Quarta, 4 de novembro de 2015



Atualizado diariamente ao meio-dia.
Eventualmente, à tarde, notícias urgentes.









O LEITOR DO DIA



Nos conhecemos na década de 70. Passamos no mesmo concurso para o Banco do Brasil. Estávamos em Palmeira das Missões. Pouco mais de um ano depois saí para continuar a faculdade em Porto Alegre. Ele ficou e seguiu a carreira.
Nos reencontramos há pouco tempo, através do Facebook.
Gilberto Veppo, uma grande figura. Mora em Novo Hamburgo e nasceu em Ijuí.
 O mais legal? Leva a vida numa boa!



Bom dia, Gilberto!






Semana Elis Regina


Ninguém foi ou é melhor!!











mundo midiático


A CRUELDADE INIMAGINÁVEL
DO ALGOZ E SEU FIEL CAPACHO

(Se Deus existe, está vendo. E aguardem a resposta)


O algoz. Não é parecido?



O primeiro fato aconteceu há menos de 20 dias.
Um repórter e apresentador estava de licença médica, para tratamento de um mal que prejudicava até a sua aparência. Recuperava-se bem.
Impaciente, foi ao médico e relatou que estava angustiado sem trabalhar. O médico tentou dissuadi-lo.
No mesmo dia ele se reapresentou à principal rádio do grupo de comunicação.
Antes de assumir o microfone, foi chamado pelo capacho.
Foi demitido sem a menor justificativa.
-
A mais competente apresentadora da principal rádio do grupo de comunicação estava de licença maternidade.
Feliz da vida, foi se apresentar ontem para o algoz e o capacho.
Foi demitida também sem justificativa.
-
O interessante é que ficam alardeando que a rádio é imbatível, que tem o maior faturamento do universo, tudo é um mar de rosas.
O problema é apenas um: quem não é baba-ovo está na lista negra do algoz e do capacho.
Mais cedo ou mais tarde, dança.
Tóc, tóc, tóc!

Não tá parecido com o capacho?




--


mundo midiático 2

A casa tá caindo. Um passaralho monumental!




Mais de 300 demitidos!
Só podia ser no Grupo de Comunicação.
Vão fechar o Call Center. Sexta feira, 6 de novembro, TODOS os funcionários serão demitidos porque o Grupo contratou um terceirizada, que pagará menos de 50% do que eles pagam. O clima na empresa está terrível, a gerência mente o tempo todo e engana aos funcionários. Caso de policia.
-
Mais de 300 demitidos. As demissões iniciarão sexta pela manhã.


--


mundo dos eventos

Dois

Está sendo lançado na 61ª Feira do Livro, pela Editora Medianiz, o livro Na fronteira da medicina: um médico no interior da Amazônia (1969-1970), do médico sanitarista Germano Mostardeiro Bonow.
Bonow narra sua experiência na década de 1960 na pequena cidade de Benjamin Constant, onde se deparou com uma comunidade carente de recursos, mas movida por um forte sentimento de solidariedade.
É uma descrição minuciosa das condições da saúde que ele encontrou no Amazonas nos anos 60, seus desafios e como realizou seu sonho de ser médico de aldeia e ajudar as pessoas a cuidarem de sua própria saúde.
A sessão de autógrafos acontece amanhã, quinta, às 20 horas na Praça de Autógrafos da Feira do Livro.

