Quinta, 5 de maio de 2022


SOU QUEM SOU.
TUA APROVAÇÃO NÃO É NECESSÁRIA.

...

ANDO DEVAGAR
PORQUE JÁ TIVE PRESSA
(ainda mais agora, cheio de pepinos!!)






Escreva apenas para


COMENTÁRIOS: Todos podem fazer críticas, a mim, a qualquer pessoa ou instituição. Desde que eu tenha alguma informação do crítico - nome, telefone, cpf - ou seja, dados. Claro que existem pessoas que conheço e que não necessito dessas informações. MAS NÃO PUBLICO CRÍTICAS FEROZES. 
E não esqueça: mesmo os "comentaristas anônimos" podem ser identificados pelo IP sempre que assim for necessário. Cada um é responsável pelo que escreve.




AS DIVERSAS ABORDAGENS PARA BOBAGENS DITAS POR LULA


Na última edição da Time, Lula está na capa. E vocês poderão conferir, em poucos exemplos, o que é manipulação da informação. Ou seja, como se pode publicar um FATO MANIPULADO. Isto é muito mais grave do que uma bobagem, tratada como fake news.

A Veja registrou:
Capa da revista americana Time desta semana, o ex-presidente e pré-candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chamou a atenção não só por ter dito que os presidentes da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, e dos Estados Unidos, Joe Biden, compartilham com o russo Vladimir Putin a responsabilidade pela guerra. Contrariando o que seus correligionários têm defendido por aqui, Lula afirmou que não pretende discutir políticas econômicas durante a campanha, antes de vencer a eleição. 
“Sou o único candidato com quem as pessoas não devem se preocupar (em relação à política econômica), porque já fui presidente duas vezes. Não discutimos políticas econômicas antes de vencer as eleições. Primeiro, você tem de ganhar as eleições. Em vez de perguntar o que eu vou fazer, apenas olhe para o que eu fiz”, disse o petista, surpreendendo até a repórter que o entrevistou, que destacou em seu texto que a questão econômica está mp centro do debate eleitoral no Brasil.
Integrantes do PT e outros aliados de Lula defendem que o ex-presidente foque na economia — inflação alta, desemprego, aumento da pobreza são os temas que aparecem nas pesquisas como prioridades dos eleitores - e fuja dos temas caros a seu principal adversário, Jair Bolsonaro (PL), como os da pauta de costumes. Nas últimas semanas, Lula já havia dado uma série de declarações consideradas desastrosas do ponto de vista eleitoral — como sobre a descriminalização do aborto e a “preferência” de Bolsonaro pela polícia.
...
No G1 (vejam a diferença da abordagem):
O ex-presidente e pré-candidato Luiz Inácio Lula da Silva afirmou em entrevista à revista norte-americana "Time" que o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, é tão responsável quanto o presidente russo, Vladimir Putin, pelo conflito. Lula disse ainda que Zelensky fica se achando o "rei da cocada". A "Time" divulgou nesta quarta-feira (4) uma capa com Lula, com a data de 23 de maio. A revista fez uma entrevista com o ex-presidente. A capa diz no título: "O segundo ato de Lula". No subtítulo, a revista escreveu: "O líder mais popular do Brasil buscar retornar à Presidência".
A "Time" trabalha com capas distintas para diferentes regiões do mundo. Para a semana que vem, estão previstas capas com Elon Musk, homem mais rico do mundo que deve comprar o Twitter (edição norte-americana); com o chanceler alemão Olaf Scholtz (europeia); e com Volodymyr Zelenski, presidente da Ucrânia (edição do Pacífico).
Na entrevista com o ex-presidente, a revista quis saber o que Lula pensa sobre a invasão russa da Ucrânia e o que ele faria, se fosse presidente do Brasil, para tentar amenizar o conflito.
Ao responder, Lula criticou a postura que Zelenski tem adotado. Para Lula, o presidente ucraniano poderia ter trabalhado mais.
