espaço prévio que permitisse o intercâmbio com os leitores. Em síntese, o meio criou a mensagem, e o cronista, que hoje nos emociona e diverte, é filho das novas redes comunicativas que assinalam a contemporaneidade. Não deixa de ser espantoso que um gênero tradicional da literatura brasileira renove-se a partir do aparato técnico.

Surpreendem também no livro – que os leitores agora vão fruir – os comentários que antecedem cada crônica. Representam uma troca imediata, um diálogo sem mediações entre o autor e os internautas que desfrutam dos pequenos textos postados e os comentam livremente. Isto quer dizer que, quando Léo Iolovitch decide publicar em livro suas crônicas, ele já conhece (pelo menos parcialmente) a recepção que as mesmas terão junto ao público. Algo possível só no século XIX, pois em geral os ficcionistas testavam primeiramente as virtudes de suas narrativas sob a forma de folhetins que vinham à luz nos jornais da época.

Resta, contudo, em Descendo da nuvem, uma última surpresa. Reconhecido e aplaudido na rede social, o escritor – motivado, quem sabe, pela formação livresca que imperou no ensino até três ou quatro décadas atrás – decidiu editar as suas melhores crônicas não como um e-book para ser lido em aparatos eletrônicos, e sim como livro, livro de papel, um antigo e nobre artefato que podemos visualizar, tocar, cheirar, e que ainda parece ser a mais definitiva e superior instância de fixação e permanência da criatividade literária. Uma sábia escolha.

Dito isso, boa leitura a todos.

*Professor de Literatura da UFRGS


AGORA LIGUE O SOM E LEIA ALGUNS TEXTOS DO LÉO!

NÃO ESQUEÇA: TEXTO+MÚSICA


NOITE EM VARSOVIA

(Este texto foi que inspirou a criação do livro+música)

http://www.olivronanuvem.com.br/site/mobile/noite-varsovia.html


ACONTECEU NA CIDADE BAIXA

http://www.olivronanuvem.com.br/site/mobile/aconteceu-na-cidade-baixa.html


GOL

http://www.olivronanuvem.com.br/site/mobile/gol.html



BAR E ARMAZÉM TIMBAÚVA

 http://www.olivronanuvem.com.br/site/mobile/bar-e-armazem-timbauva.html



GOSTOU E QUER MAIS?

 http://www.olivronanuvem.com.br


UMA ENTREVISTA NA TVCOM





Escritório Brossard, Iolovitch Advogados Associados


Quinta, 24 de setembro de 2020

 

Jamais troquei de lado.
Por quê? Eu não tenho lado.
Ou melhor, o meu lado sou eu
...
ANDO DEVAGAR
PORQUE JÁ TIVE PRESSA






Escreva apenas para








PREFEITOS E VEREADORES




- Pesquisa eleitoral, quando a campanha nem começou, é mais fria do que bunda de pinguim. Nem olho.

JÁ TEM UM MONTE DE OTÁRIOS QUE VÃO TRABALHAR DE GRAÇA PARA OS MARAJÁS DA JUSTIÇA ELEITORAL.

- AINDA DÁ TEMPO DE DESISTIR!!

- Nós aqui, tentando escrever sobre eleição municipal, e a Time elege o bustrica do Felipe Neto como uma das vozes mais importantes da oposição no Brasil. Vou te contar, deu pra nós!

- Do Fernando Campos da Rosa:

E eu gostaria de saber por que não tem negrão escolhido em convenção a candidato a prefeito nos partidos aqui em Porto Alegre. Há mais de 30 anos nunca vi um negrão secretário municipal ser escolhido pelos partidos como PT,PC do B, PSB, PL,PSC,PRTB, PSDB... Pode ser que agora aprendam com o Magazine Luiza.
O ano inteiro usaram a figura do George Floyd, agora por último o Pantera Negra, mas negrão brasileiro não usaram, nem negrão de Porto Alegre - também pudera em uma sociedade em que os candidatos são de "famílias nobres" como filha de desembargadora, deputado, ministro, senador , vice governador.








O PANTANAL ARDIA EM 2010.
QUEM ERA O PRESIDENTE?


Li um pequeno post do Gustavo Mota no Facebook, que me chamou a atenção:

Não sou bolsonarista, mas sou jornalista. Se neste ano foram 70 mil focos de incêndios no Pantanal e em 2010, no mesmo período, 90 mil - é óbvio que já foi pior e  não lembro de reportagens por atacado, naquele tempo. Aliás, nem ouvi falar que o governante da época era culpado. Até porque isso seria uma desonestidade intelectual, sem tamanho.

