segunda, 30 de março de 2020




Jamais troquei de lado.
Por quê? Eu não tenho lado.
Ou melhor, o meu lado sou eu
...
ANDO DEVAGAR
PORQUE JÁ TIVE PRESSA






Escreva apenas para






Constatação


Pelo jeito, quando o bicho chinês
terminar o serviço, minhas mãos
vão direto pro A. Anônimos







DIDIER RAOULT
O MAIOR ESPECIALISTA
EM DOENÇAS INFECCIOSAS

Professor Didier Raoult (médico do Polo de Doenças Infecciosas de La Timone e diretor do Instituto Mediterrâneo de Infecções de Marselha) no jornal LE PARISIEN em
22 de março de 2020:

A tradução é de Léo Tschiedel (médico pneumologista):
"É tão importante que resolvi traduzir. O maior especialista em doenças infecciosas do mundo (ranking Expertscape) fala sobre confinamento, testes em larga escala e cloroquina. E fundamental ler esta entrevista, inclusive para muitos médicos por ai, antes de sair opinando sobre a questão", explica Tschiedel.

- Esta entrevista foi postada em um grupo do WhatsApp, que faço parte.


LE PARISIEN - O governo autorizou um grande ensaio clínico para testar o efeito da cloroquina no coronavírus. É importante para você ter obtido isso?
DIDIER RAOULT - Não, eu não ligo. Eu acho que existem pessoas vivendo na Lua que comparam os testes terapêuticos da AIDS com uma doença infecciosa emergente. Eu, como qualquer médico, uma vez demonstrado que um tratamento é eficaz, acho imoral não administrá-lo. É simples assim.

LE PARISIEN - O que você diz aos médicos que pedem cautela e estão reservados quanto aos seus testes e ao efeito da cloroquina, especialmente na ausência de mais estudos?
DIDIER RAOULT: Entenda-me bem: sou um cientista e penso como um cientista com elementos verificáveis. Eu produzi mais dados sobre doenças infecciosas do que qualquer pessoa no mundo. Sou médico, vejo pessoas doentes. Eu tenho 75 pacientes hospitalizados, 600 consultas por dia. Então as opiniões de todos, se você soubesse como eu não me importo. Na minha equipe, somos pessoas pragmáticas, não pássaros de programa de TV.

LE PARISIEN - Como você começou a trabalhar com cloroquina e concluiu que poderia ser eficaz no tratamento de coronavírus?
DIDIER RAOULT - O problema neste país é que as pessoas que falam são de total ignorância. Eu fiz um estudo científico sobre cloroquina e os viruses, treze anos atrás, que foi publicado. Desde então, outros quatro estudos de outros autores mostraram que o coronavírus é sensível à cloroquina. Tudo isso não é novo. É sufocante que o círculo de tomadores de decisão nem sequer seja informado sobre o estado da ciência. Sabíamos da eficácia potencial da cloroquina em modelos de cultura viral. Sabíamos que era um antiviral eficaz. Decidimos em nossas experiências adicionar um tratamento com azitromicina (um antibiótico contra pneumonia bacteriana, nota do editor) para evitar infecções secundárias por bactérias. Os resultados foram espetaculares em pacientes com Covid-19 quando a azitromicina foi adicionada à hidroxicloroquina.

LE PARISIEN - O que você espera de ensaios em larga escala em torno da cloroquina?
DIDIER RAOULT - Nada mesmo. Com minha equipe, acreditamos ter encontrado uma cura. E em termos de ética médica, acredito que não tenho o direito como médico de não usar o único tratamento que até agora se mostrou bem-sucedido. Estou convencido de que, no final, todos usarão esse tratamento. É apenas uma questão de tempo até que as pessoas concordem em reconhecer que erraram  e dizer: essa é a coisa a fazer.

LE PARISIEN - De que forma e por quanto tempo você administra cloroquina a seus pacientes?
DIDIER RAOULT - A hidroxicloroquina é administrada na dose de 600 mg por dia, durante dez dias (na forma de Plaquenil, o nome do medicamento na França, nota do editor) na forma de comprimidos administrados três vezes ao dia. E 250 mg de azitromicina duas vezes no primeiro dia e depois uma vez ao dia por cinco dias.

LE PARISIEN - É um tratamento que pode ser tomado para prevenir a doença?
DIDIER RAOULT - Nós não sabemos.

LE PARISIEN - Quando você administra, quanto tempo leva para um paciente do Covid-19 se recuperar?
DIDIER RAOULT - O que sabemos no momento é que o vírus desaparece após seis dias.

LE PARISIEN - Você entende, no entanto, que alguns de seus colegas pedem cautela com este tratamento?
DIDIER RAOULT - As pessoas dão sua opinião sobre tudo, mas só falo do que sei: afinal, não fico por ai dando minha opinião sobre a composição da seleção francesa! Todo mundo tem seu próprio trabalho. Hoje, a comunicação científica neste país é semelhante à conversa de botequim.

LE PARISIEN - Mas não existem regras de prudência a serem respeitadas antes de administrar um novo tratamento?
DIDIER RAOULT - Para aqueles que dizem que precisamos de trinta estudos multicêntricos e mil pacientes incluídos, respondo que, se aplicássemos as regras dos atuais metodologistas, teríamos que refazer um estudo sobre o interesse do paraquedas. Pegue 100 pessoas, metade com pára-quedas e a outra sem e conte os mortos no final para ver o que é mais eficaz. Quando você tem um tratamento que funciona contra zero outro tratamento disponível, esse tratamento deve se tornar a referência. E é minha liberdade prescrever como médico. Não precisamos obedecer às ordens do governo para tratar os doentes. As recomendações da Alta Commissao da Saude são uma indicação, mas não nos obrigam. Desde Hipócrates, o médico faz o melhor que pode, no estado de seu conhecimento e no estado da ciência.

O PARISIANO - E quanto aos riscos de graves efeitos indesejáveis relacionados ao uso de cloroquina, especialmente em altas doses?
DIDIER RAOULT - Ao contrário do que algumas pessoas dizem na televisão, a nivaquina (o nome de uma das drogas projetadas à base de cloroquina, nota do editor) é bastante menos tóxica que o doliprano ou a aspirina ingerida em altas doses. Em qualquer caso, um medicamento não deve ser tomado de ânimo leve e sempre deve ser prescrito por um clínico geral.