-



--


mundo midiático 3

Bronca

Escreve o Djalmo Sanzi Souza:

Sou ouvinte assíduo de rádio. Ouço todas as AM da capital. Tenho observado que a programação das nossas emissoras está contaminada por alguns vícios que estão cansando os ouvintes.
Refiro-me aos comentários sobre futebol em programas cuja finalidade é outra e a leitura interminável de mensagens dos ouvintes em meio às notícias.
Sobre o primeiro é importante ressaltar que a carga de horários sobre futebol já é extremamente exagerada. Haja futebol pela manhã, tarde, noite e madrugada: não há assunto mais debatido no rádio gaúcho. Aí ouço, por exemplo, no excelente programa do Rogério Mendelski, a participação do jornalista Nando Gross. Pronto! Terminou o programa: este senhor não deixa ninguém falar, pois monopoliza todo o programa.
Sobre o segundo há a leitura de uma interminável lista de mensagens na sua maioria sem relevância para o ouvinte. Cito como exemplo o programa comandado pelo ótimo Felipe Vieira que possui um número de importantes participantes como Fábio Marçal e Taline Opitz. Estas mensagens são cansativas porque o jornalista tem a réplica, tréplica e por aí a fora para responder ou ouvinte. Fica um papo colateral e sem interesse para a análise acurada da notícia ou do assunto abordado. Sinceramente, sinto a carência de mais experts abordando assuntos essenciais sobre o momento atual que vivem o País e os brasileiros, oportunizando que o ouvinte possa qualificar a sua formação e o seu julgamento. Continuando assim o rádio entrará em uma distorção absoluta da sua finalidade essencial que é bem informar e formar opiniões. Citei dois exemplos acima mas há outros tantos que poderia me referir.
A razão deste email é solicitar a sua ajuda, através do seu potente blog, para que os responsáveis possam refletir sobre estas questões. Conto com a sua contribuição. Os ouvintes agradecem penhorados.

--


mundo dos exemplos


Quem conta é o jornalista Rogério Mendelski:

Eu já tinha lido a passagem abaixo sobre o comportamento do ex-presidente dos EUA Harry Truman. Mas repasso-a, com prazer,  para uma comparação com os nossos "estadistas".

A GRANDEZA DE TRUMAN

Harry Truman foi um tipo diferente como presidente. Provavelmente tomou tantas ou mais decisões em relação à história dos EUA como as que tomaram os 42 presidentes que o precederam. Uma medida da sua grandeza, entretanto, talvez permaneça para sempre: trata-se do que ele fez depois de deixar a Casa Branca.
A única propriedade que tinha quando faleceu era uma casa, onde morava, na localidade de Independence, Missouri. A sua esposa a havia herdado de seus pais e, fora os anos em que moraram na Casa Branca, foi onde viveram durante toda a vida.
Quando se retirou da vida oficial, em 1952, todas as suas receitas consistiam numa pensão do Exército, de apenas US$ 13.507 anuais. Quando o Congresso soube que ele custeava seus próprios selos de correio, outorgou-lhe um complemento e, mais tarde, uma pensão retroativa de $ 25.000 anuais.
Depois da posse do presidente Eisenhower, Truman e sua esposa voltaram a seu lar no Missouri dirigindo seu próprio carro… sem nenhuma companhia do Serviço Secreto Americano.
Quando lhe ofereciam postos corporativos com grandes salários, rejeitava-os dizendo: “Vocês não me querem a mim, o que querem é a figura do Presidente, e essa não me pertence. Pertence ao povo norte-americano e não está à venda…”.
Ainda depois, quando em 6 de Maio de 1971 o Congresso se estava preparando para lhe outorgar a Medalha de Honra em seu 87° aniversário, recusou-se a aceitá-la, escrevendo-lhes:
“Não considero que tenha feito nada para merecer esse reconhecimento, venha ele do Congresso ou de qualquer outra parte”.
Como Presidente, pagou todos seus gastos de viagem e de comida com seu próprio dinheiro.
Este homem singular escreveu:
“As minhas vocações na vida sempre foram ser pianista num puteiro ou ser político. E, para falar a verdade, não existe grande diferença entre as duas!”