Aí fui dar uma olhada no Google.
A primeira notícia que li foi do Só Notícias, um jornal virtual do Mato Grosso, que existe há 20 anos.
Reproduzo a matéria de 23 de setembro de 2010:

Queimadas: MT registra pior desastre de sua história

As queimadas este ano causam o maior desastre da história em Mato Grosso. A devastação já gerou prejuízos financeiros avaliados em mais de R$ 200 milhões. Os danos ambientais e à saúde da população, por outro lado, são incalculáveis. Hoje, a quantidade de focos (mais de 194 mil) é semelhante a registrada em 2005, ano que era considerado o mais crítico desta década pelos pesquisadores. Mas agora há acréscimo na extensão das áreas incendiadas. No Brasil, o fogo em áreas florestais levaram outros 14 estados a uma situação caótica.

Até o início deste mês, a história era escrita de forma diferente. Os piores momentos vividos pelos mato-grossenses tinham sido em 1961, 1998 e 2005. Há 39 anos, o biólogo e pesquisador Romildo Gonçalves, diz que houve incêndios de grandes proporções e 121 municípios tiveram focos de calor, mas nada comparado com 2010. Em 1998, Gonçalves cita um grande impacto no Vale do Araguaia. Mais recentemente, em 2005, os focos atingiram principalmente a região de Noroeste. Hoje, o Estado queima do Sul a Nordeste, pegando toda sua extensão.

As condições ambientais podem ficar ainda piores, caso as chamas não sejam controladas na região do Pantanal (Sul) ou alcancem o Parque Nacional do Xingú (Nordeste), que desde 1998 não tem queimada e possui no solo uma grande quantia de biomassa, que serve como combustível para o fogo. A área tem mais de 27 mil quilômetros quadrados.

O pesquisador Romildo Gonçalves explica que não há estrutura para combater um incêndio de grande proporções no local. "Caso o fogo se espalhe, a única saída é esperar ajuda de Deus".

Estudos ainda confirmam que este ano foi o mais quente da década no país. A temperatura, junto com a baixa umidade e a quantidade de vento, que é a maior registrada historicamente no período, favorecem a expansão do fogo. O Corpo de Bombeiros, bem como brigadistas dos municípios, encontram dificuldades para controlar os focos.

As queimadas acontecem tradicionalmente entre os meses de setembro e outubro na região do Pantanal, mas este ano está fora do controle. Em menos de 15 dias, a Defesa Civil Estadual já registrou vários focos de grande proporção no local.

A Fazenda São João, localizada em Poconé (512 km ao Sul de Cuiabá), foi invadida pelo fogo ontem. Bombeiros, brigadistas e servidores da Defesa Civil tentavam controlar o incêndio com uso de abafadores e bombas costais.

Na terça-feira (21), o fogo, aparentemente originário das margens do Rio Piraim, tomou conta de Porto Cercado. O perímetro do hotel Sesc Pantanal foi atingido, onde havia 200 turistas. Fagulhas atingiram um quiosque com telhado de palha, que fica na área de lazer. A fumaça tomou conta dos ambientes e os clientes foram retirados ontem. O gerente de planejamento do hotel, José Alberto Guimarães, diz que as reservas serão canceladas e não haverá registro de hóspedes na próxima semana. O tempo será utilizado pelos funcionários para a limpeza e recuperação da área de entorno.

As chamas podem aumentar devido a falta de água na região. Muitos cursos foram aterrados por estradas e acabaram secando. O exemplo desta condição extrema é a bacia Chacororé, que não tem água.

(...)

Conforme dados do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe), grande parte dos focos de calor estão perto do Parque do Xingú. As cidades de São Félix do Araguaia (10.036), Ribeirão Cascalheira (8.380) e Vila Rica (7.126) estão entre as 5 cidades mais atingidas. Até o final da tarde de ontem, o Brasil tinha 707.493, sendo que 194.294 foram em Mato Grosso. Os dados são referentes ao período de 1º de janeiro a 23 de setembro. Tanto em 2005 como este ano, Mato Grosso ocupa o topo do ranking.

 Ainda não há um cálculo exato do prejuízo econômico das queimadas, mas o pesquisador Romildo Gonçalves acredita que seja superior a R$ 200 milhões. Ele argumenta que em Marcelândia, os danos foram de R$ 80 milhões. Na Gleba Mercedes, localizada nas proximidades do centro urbano de Sinop (500 km ao norte de Cuiabá), o valor da perda foi estimado em R$ 40 milhões e em Peixoto de Azevedo (691 km ao norte de Cuiabá), foram R$ 50 milhões.