LE PARISIEN - Você está ciente da imensa esperança de cura para os pacientes?
DIDIER RAOULT - Vejo acima de tudo que existem médicos que me escrevem diariamente em todo o mundo para descobrir como tratamos doenças com hidroxicloroquina. Recebi telefonemas do Hospital Geral de Massachusetts e da Clínica Mayo em Londres. Os dois maiores especialistas do mundo, um em doenças infecciosas e outro em tratamentos com antibióticos, entraram em contato comigo pedindo detalhes sobre como configurar esse tratamento. E até Donald Trump twittou sobre os resultados de nossos testes. É apenas neste país que não está claro quem eu sou! Não é porque aqui em Marselha não vivemos dentro do anel viário de Paris que não fazemos ciência. Este país se tornou Versalhes no século XVIII!

LE PARISIEN - O que você quer dizer com isso?
DIDIER RAOULT - Estamos fazendo perguntas franco-francesas e até parisiano-parisienses. Mas Paris está completamente fora de sintonia com o resto do mundo. Tomemos o exemplo da Coréia do Sul e da China, onde não há mais casos novos. Nesses dois países, eles decidiram há muito tempo realizar testes em larga escala para poder diagnosticar pacientes infectados mais cedo. Esse é o princípio básico do gerenciamento de doenças infecciosas. Mas chegamos a um nível de loucura tal que os médicos que aparecem na TV não aconselham mais diagnosticar a doença, mas dizem às pessoas para ficarem confinadas em suas casas. Isto não é Medicina.

LE PARISIEN - Você acha que confinar a população não será eficaz?
DIDIER RAOULT - Nunca antes isso foi feito nos tempos modernos. Estávamos fazendo isso no século 19 para a cólera em Marselha. A ideia de limitar as pessoas para bloquear doenças infecciosas nunca foi comprovada. Nem sabemos se funciona. É improvisação social e não medimos seus efeitos colaterais. O que acontecerá quando as pessoas ficarem trancadas, a portas fechadas, por 30 ou 40 dias? Na China, há relatos de suicídios por medo do coronavírus. Alguns vão lutar entre si.

LE PARISIEN - Deveríamos, como exige a Organização Mundial da Saúde, generalizar os testes na França?
DIDIER RAOULT - Vamos ter a coragem de dizê-lo: a gambiarra ao estilo francês, não funciona. A França faz apenas 5.000 testes por dia, quando a Alemanha realiza 160.000 por semana! Existe um tipo de discordancia. Nas doenças infecciosas, diagnosticamos pessoas e, uma vez obtido o resultado, as tratamos. Especialmente porque estamos começando a ver pessoas portadoras do vírus, aparentemente sem sinais clínicos, mas que, em um número não desprezível de casos, já têm lesões pulmonares visíveis no scanner mostrando que estão doentes. Se essas pessoas não forem tratadas a tempo, existe um risco razoável de se encontrarem depois em terapia intensiva, onde será muito difícil salva-las. Testar pessoas apenas quando já estão gravemente doentes é, portanto, uma maneira extremamente artificial de aumentar a mortalidade.

LE PARISIEN - E devemos generalizar o uso de máscaras?
DIDIER RAOULT - É difícil de avaliar. Sabemos que eles são importantes para o pessoal da saúde, porque são as poucas pessoas que realmente têm um relacionamento muito próximo com os pacientes quando os examinam, às vezes a 20 cm do rosto. Não está claro até que ponto os vírus voam. Mas dificilmente mais que um metro. Portanto, além dessa distância, pode não fazer muito sentido usar uma máscara. De qualquer forma, é nos hospitais que essas máscaras devem ser enviadas como prioridade para proteger os cuidadores. Na Itália e na China, uma parte extremamente grande dos pacientes acabou sendo pessoal de saúde.


-


PERGUNTINHA

Por que as TVs brasileiras não entrevistam Didier Raoult?


-



A CHINA É A RESPONSÁVEL - Do Jorge Luiz Lohmann:

O que menos vejo, ao menos no Facebook, são comentários sobre quem é o verdadeiro responsável pelo Covid-19. Eu não tenho dúvida, é a China. No Brasil, o responsável é o Bolsonaro, óbvio, é o que a imprensa que perdeu as tetas quer que o povo acredite.
Mas todo mundo tem medo de responsabilizar a China, por que? Por que ela é uma grande importadora? Por que tem um grande poderio militar? Aqueles que fazem compras pelo Alibaba, Wish, e tantos outros, e que nunca recebem as mercadorias, vão dizer que estou errado. Respeito, cada um com sua opinião, mas a minha, ninguém vai mudar. Quem conhece a China (eu conheço), inclusive tenho amigos que vivem lá, sabe que a China é um câncer, o resto do mundo é a metástase.


-



LOUCURA

Liberar o preso Eduardo Cunha por causa do coronavírus é o maior absurdo!
Ele já estava confinado numa cela. Esse não pegaria vírus, se ficasse preso o dia todo.
A linguiça começou a morder o cachorro...

Bibo Nunes, deputado federal


-


POR FALAR EM BICHO CHINÊS





-



O GUILHERME ESTÁ COM O BICHO - O jornalista Guilherme Baumhardt publicou no Facebook:

Sigo na CTI do Hospital Moinhos de Vento, recebendo oxigênio, mas sem a necessidade de ser entubado, algo que quase ocorreu ontem, mas um dos exames mostrou que ainda não era preciso.
Permaneço deitado a maior parte do tempo. Assim, praticamente não sinto falta de ar, o que muda radicalmente se preciso fazer qualquer movimento. Aí a sensação não é das melhores. O ar some.
Ontem saiu o resultado do exame e estou, sim, com Coronavírus.
Não há prazo para alta. Estou sendo muito bem atendido e tratado.
Saudade gigantesca de uma porção de gente, em especial da minha filhota. Minha esposa tem sido uma gigante na tarefa de cuidá-la. Nenhuma surpresa para mim.
Obrigado pela torcida, mensagens, orações. Estão ajudando demais.
Um grande beijo


-



AGORA, A FOLHA DE S.PAULO QUEBRA DE VEZ!!- Eles mesmo noticiaram o coma!! O Panfletão ainda respira!!