"E agora, às vezes fico vendo o presidente da Ucrânia na televisão como se estivesse festejando, sendo aplaudido em pé por todos os parlamentos, sabe? Esse cara é tão responsável quanto o Putin. Ele é tão responsável quanto o Putin. Porque numa guerra não tem apenas um culpado. O Saddam Hussein era tão culpado quanto o Bush. Porque o Saddam Hussein poderia ter dito: ‘Pode vir aqui visitar e eu vou provar que eu não tenho armas’", afirmou Lula na revista.
Ao responder, Lula criticou a postura que Zelenski tem adotado. Para Lula, o presidente ucraniano poderia ter trabalhado mais.
"E agora, às vezes fico vendo o presidente da Ucrânia na televisão como se estivesse festejando, sendo aplaudido em pé por todos os parlamentos, sabe? Esse cara é tão responsável quanto o Putin. Ele é tão responsável quanto o Putin. Porque numa guerra não tem apenas um culpado. O Saddam Hussein era tão culpado quanto o Bush. Porque o Saddam Hussein poderia ter dito: ‘Pode vir aqui visitar e eu vou provar que eu não tenho armas’", afirmou Lula na revista.
(...)
Em determinado momento da entrevista, a "Time" lembra que, no Brasil, as pessoas dizem quem há várias "encarnações" de Lula quando tema é política econômica. E questiona que postura o presidente adotará nessa área caso seja eleito. Lula responde que política econômica é um tema a ser definido após as eleições.
"Eu sou o único candidato com quem as pessoas não deveriam ter essa preocupação, porque eu já fui presidente duas vezes. E a gente não discute política econômica antes de ganhar as eleições. Primeiro você precisa ganhar para depois saber com quem você vai compor e o que você vai fazer. Quem tiver dúvida sobre mim olhe o que aconteceu nesse país quando eu fui presidente da República: o crescimento do mercado", argumentou o ex-presidente.
...
Na Jovem Pan:
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é destaque nesta quarta-feira, 4, na capa da revista norte-americana “Time”, sob o título de “O segundo ato de Lula”. Atualmente pré-candidato à presidência da República, Lula concedeu entrevista à publicação, na qual falou sobre suas propostas para o Brasil no âmbito social e econômico, tendo citado seus resultados nos governos do passado, com aprovação de mais de 80% da população. Ele ainda abordou questões de diplomacia internacional e a guerra na Ucrânia. Segundo Lula, em um possível próximo governo dele “O Brasil vai virar protagonista internacional, porque a gente vai provar que é possível ter um mundo melhor”, mas para isso seria necessário “criar uma nova governança mundial. A ONU de hoje não representa mais nada”, afirmou.
A fala sobre a Organização das Nações Unidas foi feita quando Lula criticava a guerra da Ucrânia e da Rússia e dizia ser a favor sempre do diálogo e da paz. “Eu acho que o problema é que, se a gente não tentar, a gente não resolve. É preciso tentar”, disse. E completou: “Eu sou um cara que só pensa em paz. Eu não penso em guerra. […] O Brasil não tem contencioso nem com os Estados Unidos, nem com a China, nem com a Rússia, nem com a Bolívia, nem com a Argentina, nem com o México. E é o fato de o Brasil ser um país de paz que vai lhe fazer restabelecer a relação que nós criamos de 2003 a 2010. O Brasil vai virar protagonista internacional, porque a gente vai provar que é possível ter um mundo melhor”.
Questionado sobre o que seria necessário para o país se tornar essa referência internacional da qual fala é que foram feitas as críticas a ONU: “A ONU de hoje não é levada a sério pelos governantes. Porque cada um toma decisão sem respeitar a ONU. O Putin invadiu a Ucrânia de forma unilateral, sem consultar a ONU. Os Estados Unidos costumam invadir os países sem conversar com ninguém e sem respeitar o Conselho de Segurança. Então é preciso que a gente reconstrua a ONU, coloque mais países, envolva mais pessoas. Se a gente fizer isso, a gente começa a melhorar o mundo”, declarou Lula.
...