Gonçalves afirma que os danos ambientais e à saúde do cidadão são incalculáveis porque a fumaça leva milhares de pessoas às policlínicas e hospitais com problemas respiratórios.
...
Olha essa do https://estadaomatogrosso.com.br/, de 11 de agosto de 2020:

A assessoria do Sesc Pantanal informou que o Hotel Porto Cercado localizado no município de Poconé (104,3 km de Cuiabá) não foi atingido pelo incêndio registrado em seu entorno. Em nota, a assessoria esclarece que as fotos que circularam pelas redes sociais nesta terça-feira (11), na verdade são de 2010, quando o fogo chegou a uma área do hotel, sendo rapidamente apagado sem causar nenhum risco.
Segundo a nota, na segunda-feira (10), cerca de 20 funcionários, dos 50 em atividades, foram retirados do local por precaução “já que o fogo avançou nas regiões sudoeste e sudeste, mas está controlado no momento”, informou.
Por fim, o Sesc afirmou que conta com uma brigada de incêndio que, neste momento, integra a Operação Pantanal II, ação conjunta entre Governo de Mato Grosso, Forças Armadas, Ibama, Governo de Mato Grosso do Sul e o Polo Socioambiental Sesc Pantanal.


-

CONTESTE

Alguém tem dúvidas de que esse Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) é um organismo que está a serviço daqueles que são apenas contra o atual governo e, obviamente, contra o Brasil?


-


GENTE CHATA - A opinião é da jornalista Rita Daudt:

Já não faço com a mesma  frequência porque cansa. Como é chato ver - em especial colegas- criticando sistematicamente qualquer coisa que envolva Bolsonaro.
Vale tudo.
O Presidente tem sua personalidade. 
Como o Lula tinha a sua.
A Dilma , a sua.
O FHC , a sua.
Tem um jeito de falar.
Pode parecer piegas.
Mas,  ao menos,  nao parece enganador nem burro  ,  como os antecessores.
Quando , e se houver questões sérias que provem  que ele é desonesto , podem acreditar que serei a primeira a criticar.
Agora, ficar de picuinha,  atirando pedras, com certeza   porque nao gostam de suas posições conservadoras?
Sejam honestos.
Vão direto ao ponto.


-


NA TORCIDA! - O jornalistas Diego Casagrande, que está morando em Winter Garden, na Florida, enfrenta o bicho chinês e está se recuperando.
Ontem ele mandou uma mensagem:

Muito, muito obrigado pelas orações.
Recebo aqui e me emociono com tanto carinho. Noite um pouco melhor, mas quase não dormi. A posição de bruços é a mais recomendada e tenho seguido tudo à risca, mas é desconfortável. Febre foi embora. Apetite voltou. Tenho me alimentado bem. Voltei a sentir o gosto e cheiro que tinha perdido por mais de uma semana. Abrir os pulmões é lento e sofrido. O cansaço da falta de ar é um desafio. Mas vamos conseguir. Sinto melhoras!
O oxigênio que recebo é fundamental e as terapias pulmonares que eles vem fazer comigo também. Sem falar dos remédios. Em suma: estou melhorando segundo a sensação física e o que os médicos dizem. Mas estamos no começo apenas. Orem por mim e por todos que estão lutando. Ainda quero agradecer a todos que eu puder pessoalmente. Obrigado a Deus por tudo!


-


BEM ISSO - De um leitor:

O SBT em uma semana montou uma equipe de transmissão de futebol melhor do que a platinada em anos. Se comparar com o puxadinho gaudério (rede baita sonegadora), então, é brincadeira.
...
Eu: Olha, o quarteto formado ontem para o Grenal estava sensacional. Irrepreensível. 
Luiz Augusto Alano tem uma narração sóbria, sem frescuras. É muito bom acompanhar o jogo com ele. Os dois comentaristas sabem tudo: Mauro Galvão foi um baita jogador e técnico; Luiz Carlos Reche está há 40 anos fazendo futebol. E ainda mais o Glauco Paiva de repórter!
Dez!!


-


REFLEXÃO COLORADA

Sabe qual a diferença do Internacional para o Grêmio?
O Colorado é um time cagão. A "filosofia" do técnico é a seguinte:
- Não tenho os jogadores que gostaria. Então vou me acovardar. Os jogadores vão trocar passes inúteis para trás e para o lado. As vezes arrisca um balão pra frente.


-


FESTA DO INTERNACIONAL



...




-


PERGUNTINHA

GOD!! O QUE É CONSTELADOR FAMILIAR?