Pandemia eleva tarifa aérea e afeta entrega da Folha impressa
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A entrega da edição impressa da Folha de S.Paulo está temporariamente suspensa para os assinantes das regiões Norte e Nordeste e dos estados do Espírito Santo e Mato Grosso, em meio à crise do coronavírus, devido ao aumento de dez vezes no valor das tarifas cobradas pelas companhias aéreas Gol e Latam.
Os assinantes desses locais continuam tendo acesso integral ao conteúdo da Folha pela internet e também à versão impressa digitalizada.
Em Porto Alegre, a Folha chegará aos assinantes e nas bancas a partir das 14h, já que o jornal irá por transporte terrestre e não mais por avião.
Na última quarta-feira (25), a Latam enviou comunicado à Folha dizendo que a partir de então cobraria uma modalidade de tarifa chamada Serviço Próximo Voo, que custa dez vezes mais que o valor que era cobrado com base num acordo entre as duas empresas.
A Gol seguiu pelo mesmo caminho na sexta-feira (27) e avisou que adotaria a modalidade de tarifa Voo Certo, também decuplicando o preço antes pago pela Folha em acordo entre as partes.
O setor aéreo foi um dos mais atingidos pela crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. A Gol reduziu de 800 para 50 os voos diários até o dia 3 de maio. Durante esse período, a companhia manterá as operações para as capitais, enquanto as regionais e internacionais regulares estarão suspensas.
A Latam afirmou, em nota, que a crise causada pelo coronavírus trouxe impactos significativos ao grupo sul-americano, com redução de 90% da malha internacional e 40% da operação doméstica.
"Esta crise é sem precedente na história da aviação e vem se potencializando com restrições e fechamento de fronteiras em alguns países, causando transtornos a todos", disse a Latam.
"Neste cenário, os serviços de transporte de cargas também sofrem impactos e, como forma de garantir a sustentabilidade de nosso negócio e resguardar nossas ofertas em rotas estratégicas, a companhia precisou adotar medidas de ajuste."
Foram também suspensas as entregas da edição impressa da Folha em mais de 80 cidades do interior dos estados de Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo. Nessas localidades a suspensão acontece porque linhas de ônibus que faziam a entrega do jornal deixaram de circular devido à pandemia.
....
BABADA DA FOLHA
Que babada da Folha de S. Paulo, dizendo que o dinheiro do auxílio-paletó dos deputados deveria ser doado pra Saúde.
Se informar que esse auxílio não existe, é o mínimo para um grande jornal.
Garanto: não existe o auxílio e SE EXISTISSE eu já estaria lutando para acabar com ele! (Bibo Nunes, deputado federal)


-


ATENDIMENTO NA SANTA CASA - A Santa Casa dá continuidade à assistência, hoje, de pacientes que não podem esperar o fim da pandemia do Covid-19.
Orientados pela Secretaria da Saúde do Município e ANS, serão abertas agendas com ofertas integrais para alguns casos, como oncologia, transplantes, cardiologia, pré-natal, traumatologia, pneumologia e pós-operatório. Para outras especialidades, serão agendas parciais. Em todos os casos, o objetivo é atender a quem efetivamente não se recomenda esperar.
Do ponto de vista da segurança assistencial, questão central para a Santa Casa, haverá a ampliação de triagem de acesso aos serviços, espaçamentos de horários de agendas, não permissão de aglomerações e muito cuidado de proteção aos pacientes e profissionais que irão atender.
Para o diretor geral da Santa Casa, Julio Matos, “todos preferimos, ao final do dia, não lamentar o que aconteceu no mundo, e sim saber quantos acolhemos e cuidamos no dia de hoje. É um desafio enorme, pois, além do Covid-19, há uma população que não pode esperar e precisa ser atendida durante a incidência maior do vírus, pois as filas nas centrais de agendamentos dos gestores do SUS estão crescendo”.
Por último, “há que ser salientada, ainda, a preocupação dos profissionais médicos com relação a tudo isto, pois existem pacientes que estão em meio a tratamentos, necessitando de revisões, outros com procedimentos já anteriormente definidos e que foram suspensos, etc, e os médicos querem dar atenção máxima a isto”, conclui Matos.


-


JOÃO PAULO DA FONTOURA INDIGNADO COM PETISTA - Na sexta à tarde, ouvindo a rádio Grenal enquanto lavava a louça – não consegui sintonizar a Gaúcha, nem a Band com meu celular – fique extasiado com o grau de conhecimento em termos de estatística, matemática, infectologia dos membros do programa, principalmente do "gênio" Filipe Kunrath, que vomitava seus conhecimentos enquanto debochava das declarações do presidente Bolsonaro, que, ao menos, propôs um contraponto à loucura de parar totalmente o país, e também das pessoas que protestam pedindo ao menos uma flexibilização das normas da quarentena.
É estranho que a faculdade que este "gênio" fez, não o ensinou a falar português, mas o resto, o carinha é um craque, com elevado saber político e bem pontuado pela radicalismo da esquerda, pois "eu é quem sei". Imaginemos, só por hipótese, mentecaptos como ele mandando no país? Mandavam fechar todas as rodovias, pois afinal o trânsito mata, e como!
Eu, que tenho 70 anos, não saio de casa, nem minha esposa, com 60. Mas meu filho, advogado, que tem escritório em Porto Alegre, trabalha, cuida-se, é responsável, mas trabalha, pois tem contas a pagar.
Esse bobinho deve ser "filhinho de papai", não sabe o que é desemprego, nem o que representa 40 milhões de subempregados sem NADA a fazer, pois é proibido sair de casa. Kunrath, vá pro Venezuela, sem noção!


-



E EU GOSTAVA DO NOBLAT - Já estou acostumado com esse tipo de imbecil, que mistura tudo. Já me escreveram que eu tinha que ter perdido mais do que um dedo do pé, que perdi um dedo porque este não era fascista. Bah!!, não imaginam o que escrevem.
Aí eu fico pensando o que não escrevem sobre os governantes. Se os caras se preocuparem com esses bostas, fica louco.
...
Olha essa que o colunista Ricardo Noblat escreveu:



-


ACREDITE, ISSO ESTAVA DOMINGO NO ZH

(clica em cima que amplia)



Jerry? Só conheço o Lewis. E o Jerry do Tom. Ah, e o Jerry Lee Lewis, meu ídolo!!


-


NA CNN: É CANSAÇO OU...