--


mundo midiático 4

Variadas

Recebo:

A contratação do ano:
01)   - O Zambiasi é contratado pela Rede Pampa e o grupo (jornal – rádios – TVs) nada divulga.
02)   - O site da Rádio Caiçara, não cita Zambiasi na programação.
03)   – Sites que enfocam Comunicação e Imprensa no RS não comentaram o assunto.
04)   – Será que estão brincando de “Vaca Amarela” e nós não sabemos?
-
FAZ SENTIDO - Ontem fiquei sabendo por um amigo que a Caiçara AM está no 780 e agora também no 1020.
-
MEU DEUS! - Escreve o Alexandre Appel:
Tempos difíceis!
Um grande hospital do RS demitiu todo mundo da área do marketing.
Ficou a gerência com somente um funcionário, recém formado.
Credo!


--


mundo esportivo

Do Sensacionalista:




--


mundo das piadinhas





10 comentários:

  1. Um pouco mais sobre Harry Truman. Compara a postura dele em relação ao Papado e a postura assumida por Barack Obama. https://adventismoemfoco.wordpress.com/2015/09/27/a-mudanca-operada-no-protestantismo-em-menos-de-100-anos/

    ResponderExcluir
  2. Só um detalhe,caro Prévidi: a contratação do Zambiasi na Caiçara foi divulgada sim pela Rede Pampa. Falaram sobre ele no final do Jornal da Pampa e o mesmo nesta terça esteve presente junto com a Marjana Vargas no Pampa Debates. Segundo: a contratação dele foi amplamente divulgada no Facebook da emissora e no Coletiva.net.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá, se tu lesses o Blog do Prévidi saberia que eu fui o primeiro aa dar a contratação.
      se ler o post e mesmo o que escrevi no FB, a minha opinião é de que ele merecia uma campanha maior, para a CIDADE TODA ficar sabendo.

      Excluir
  3. Concordo plenamente com o Djalmo Sanzi Souza!
    Tem muitas horas que fica insuportável ouvir rádio. As conversas descambam para "sub assuntos" intermináveis e piadas internas que só eles acham engraçadas.
    Outro exemplo é um programa matutino muito conhecido que lá pro final o apresentador pergunta: "Fulano, quem paga o café 'xxx' hoje?" e a conversa se estende. E é uma inserção comercial!!! Os ouvintes mandam mensagens dizendo que pagam! Café isso, café aquilo, a conversa não acaba... Gente, é um comercial!!! Deveriam dizer: INÍCIO DO ESPAÇO PUBLICITÁRIO.
    Que venha a Unisinos FM!!!

    ResponderExcluir
  4. Prévidi.... Não comparando os mandatos e nem os períodos históricos aos quais estão atrelados, os presidentes militares brasileiros (todos) ao saírem da presidência voltaram aos seus postos e soldos militares e se não me falha a memória a esposa do Figueiredo só não passou fome pois o mesmo era filho de estancieiros aqui no nosso interior. O apartamento deles no RJ era bom, mas longe de ser suntuoso como o de alguns presidentes civis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro jovem acredito que seu raciocínio não faça sentido, pois já sou eleitor faz mais de meio século e naquele período não se elegia Presidente da República, assim como Governador e mesmo Prefeito em minha cidade natal que é Porto Alegre. Havia sim ditadores em Brasília e interventores tanto nos estados como nas capitais dos mesmos e em muitas outra cidades como cidades portuárias, cidades de fronteira e por aí vai.

      Excluir
  5. Sobre o "mundo midiático 3 - Bronca"
    Muito difícil ouvir rádios e escutar o apresentador falar que recebeu foto tal e qual sobre isso e aquilo. Caramba, eu não vejo a foto pelo rádio. Acabam com o prazer da gente se informar, pois o que passam nos programas é um "relacionamento virtual" com um ou outro internauta que se acha repórter..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha! Verdade, já ouvi várias dessas.
      É surreal!

      Excluir
  6. Se o Plenipotenciário seguir nesse ritmo de "degolas" tem mais algumas profissionais da n°1 (??) para serem convidadas a passar no RH porque estão em licença-maternidade.

    ResponderExcluir
  7. There's a chance you are eligible for a free $1,000 Amazon Gift Card.

    ResponderExcluir