Leila Werres esclarece: Bah, meu... É um terapeuta-minuto. Tu resolve teus traumas em poucas ou até em apenas 1 sessão, mas é caro pra kauaka! 


-


NOVA SEGUIDORA DA MÁRCIA TIBURI?




-




PODEM ME XINGAR A VONTADE - Defendo o que existe em países civilizados: a proibição de consumir bebidas alcoólicas em vias públicas, praças, etc. Locais públicos? Só nas praias.
Se esta lei existisse, a esculhambação nas grandes cidades seria muito menor.
A Cidade Baixa agradeceria.


-


BRONCA COM A TV SENADO - Escreve o Paulo Morel:

Acabo de assistir, na madrugada de 23/9/2020, na TV Senado, um documentário enorme, pelo menos 60 minutos, de enfrentamento ao Movimento Militar de 64. Em pleno governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, o "programa" narra a destituição "covarde" de Jango, articulada pela CIA, e o resto da narrativa da esquerda que perdeu a eleição para o Capitão, as torturas, a folclórica Comissão da Verdade. É a mesma coisa no "jornalismo" da Rádio Universidade do RS, que sempre esculhamba o presidente Bolsonaro. EU QUERO MUDANÇA, CHEGA DE MAMADORES. 


-


DOAÇÃO DE ARROZ - Com a alta nos preços do arroz, a quantidade do produto doado para as instituições de caridade começou a reduzir. A Delegacia Sindical no RS do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários e a Associação dos Fiscais Federais Agropecuários uniram esforços para a doação de mais de 1,8 tonelada de arroz.
Uma parte (1.470 quilos) será entregue na FASC de Porto Alegre, que elegeu instituições localizadas em bairros com menor IDH na cidade e que estão com falta do cereal para compor refeições e cestas básicas. O produto será entregue em pacotes de um e cinco quilos e será destinado ao Centro de Promoção da Criança Adolescente, na Lomba do Pinheiro, Centro Social Padre Pedro Leonardi, na Restinga e Casa Madre Giovanna, no Partenon. A outra parte (390 quilos) será destinada à instituição Movimento por uma Infância Melhor, localizada no Bairro Bom Jesus.
Com a doação, os auditores fiscais federais agropecuários também pretendem chamar a atenção para o consumo de alimentos inspecionados e fiscalizados, que têm garantia de qualidade e sanidade.
Esta é a segunda ação beneficente das entidades durante a pandemia. A primeira, realizada em junho, consistiu na doação de cestas básicas no município de Lajeado, uma das localidades bastante afetadas pelo coronavírus, e onde atuam muitos auditores fiscais agropecuários em função da existência de diversos frigoríficos.
...
O que: Doação de arroz a instituições beneficentes
Quando: Quinta-feira 24 de setembro às 15h30min e 16h30min
Onde: 15h30min – MIM - Rua Marta Costa Franzen, 112
16h3min – Centro de Triagem da Prefeitura - FASC – Av. Taquara, 579


-


QUE FINAL DE CARREIRA MELANCÓLICO

Neymar é 4º e fica fora
de prêmio por melhor da Uefa

A Uefa divulgou hoje que dois jogadores do Bayern de Munique, Robert Lewandowski e Manuel Neuer, vão disputar com Kevin De Bruyne, do Manchester City, o prêmio de melhor jogador do futebol europeu na última temporada. O vencedor será divulgado no dia 1º de outubro, em premiação virtual.

-


EXAGERO - Amigos que viram este filme me dizem que perderam tempo:



-


PRÊMIO PRESS: VOTE!!

Entre no www.revistapress.com.br/premiopress e participe.
Faça campanha para os seus profissionais de comunicação preferidos.
O 21º Prêmio Press tem o patrocínio e o apoio CIEE-RS, Corsan, Fecomercio-RS, Construtora Wolens, CMPC e RDC TV, além do Sistema Fiergs, que patrocina o Troféu Homenagem Especial.


-


VOU DEIXAR BEM CLARO - Não adianta me pedirem votos no Prêmio Press. SÓ voto em quem é JORNALISTA OU RADIALISTA. Não voto em "comunicadores", que infestam jornais, rádios e TVs.
ADVOGADOS? QUE CONCORRAM AO PRÊMIO OAB!!

...