-


OLHA O HOME OFFICE DA APRESENTADORA DA FOX

(Postado no Facebook pelo Marcos Abreu)




-


JOGO DURO: CRIVELLA CONTRA A GLOBO





-



DOIS MESTRES:
FOTOS ANTOLÓGICAS DO MARCOS EIFLER - Que maravilha! Com o perdão dos demais, os dois colunistas de Política que o RS respeitou, por serem os melhores.
O de camisa é o João Carlos Terlera, já falecido. O seu reinado no Zero Hora foi até a chegada do Augusto Nunes para ser o diretor do jornal. Foram anos e mais anos da coluna Bastidores.
O engravatado é o José Barrionuevo. Foi colunista de Política no Correio do Povo, quando o empresário Renato Ribeiro comprou o grupo de comunicação de Breno Caldas. Aí o Augusto Nunes contratou a peso de ouro a verve do Barrio. Hoje ele é consultor.
Os dois sempre se respeitaram.
..;.
Como curiosidade: os dois sabiam muito como buscar a informação. O Barrio tinha um texto claro, limpo e cheio de veneno. O Terlera não tinha muito estilo, mas veneno de sobra.
...
Marcos Eifler é repórter fotográfico e trabalha na Assembleia Legislativa.

(clica em cima que amplia)








-





QUE MARAVILHA! - Assisti aos três capítulos sobre o Ronaldinho Gaúcho, no Esporte Espetacular. O jogador só não é completamente perfeito, porque não ganhou uma Copa do Mundo. É extraordinário, um primor de jogador!
Neymar não chega aos pés dele.
...
Aí me dei conta do que foi a vitória do Internacional sobre o Barcelona.
Pô,o Barcelona tinha o Ronaldinho e o português Deco!
E quem fez o gol na partida foi o Gabirú...
...
Vai custar muito para aparecer um novo Ronaldinho.
...

ERREI!!
O Felipe Vieira me corrige: Ronaldinho estava na Seleção que venceu uma Copa do Mundo. Foi a de 2002, no Japão e Coreia. "Jogou muito", disse o Felipe.
Não me lembrava.

-



PREFEITURA TERÁ QUE APOIAR OS CATADORES - A Prefeitura de Porto Alegre recebeu Recomendação assinada por sete órgãos, com orientações quanto à remuneração e à saúde dos catadores de materiais recicláveis. A ação é motivada pelo COVID 19). O documento foi protocolado na sexta passada.
 A Recomendação é assinada pelo Ministério Público do Trabalho, Ministério Público do Estado, Defensoria Pública do Estado, OAB/RS, Ministério Público de Contas do Estado, Defensoria Pública da União e Ministério Público Federal.
Entre as medidas, foi recomendado que a Prefeitura analise tecnicamente a pertinência de manutenção das atividades de triagem, englobando trabalhadores de Unidades vinculadas ao DMLU e informais (avulsos ou reunidos em associações / cooperativas / agrupamentos não vinculados ao DMLU), ante o risco que tais atividades representam. Na hipótese de encerramento das atividades, o Executivo deverá adotar medidas normativas e administrativas necessárias ao pagamento de renda mínima aos trabalhadores.
Caso a Prefeitura mantenha as atividades, caberá a adoção de medidas para proteger os trabalhadores do contágio. Dentre elas: visita das vigilâncias sanitárias e/ou epidemiológicas, a fim de oferecer esclarecimentos sobre medidas de prevenção; disponibilização de dispenser de sabonete líquido e papel toalha e/ou álcool em gel 70% para todos estabelecimentos em que laborem catadores de materiais recicláveis; disponibilização de material para limpeza; fornecimento de kits específicos de proteção que contenham luvas, óculos, avental impermeável, lenços descartáveis de papel e máscaras cirúrgicas em quantidade adequada. Ademais, caberá adotar medidas para garantir renda mínima aos trabalhadores, tendo em vista que a paralisação econômica impacta negativamente na venda do material reciclável.
Os sete órgãos deverão ser informados, até a próxima sexta, dia 3, sobre as medidas administrativas determinadas para a observância desta Recomendação.


-


(clica em cima que amplia)


VAI LÁ! - No Youtube: Donos da Gaveta com Adriano Cescani.


-


POR FALAR EM MODA, OLHA A CAMISETA
DOS TORCEDORES DO BICHO CHINÊS

(clica em cima que amplia)





-


COVID-19? Não,  não convide ninguém,   nem 2,   nem 3, nem 10.



-



NÃO É PIADINHA


PT quer um Conselho de bandidos?

Conselho de ex-presidentes para
ajudar na crise é sugerido pelo PT


Só pra lembrar os ex-presidentes: Sarney, Collor, Lula, Dilma, Temer e FHC.
Só FHC não tem bronca.



-


PIADINHA


Isolamento imediato!

(clica em cima que amplia)





Sexta, 27 de março de 2020




Jamais troquei de lado.
Por quê? Eu não tenho lado.
Ou melhor, o meu lado sou eu
...
ANDO DEVAGAR
PORQUE JÁ TIVE PRESSA PRESSA





Escreva apenas para






especial

Nesta sexta, uma cesta
de BICHO CHINÊS!




Por favor, assista:




Tenho seguido a segura e serena orientação do Ministério da Saúde. Que já anunciou que vai paulatinamente e na medida do possível liberar setores da atividade econômica.
É uma lástima que não possamos gerir momento tão difícil com serenidade que nos possibilitaria conciliar os interesses da Saúde com a Economia.

Nestor Hein, advogado







A realidade é pior que
esse discurso de valorização da vida

Do Fernando Di Primio, jornalista

Sinceramente não consigo entender que algumas autoridades - de forma simplificada e com apoio de opiniões que considero afoitas e embaladas pelo medo - estejam a colocar em rivalidade a saúde contra a economia, de forma simplificada e generalista, ao imaginarem que parar a economia pode ser solução para parar o vírus. (A propósito, a economia não é um ente estranho, não são as grandes empresas, não é a bolsa... a economia somos rigorosamente todos nós! Por isso, não cabe o chapéu aos que defendem a volta imediata da atividade econômica, de não estarem considerando a saúde...Estamos todos no mesmo barco.)
Penso, enfim, que estas autoridades não estejam considerando a hipótese muito provável do caos que pode se implantar no país caso o bloqueio econômico continue... A saúde das pessoas (e aí no caso de 100% das pessoas e não dos 5% a serem infectados pelo coronavirus), depende umbilicalmente de seu trabalho e do seu sustento e de suas famílias...Simples assim!
Vamos olhar um pouco à frente do momento e do problema: Que liberemos logo a atividade econômica - à exceção, óbvio, de eventos com grande aglomeração de pessoas - deixando nossos idosos em casa. (Essa é uma solução mais do que razoável e necessária, embora alguns precipitados insistam em renegá-la). Repito: a saúde de todos nós depende e sempre dependeu, do trabalho, da produção e da geração de alimentos e bens.




De Florianópolis, uma maravilha!






João Dória, a estrela da série sobre coronavírus

Rogério Mendelski, jornalista

Interessante uma mensagem que recebi de uma rede social. dizendo esta verdade dolorosa:
“A tendência é o COVID 19 matar, no Brasil, mais CNPJ do que CPF”.
E aí está toda a polêmica envolvendo o pronunciamento do presidente Bolsonaro que também pensa assim, só que com suas palavras e com seu jeito de dizer verdades na ordem direta e, por isso mesmo, alvo de sua arqui-inimiga, a Rede Globo. Parece que o Brasil assiste como telespectador uma MMA dialética entre o presidente e a emissora que ainda acha pode traçar regras de comportamento para o Brasil.
Quando não está examinando frase por frase dos discursos presidenciais, ela faz hora extra intrigando o primeiro escalão do governo como se a equipe presidencial fosse aqueles elencos medíocres de suas novelas onde as cenas de maior criatividade e demonstração de talento artístico sejam mulheres brigando com puxões de cabelo ou flagrantes de adultério.
O país para a Globo não passa de um Projac com oito milhões de quilômetros quadrados.
Bolsonaro resolveu limitar esse latifúndio global e a rixa começou ainda no período eleitoral. Agora, com o coronavirus fazendo suas primeiras vítimas no país a emissora dos Marinho quer culpar Bolsonaro quase deixando transparecer que o presidente é o próprio vírus.
 O que Bolsonaro quer é que o pais não pare, pois, como diz o seu colega Donald Trump, a cura não pode ser pior do que o vírus. Ou como disse o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, “o travamento do país é péssimo para a própria saúde”.
Mas o Globo já pensa numa minissérie sobre o coronavirus, com o João Dória como  galã.





A Lava Jato e o bicho Chinês

JLPrévidi

Cansei de ler e ouvir opiniões de entendidos sobre o mal que a Lava Jato estava fazendo ao Brasil. E destacavam sempre a quebradeira das grandes construtoras, que estavam dispensando milhares de empregados. Quer dizer que eles defendiam que a "corrupção era necessária" para MANTER OS EMPREGOS NAS CONSTRUTORAS CORRUPTAS E CORRUPTORAS. Não é isso?
Agora, pararam o Brasil. Neste momento, a globo venceu. Conseguiram convencer o brasileiro que tudo tinha que parar e os governantes entraram na onda. O mais interessante é que a globo "deu o exemplo" ao cancelar novelas e programas. Ora, meu Deus, tudo isso é uma excelente estrategia para ECONOMIZAR. Eles suspenderam tudo - como fazem as indústrias, que param a produção e mandam seus funcionários para casa. É exatamente o que a globo fez.
ESTÁ ECONOMIZANDO MUITO DINHEIRO! E ao mesmo tempo continua sua campanha para derrubar o presidente.
Tudo bem, era necessário parar o Brasil para que todos se dessem conta que o bicho era um perigo. Mas quanto tempo vai durar isso?
A globo pode parar, assim como grandes grupos e empresas. Mas os pequenos e médios, como vão suportar todo tempo parado, sem faturar? E O COMÉRCIO? Não resistem a um mês parado!!
O presidente Bolsonaro foi muito tosco ao tentar dizer isso.
O Trump já tinha feito o mesmo discurso e os americanos e o mundo, todos aceitaram. Trump quer que a produção volte, a máquina tem que continuar trabalhando.
Aqui, no Brasil, é a mesma coisa.
OU SERÁ QUE ACHAM QUE A BATEÇÃO DE PANELAS DA "CLASSE MÉDIA CONSCIENTE" VAI COLOCAR COMIDA NO PRATO DOS BRASILEIROS?
O confinamento virou uma "brincadeirinha" que vai liquidar com muita gente.


O que será que não ficou claro?

Paulo Di Vicenzi, consultor político


Você é idoso? Fique de quarentena.
Você porta fatores de risco? Fique de quarentena.
Você vive com idosos? Mantenha as mesmas precauções e os preserve.
Você é jovem e saudável? Tem emprego e não quer que sua empresa quebre e você fique desempregado? Vá trabalhar!
Da mesma forma que milhares de médicos e enfermeiros, pessoal de limpeza nos hospitais, supermercados e farmácias estão fazendo todos os dias e no olho do furacão, sem ficar "cholando" agarrados num vidro de álcool gel.
Acontece que tem gente achando que a empresa é a casa da moeda, que as fábricas de alimento fabricam por aplicativo de celular, que a vaca DÁ leite e que os produtos todos surgem na prateleira do supermercado por mágica, entregues pelo Papai Noel de madrugada.
.
Talvez você ainda não ouviu esse termo, mas sem dúvidas é o que vai nos tirar da beira do abismo, não apenas pandêmico, mas econômico. Em linhas gerais, a quarentena vertical trata-se do isolamento apenas dos grupo de risco e não de toda a população.
Ok, mas e como esse pessoal vai se virar em uma quarentena vertical?
Bom, vamos falar do grupo de risco, quem são eles: idosos com mais de 70 anos, acamados, transplantados de órgãos, soropositivos, usuários de drogas, imunosupressoras, etc. Bom, dentro de uma ação assertiva como o protocolo de quarentena vertical, temos também em exercício a UBS (Unidade Básica de Saúde) que, dentro de um protocolo de isolamento, pode enviar equipes para visitas domiciliares da ESF (Estratégia de Saúde da Família) às residências prestando suporte como exemplo, kits de EPI's, alcoól gel, treinamento e orientação para prevenção, além de poder de renovar in loco receitas de uso contínuo.
Essa é, efetivamente, uma excelente solução. Essa ação busca também, estancar a grande sangria econômica que enfrentaremos -- que já está em declínio em altíssima velocidade --, nos próximos dias.
A Quarentena Vertical foi utilizada como política de enfrentamento em Israel.
Lembre-se: precisamos pensar também nos efeitos colaterais que afetam o trabalho, estamos em queda livre para o precipício, uma quarentena horizontal (todos em casa) nos acarretará grande problema, miséria e fome. Uma guerra civil por mantimentos básicos.
Pontuo aqui que, não estou minizando ou relativizando o problema que enfrentamos com o Covid-19 ou qualquer outro vírus. Atualmente há muitos dados e informações de países que souberam enfrentar o problema de outras formas.
O ponto central é: em tempos de guerra o cenário muda. Nossos veículos de comunicação estão aterrorizando a população, sem considerar dados de taxa de letalidade, até mesmo estatísticas de achatamento do vírus, apenas para conseguir views, likes e compartilhamentos, estão nem aí para mim e para você. Tome cuidado com suas fontes de informação. E cuidado para que a quantidade de remédio não seja muito mais alta que a dose adequada e necessária. O efeito pode ser mortal.