Já defini alguns votos
Repórter de TV: Evandro Hazzy
Repórter de Rádio - Jairo Kuba
Comentarista de TV: Gustavo Victorino
Comentarista de Rádio: Fábio Marçal
Apresentador de TV: Rogério Forcolen / Alejandro Malo
Colunista de Jornal/Revista: Flávio Pereira / Vitor Bley de Moraes.
Apresentador de Rádio: Rogério Mendelski / Guilherme Baumhardt 
Melhor Programa de TV: Posso Entrar?
Repórter Cinematográfico: Gerson Paz

Apresentador de Notícias: Josmar Leite
Repórter Fotográfico: Jefferson Bernardes
Programa de Rádio: Primeira Hora (Rogério Mendelski) / Repórter Bandeirantes (Milton Cardoso)
Jornalista do Interior: Daniel Carniel
Internet: a modéstia me impede de indicar.
Jornalista do Ano: Idem


X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-XX-X-X-X-X-X-X-X-X




As entregas são realizadas nas quintas, sextas e sábados das 11 às 18 horas, em todos os bairros de Porto Alegre. 

Pedidos podem ser feitos pelo fone/whatsapp: (51) 99913.8545

Taxa de Entrega: R$ 10,00



X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-XX-X-X-X-X-X-X-X-X

SABE O QUE ISSO SIGNIFICA?
INCENTIVAR A GRAVIDEZ PARA QUEM NÃO TEM CONDIÇÕES DE CRIAR UMA CRIANÇA.
UMA IRRESPONSABILIDADE!!

A Secretaria Municipal de Saúde recebeu 1.315 kits de produtos para bebês nesta quarta-feira, 23. Os kits serão repassados às gestantes que realizam o pré-natal nas Unidades de Saúde de Porto Alegre. Doados pela iniciativa privada, fazem parte do Plano Emergencial de Proteção Social Covid-19.

Cada kit contém produtos de higiene, banheira, roupas, toalha, manta, berço portátil e fraldas. As entregas serão realizadas a partir desta quinta-feira, 24, para as gestantes em situação de vulnerabilidade social, inscritas no CadÚnico.


-

A lei do deputado estadual Tenente-Coronel Zucco, que visa coibir e recuperar crianças desaparecidas, será adotada em todo o Brasil e contará com a parceria do Conselho Nacional dos Procuradores Gerais, órgão vinculado ao Ministério Público. A afirmação é do presidente do órgão, Fabiano Dallazen, procurador-geral de Justiça do RS, durante audiência esta manhã (23/9) em Brasília com a presença da ministra Damares Alves, da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.
A lei 15.460 – das crianças desaparecidas - originou-se do projeto 73/2019 de autoria do deputado Zucco e adotada pelo Poder Executivo aprovada no ano passado. Prevê a criação do banco de dados de reconhecimento facial e digital de crianças e adolescentes. “Pelo sistema integrado de câmeras em funcionamento em diversos municípios, interligadas ao Instituto-Geral de Perícias, será possível evitar o desaparecimento logo após a notificação da autoridade policial e reencontrar aquelas que sumiram”, explica o parlamentar.
Segundo Zucco, “a adesão do Ministério Público de todo o Brasil significa a possibilidade de integrar os sistemas nos respectivos Estados. Além disso, será possível viabilizar a obtenção de financiamento para aquisição de softwares para interligar os dispositivos no país”, afirmou.
Estima-se que 15 crianças desapareçam diariamente no RS que, de 2015 a 2018 registrou mais de 12 mil ocorrências. Segundo as autoridades, os menores são usados para trabalhar no tráfico de drogas, produção de pornografia infantil ou adoções ilegais, entre outras finalidades. A ministra Damares Alves deverá vir ao Estado em outubro para o lançamento da lei nacional.

-


INTERVALO

Para-brisa limpinho



X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-XX-X-X-X-X-X-X-X-X

O SUCESSO
DA ROCHELLE!!



ALFAJORES COMBINAM
COM TRANSPLANTE?






Me chamo Rochelle Benites (foto), moro em Porto Alegre e estou na espera para transplante pulmonar, na Santa Casa. Aguardo dois pulmões. 

Não tenho condições físicas para trabalhar e encontrei nos deliciosos Alfajores de Gramado uma maneira de ajudar no sustento de minha família - sou a chefe do lar.

A caixa com 6 unidades (2 chocolate branco e 4 chocolate preto) custa R$ 20,00.
Tenho Tele Entrega e máquina.

Os Alfajores são uma ótima maneira de presentear quem você ama e para chocólatras!

  
      Chama  no Watts e faz teu pedido
Combinamos entrega ❤️ 51 9996-3361 ❤

MAIS INFORMAÇÕES NO INSTAGRAM @vidaemjogoo





-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-XX-X-X-X-X-X-X-X-X



PIADINHA OU NÃO É PIADINHA?


-


NÃO É PIADINHA



-

PIADINHA