Contra o ócio da quarentena, a música dos Beatles!

Vanderlei Cunha, jornalista

Para descontrair um pouco esta já estressante quarentena, eis, completo, numa gentileza especial de nossa estimada Lizzie Bravo, o musical ‘Beatles Num Céu de Diamantes’.
O aclamado e premiado ‘Beatles Num Céu de Diamantes’, da dupla Charles Möeller & Claudio Botelho, é um fenômeno teatral. Em cartaz desde 2008, o espetáculo já foi visto por mais de 700 mil espectadores em 16 temporadas, com apresentações no Rio e São Paulo, em turnês por diversas cidades do Brasil e no exterior, em Lyon, na França.
‘Beatles num céu de diamantes’ é uma revista musical com a obra dos Beatles. Sem exatamente um enredo único, mas apontando diversas pequenas histórias e situações interpretadas a cada canção, o espetáculo traz clássicos e músicas ‘lados b’ do mítico grupo inglês. É um passeio da dupla Möeller & Botelho por um dos repertórios mais ricos da música popular mundial, criado na década de 60.
No palco, oito atores-cantores, acompanhados por três músicos em instrumentos como piano, violoncelo, violão, ukulele e percussão, apresentam uma teatral e emocionante visão sobre a mais forte invenção da música popular nos últimos 50 anos: a obra dos Beatles.
Com poucos recursos cênicos, e sem texto propriamente dito, a música é a grande protagonista do espetáculo, com suas letras originais em inglês. As canções são rearranjadas para a linguagem do teatro musical e agrupadas em temas como o sonho, a fuga, a descoberta, os encontros, a decepção, o amadurecimento e a volta. Não há um único número no estilo “cover de Beatles”, não vemos uma biografia do grupo, e sim uma viagem pelas canções e o que elas trazem ao nosso imaginário.
.
Elenco: Marya Bravo, Analu Pimenta, Camilla Marotti,Estrela Blanco, Ester Freitas, Fabrício Negri, Jules Vandystadt, Rodrigo Cirne, Sergio Dalcin e os músicos André Guerra, Lui Coimbra e Tony Lucchesi.
Marya Bravo é filha de Lizzie Bravo com Zé Rodrix.
Brilha, entre outros, nos solos de ´Blackbird´ (Lennon/McCartney) e ´While My Guitar Gently Weeps´ (George Harrison).






Todos se acham seres humanos evoluídos

Patrícia Piaia Osório, advogada

Não vejo a hora do pessoal voltar a trabalhar. No Tribunal do Facebook todo dia somos “presenteados”com os sabichões em epidemia, economia, sociologia e, no final, o seu grande dilema é em escolher qual filme irá assistir em sua confortável sala de estar.
O pessoa da favela, das periferias e os trabalhadores informais estão com o mesmo dilema! Estão vendo quem vai comer ou não. Cedo ou tarde você aí que tá do lado do que disse o presidente da câmara federal e de um ministro bem conhecido do STF ou mesmo da Globo lixo vai pensar diferente.
Uma pena que você aí que se acha um formador de opinião vai ver que estava errado com o seu radicalismo. Afinal, o que percebemos nessa quarentena foi um TBT das eleições presidenciais. De um lado os perdedores e de outro os que venceram. Mas todos fingem humanidade com os seus “fiquem em casa”. Se você pensa diferente da manada é fuzilado por palavras e ódio. Mas todos se acham seres humanos evoluídos.
No fundo mesmo, a gente sabe o que está por trás disso.





Fragilidade exposta

Julio Ribeiro, jornalista

De tudo do que se falou, escreveu, escutou e leu sobre essa crise provocada por um vírus, fica uma constatação irrefutável: como somos frágeis.
Um sujeito come um morcego na China e em pouco tempo o mundo está contaminado. A despeito de toda a tecnologia, conhecimento e parafernália que criamos ao longo da nossa história como humanidade, podemos ficar a mercê de um simples vírus novo ou em mutação.
Como se tornam frágeis nossas defesas como indivíduos, cidadãos, sociedade, humanidade.
Nossos sistemas todos ficam por um fio, nossa sustentabilidade dura poucos dias, algumas semanas.
Entramos em default com uma facilidade assustadora.
Todo-poderosos, somos absolutamente frágeis.
Será que essa crise, ao menos, vai nos ensinar isso, para sermos menos autossuficientes, menos arrogantes, menos os tais?
Gostaria de acreditar que sim!







Mentira e Verdade

Márcia Dalla Lasta, empresária

Em tempos de pessoas que se escandalizam com a verdade que Bolsonaro despeja sem muito controle vou  publicar algo que já havia postado tempos atrás.
A verdade  que as vezes não queremos acreditar, seja por medo, covardia ou por se negar a enxergar mais além. 



Diz uma parábola judaica que certo dia a mentira e a verdade se encontraram.
A mentira disse para a verdade:
– Bom dia, dona Verdade.
E a verdade foi conferir se realmente era um bom dia. Olhou para o alto, não viu nuvens de chuva, vários pássaros cantavam e vendo que realmente era um bom dia, respondeu para a mentira:
– Bom dia, dona mentira.
– Está muito calor hoje, disse a mentira.
E a verdade vendo que a mentira falava a verdade, relaxou.
A mentira então convidou a verdade para se banhar no rio. Despiu-se de suas vestes, pulou na água e disse:
-Venha dona Verdade, a água está uma delícia.
E assim que a verdade sem duvidar da mentira tirou suas vestes e mergulhou, a mentira saiu da água e vestiu-se com as roupas da verdade e foi embora.
A verdade por sua vez recusou-se a vestir-se com as vestes da mentira e por não ter do que se envergonhar, saiu nua a caminhar na rua.
E aos olhos de outras pessoas era mais fácil aceitar a mentira vestida de verdade, do que a verdade nua e crua.






Pessimista e Otimista






Pra encerrar





Ciro interpretará Rolando Lero na próxima temporada da Escolinha do Professor Raimundo


Escrito por Joselito Müller


O ex-candidato à presidência da república Ciro Gomes comoveu o país ao publicar um vídeo em que aparece chorando, ao falar sobre a pandemia do coronavírus.
Como não é besta nem nada, Ciro, que é conterrâneo do saudoso humorista Chico Anísio, garantiu, graças à comoção que o vídeo causou, uma vaga na próxima temporada da Escolinha do Professor Raimundo.
Ciro interpretará o personagem Ronaldo Lero, interpretado por Marcelo Adnet na nova versão do humorístico.
“Muito convincente a atuação dele”, disseram os produtores.
A nova temporada da Escolinha do Professor Raimundo deve ir ao ar ainda este ano, caso algum ser humano sobreviva à pandemia.


Pra encerrar, mesmo

Atentem para a explicação da moça, funcionária da Globo da Bahia:




Quinta, 26 de março de 2020




Jamais troquei de lado.
Por quê? Eu não tenho lado.
Ou melhor, o meu lado sou eu
...
ANDO DEVAGAR
PORQUE JÁ TIVE PRESSA






Escreva apenas para






Sabem o motivo de tanta
babação com a China? 

O jornalista Gilnei Lima enviou:
Será que há algum interesse político-econômico por trás de tantos ataques ao governo, feitas pelas maiores redes  de comunicação do Brasil?
Espia aí!












O VELHINHO DE CAMAQUÃ





O admirável texto é do publicitário Alexandre Assumpção.
Curtam:

Um senhor branco de 70 anos nos abordou na volta do supermercado. Ele é de Camaquã, veio para um procedimento médico que foi cancelado por causa do Vírus. O hotel que ele estava hospedado fechou. Acabou a grana dele. Tava pedindo na rua.

Uma pessoa normal, bem vestida, do interior e, mesmo assim, as pessoas não paravam para FALAR com ele. Tinha sua medicação e receita. Nos disse duas vezes que o dinheiro nao era para bebida ou drogas mas sim para passagem, precisava de apenas 18 reais para voltar para a cidade dele. Demos o dinheiro para ele voltar e fazer um lanche na rodoviária. Ele havia sido IMPEDIDO de subir no ônibus pelo motorista, que perguntou a idade dele e, por ser grupo de risco, mesmo sem sintomas, o proibiu de subir.

Algo totalmente ilegal, mas em um caso como esse, os mais fracos e pobres são/serão os primeiros a padecer.  Abandonado e sozinho vagando pelas ruas. Ninguém ajudava. Se uma pessoa assim, está sendo segregada, imagine moradores de rua preto e favelado. Ontem, fui ao super e dei um dinheiro para o casal que vive por ali para comerem algo sólido.

Não sou ninguém para pedir algo e alguém atender mas, se puder, preste atenção a essas pessoas ajude com dinheiro, alimento e 5 minutos de atenção, mesmo que a uma distância segura. Vocês não tem noção do profundo abandono que vi nos olhos daquele senhor.  Uma das coisas mais tristes que vi em toda minha vida. Não fechem os olhos para essas pessoas. E não esqueçam dos ambulantes, das pessoas que vendem pequenas coisas como panos de prato ou canetas.

Tem uma família ali, esperando comida daquele pai ou mãe. Se a gente não olhar por essas pessoas, amanhã outras não estarão olhando por nós, é hora de todo mundo ajudar um pouquinho. Converse, inclusive, com sua empresa e cobre de grandes corporações o que elas podem fazer pelas pessoas além de seus bonitos slogans. Aliás, cobrem a aplicação prática dos slogans. Por que depois de tudo isso, ainda teremos que olhar nos olhos uns dos outros, pessoas e corporações. Procure Ser Humano. Será NOSSA única saída.


-


NIVER - A ex-Cidade Sorriso faz hoje 248 anos de existência.


-


GOVERNADOR CAIADO ROMPEU COM BOLSONARO.
OLHA QUE BAITA RECEPÇÃO ELE TEVE AO CHEGAR NA SEDE DO GOVERNO




-



SEMPRE É BOM LEMBRAR




-



APOSTINHA - Recebo:

A RBS vai mandar entre 300 a 400 empregados para rua nos próximos 40 a 60 dias. Guarda o que tô te dizendo... E vai sair medalhão, ou “aprendiz de medalhão”. Vão viver tudo de Blog (kkkkk). E são os mesmos que tão “berrando” hoje para “parar tudo”. Os “patrício” respeitam os seus “colaboradores”, mas AMAM $$$
Na edição desta quarta, ela ganhou só em 8 páginas à mais, do CP.
Agora, o “tiozão metido a guri” deve ser limado... pois ele só vive de “eventos de massa”.


-


NO ESTALEIRO - A coluna de hoje do Guilherme Baumhardt no Correio do Povo é fabulosa. Um amigo me mandou - não assino o CP.
Outro colaborador me avisa que o Guilherme está internado com pneumonia. Nada de bicho chinês.
Tô na torcida!!

...
O Guilherme postou no Facebook:
Amigos,
A tomografia mostrou o que a radiografia de ontem não havia revelado: estou com pneumonia.
Resultado: ficarei por aqui, para tratamento e observação.
Serei testado também para Covid-19.
Obrigado pelas mensagens e pelo carinho.

...
A mãe ou o pai do Guilherme deve estar comentando:
- Esse guri não se alimenta direito!!


-


JORNALISMO CANALHA - Escreve o Cristiano de Souza Duarte:

Um exemplo de jornalismo canalha foi o que fizeram com o Tinga.
Folha de S. Paulo e Istoé afirmaram que o Tinga participou da reunião que elaborou o discurso do Bolsonaro. E o pior é que mesmo o Tinga divulgando nota e dando entrevistas negando, os comentários na página da Folha de S. Paulo mostra que as pessoas não se interessam pela verdade. Na mesma matéria que o cara diz que não ajudou em discurso algum aparecem comentários o atacando por algo que ele está dizendo que não fez poucas linhas acima.
Ou seja, os canalhas conseguiram estragar a imagem do Tinga sem ele ter feito nada.
https://istoe.com.br/ex-jogador-tinga-participou-de-reuniao-sobre-discurso-radical-de-bolsonaro/ https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/03/radicalizacao-de-bolsonaro-foi-sugerida-por-nucleo-ideologico-para-municiar-militancia-digital.shtml https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2020/03/tinga-diz-que-tratou-apenas-amenidades-em-encontro-com-bolsonaro.shtml
https://globoesporte.globo.com/blogs/papo-cabeca-com-mauricio-noriega/noticia/uma-entrevista-com-tinga-cada-um-responde-pela-maldade-e-pelas-benfeitorias-que-faz.ghtml


-


ENFIM, MANECA - Ele mesmo, o João Manoel Silva,  escreve:

 Ao natural, em tempos de normalidade, sou um grande ouvinte de rádios com foco em jornalismo.
Trabalhei na Guaíba, Gaúcha e Band, convivi e aprendi muito  com mestres como: Flávio Alcaraz, Claiton Selistre, Armindo A.Ranzolin e tanta gente boa.
O Flávio chamava muito a atenção para as “muletas” que é como chamava um recurso usado por radialistas para completar uma frase  de modo repetitivo.
O “enfim” pegou o Pedro Ernesto e o Milton Cardoso, é irritante, mas é assim que funciona agora, diretores e colegas parecem ter receio que de comentar , recomendar cuidado, etc...
Enfim, são bons profissionais, mas esta ficando chato.

...
Maneca, tem várias "muletas" como o "né". E o "então"? Chegam ao ridículo de usar o "então" no começo de frases...
Tem uma palavrinha que devem achar muito fashion, até o governador Dudu usa dezenas de vezes numa entrevista: "demanda". Alguns repórteres de TV fazem um texto só pensando como vão usar a demanda.


-


PERGUNTINHA PARA O DUDU

Conforme o jornal A Hora de Lajeado, edição de hoje página 03, o governador informa que o  mais recente decreto estadual
não restringe a atuação da construção civil. Palavras do governador: ¨Por parte do decreto do governo do estado, não há
a proibição. Se houver, pode ser em nível municipal¨.
Não vejo coerência entre seus atos e pronunciamentos.
Essa categoria este imune ao bicho da china, bem como aqueles que fazem parte de suas vidas?

Emilson Bittencourt


-


AS TVS ESTÃO COM O BICHO CHINÊS!

(clica em cima que amplia)







-


FINALMENTE, VENCEU O BOM SENSO - A foto não é boa, mas dá para ver a mudança na bancada do Atualidades Pampa. Até ontem estavam todos juntinhos, contrariando o que eles mesmos "aconselham" nas emissoras da Pampa.
Pelo jeito, não concordaram com a "separação".
...
Até o prefeito de Porto Alegre já estava sabendo do descumprimento do pessoal da Pampa.




-


BOBAGEM DAS "AUTORIDADES" - Escreve o jornalista Clovis Heberle:

Fui segunda-feira até a beira da praia aqui do Imbé, onde cumpro quarentena - nem pisei da areia - para gravar um vídeo e colocar no face para os meus amigos. Já no calçadão, na bike, guardas municipais me interpelaram: não pode ir para a praia. Me identifiquei como jornalista, e tudo bem. Mas pergunto: nesta praia quase vazia (é outono), qual é o risco de infecção numa caminhada pela praia? Por enquanto o Imbé - zero infectados - sofre apenas com os efeitos colaterais. Prestadores de serviços e pequenos empresários já não sabem como pagar as contas e comprar comida.

...
Em Xangri-lá, dois brigadianos estão na praia para evitar aglomerações.
HAHAHAHA!!!!




-



PERGUNTINHA EM TEMPO DO BICHO CHINÊS

Por que os meios de comunicação, TVs principalmente, não divulgam o nome de empresas que fazem doações neste momento de crise?
Por exemplo, em Santa Maria, uma indústria estava desinfetando as ruas da cidade, com seus funcionários e seus produtos. Foi uma boa iniciativa, como tantas outras que estão produzindo álcool gel, mas o nome da empresa não é divulgado.

Sérgio Seppi, jornalista


-


PARA QUEM ESTÁ DE QUARENTENA




-


BEBETO ALVES - Pai de uma menina de 15 anos e de um menino de 13 anos, que moram com ele, o cantor e compositor Bebeto Alves, de 65 anos, chama a atenção para a lógica da contaminação e para a importância do isolamento social como forma de preservar a vida. “Sou idoso, imunossuprimido, tenho crianças em casa, e a minha esposa trabalha fora. Se eles continuassem circulando, meu risco aumentaria. O cuidado do isolamento é para que não ocorra o contágio, não haja exposição dos grupos de risco e para evitar o caos do sistema de saúde, porque mais pessoas vão precisar de leito e respirador.” O cantor afirma que o isolamento social é a ação “mais civilizada e de bom senso a ser feita”. “Precisamos pensar em nós, na nossa família e nos outros. A gente tem que melhorar o mundo e temos esta oportunidade imensa de aprender a ser solidários", fala Bebeto.
...
Porto Alegre é a capital brasileira com o maior percentual de idosos do Brasil: 15,04% da população, ou 211 mil pessoas, têm 60 anos ou mais, segundo o IBGE. A cidade também reúne, conforme o Ministério da Saúde, o maior percentual de fumantes do país (14,4%), e ocupa, entre as capitais, a quarta posição em excesso de peso na população adulta (59,4%). Não à toa, 25,6% da população é hipertensa e 8%, diabética.


-


QUANDO VÃO TRAZER O PRATES DE VOLTA? - Ontem me avisaram que o jornalista Luiz Carlos Prates está na  RIC TV, afiliada catarinense da RecordTV. Mudou de emissora, mas a verve continua a mesma. Brilhante.
...
Quer saber mais sobre o LCP?
https://www.luizcarlosprates.com.br/
...

O Prates não deixa pedra sobre pedra!!




-


A FOTO É MINHA!! - Sem querer, encontrei uma página no Facebook sobre Oeisis (Praia Oasis Sul). Tem três fotos.
As três fotos são minhas!!
Baita fotógrafo, hein?

(clica em cima que amplia)




-


NÃO É PIADINHA

Se tivessem escutado a líder...





-


PIADINHA


Na crise, a consciência de profissionais!