No G1, Blog do Valdo Cruz:
Aliados do ex-presidente Lula (PT) afirmaram nesta quarta-feira (4) ao blog que o petista está "abusando do direito de errar".
A crítica foi feita após a publicação da entrevista de Lula à revista "Time", dos Estados Unidos.
Na entrevista, Lula disse que o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, é "tão responsável" quanto o presidente russo Vladimir Putin pela guerra na região.
Para aliados de Lula, nivelar Putin e Zelensky é um erro do ex-presidente, no momento em que cenas da guerra mostram ucranianos mortos violentamente por tropas russas, crianças e mulheres vítimas da invasão da Rússia e sendo obrigadas a deixar o seu país.
Esses interlocutores de Lula destacam que também não dá para concordar com a frase do ex-presidente de que líderes mundiais estão estimulando o ódio contra Putin. Na avaliação deles, é o presidente russo que está gerando esse sentimento, ao patrocinar uma guerra que está destruindo a Ucrânia.
O risco, neste caso, alertam aliados, é Lula se nivelar ao presidente Jair Bolsonaro, que desde o início da guerra se posicionou mais a favor de Putin e não fez nenhum comentário a favor do presidente ucraniano nem entrou em contato com ele.
Não basta dizer, alertam interlocutores do ex-presidente, que criticou a invasão russa, é preciso mostrar solidariedade com o povo ucraniano e criticar os ataques russos.
Dentro do comitê do ex-presidente, há uma avaliação de que o petista tem errado nas últimas semanas, com um discurso para agradar seu eleitor cativo, de esquerda, que não vai abandoná-lo. Enquanto isso, ele corre risco de perder apoio no eleitorado de centro, sem o qual ele não irá ganhar a eleição.
...
Brasil 247:
A revista Time publica nesta quarta-feira (4) sua mais nova edição que traz o ex-presidente Lula (PT), definido como o "presidente mais popular do Brasil", na capa.
"O segundo ato de Lula", diz o texto: "o presidente mais popular do Brasil retorna do exílio político com a promessa de salvar a nação". A reportagem diz que Lula, aos 76 anos, "esperava uma vida mais tranquila longe dos salões do poder". “A política vive em cada célula do meu corpo, porque eu tenho uma causa. E nos 12 anos desde que deixei o cargo, vejo que todas as políticas que criei para beneficiar os pobres foram destruídas".
"O sonho do Brasil que Lula perseguiu durante sua presidência de 2003 a 2010 está em frangalhos, diz ele. Por meio de programas sociais progressistas, pagos pelo boom de produtos brasileiros como aço, soja e petróleo, o governo Lula tirou milhões da pobreza e transformou a vida da maioria negra e da minoria indígena do país. Bolsonaro deu um golpe em tudo isso, descartando políticas que ampliavam o acesso de pessoas pobres à educação, limitavam a violência policial contra comunidades negras e protegiam terras indígenas e a floresta amazônica . A Covid-19 já matou pelo menos 660.000 brasileiros. O pedágio, o segundo maior do mundo, provavelmente foi piorado por Bolsonaro, que chamou o vírus de 'gripezinha', apelidou as pessoas que seguiam as orientações de isolamento de 'idiotas' e se recusaram a tomar uma vacina e a comprar doses para os brasileiros quando estivessem disponíveis", destaca a matéria.
A Time ainda menciona a ameaça que Jair Bolsonaro (PL) representa à democracia brasileira. "Bolsonaro, um defensor da ditadura militar do século 20 do país, convocou comícios em massa contra juízes que o desagradam e atacou jornalistas críticos. Ele também passou meses alertando sobre fraude eleitoral no Brasil, em um eco do comportamento do presidente Donald Trump antes das eleições americanas de 2020. Em abril, ele sugeriu que as eleições poderiam ser 'suspensas' se 'algo anormal acontecer'. Se ele perder, alertam os analistas, é provável que haja uma versão brasileira do motim de 6 de janeiro [invasão do Capitólio]. Se ele vencer, as instituições brasileiras podem não aguentar mais quatro anos de seu governo".
Sobre supostos temores do mercado com sua eventual volta ao poder, Lula diz: “sou o único candidato com quem as pessoas não devem se preocupar [com a política econômica]. Porque já fui presidente duas vezes. Não discutimos políticas econômicas antes de vencer as eleições. Primeiro, você tem que ganhar as eleições. Você tem que entender que em vez de perguntar o que vou fazer, apenas olhe para o que eu fiz".
...
Da Isto É:
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é capa da revista americana Time desta quarta-feira (4). Na entrevista, o petista comentou sobre a guerra na Ucrânia e afirmou que o presidente ucraniano Volodimir Zelenski é tão responsável quanto o presidente da Rússia, Vladimir Putin.
De acordo com Lula, Zelenski poderia ter negociado mais com a Rússia. ​”E agora, às vezes fico vendo o presidente da Ucrânia na televisão como se estivesse festejando, sendo aplaudido em pé por todos os parlamentos, sabe? Esse cara é tão responsável quanto o Putin. Ele é tão responsável quanto o Putin”, afirmou.
Lula também apontou outros países como “culpados” pela situação na Ucrânia. “Putin não deveria ter invadido a Ucrânia. Mas não é só o Putin que é culpado, são culpados os Estados Unidos e é culpada a União Europeia. Qual é a razão da invasão da Ucrânia? É a OTAN? Os Estados Unidos e a Europa poderiam ter dito: ‘A Ucrânia não vai entrar na OTAN’. Estaria resolvido o problema”, disse o petista.
...
Da Carta Capital:
O ex-presidente Lula (PT) é o destaque da mais nova edição da revista norte-americana Times, que publicou um texto sobre a pré-candidatura do petista e o chamou de presidente mais popular do Brasil.
À publicação, Lula disse que sua volta ao tabuleiro se deu porque a política de seu governo de beneficiar os mais pobres foi destruída.
“Todas as políticas de inclusão social, o que nós fizemos para melhorar a qualidade das universidades, das escolas técnicas, melhorar a qualidade do salário, melhorar a qualidade do emprego, tudo isso foi destruído, desmontado”, disse o ex-presidente.
“Porque as pessoas que começaram a ocupar o governo depois que deram o golpe na presidenta Dilma [Rousseff] eram pessoas que tinham o objetivo de destruir todas as conquistas que o povo brasileiro tinha obtido desde 1943”, acrescentou Lula.
Na conversa, o petista se diz o único pré-candidato ao mais alto cargo do País capaz de recolocar o Brasil no rumo do desenvolvimento.
“Só tem sentido eu estar candidato à Presidência da República porque eu acredito que eu sou capaz de fazer mais e fazer melhor do que eu já fiz”, declarou. “Há uma expectativa de que eu volte a presidir o País porque as pessoas têm boas lembranças do tempo em que eu fui presidente. As pessoas trabalhavam, as pessoas tinham aumento de salário, os reajustes salariais eram acima da inflação. Então eu penso que as pessoas têm saudades disso e as pessoas querem isso melhorado”.
Lula também comentou a invasão da Rússia à Ucrânia. Para o ex-presidente, é urgente a criação de uma nova governança mundial.
“A ONU de hoje não representa mais nada. A ONU de hoje não é levada a sério pelos governantes. Porque cada um toma decisão sem respeitar a ONU. O Putin invadiu a Ucrânia de forma unilateral, sem consultar a ONU”, disse. “Os Estados Unidos costumam invadir os países sem conversar com ninguém e sem respeitar o Conselho de Segurança. Então é preciso que a gente reconstrua a ONU, coloque mais países, envolva mais pessoas. Se a gente fizer isso, a gente começa a melhorar o mundo”.
O petista ainda criticou o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, a quem diz ser tão responsável pelo conflito quanto Vladimir Putin.
“Às vezes fico vendo o presidente da Ucrânia na televisão como se estivesse festejando, sendo aplaudido em pé por todos os parlamentos, sabe? Esse cara é tão responsável quanto o Putin. Porque numa guerra não tem apenas um culpado”, avaliou. “O comportamento dele é um comportamento um pouco esquisito, porque parece que ele faz parte de um espetáculo”.
Sobre o presidente brasileiro Jair Bolsonaro (PL), seu principal adversário na eleição de outubro, Lula, ao comentar sobre racismo e violência policial disse que o ex-capitão “despertou o ódio e o preconceito”.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXX


DUDU MILK/NATA MENTE
DESCARADAMENTE NA TV

Da coluna do jornalista Flávio Perira, em O Sul:

-

CPI JÁ, VEREADORES! - Escreve o jornalista Claudio Moretto:

Sobre o post a respeito da EPTC sobre "multas". 
Ela foi criada como EMPRESA em 1998 pelo prefeito Raul Pont. Acredito que como qualquer empresa precisa FATURAR e gerar LUCRO para sobreviver e pagar salários, obrigações sociais e previdenciárias, insumos, etc. E o que ela produz? Produz multas. Multas podem ser a principal fonte de FATURAMENTO desta EMPRESA. Multas muitas vezes absurdas ou inexistentes  além das áreas de estacionamento pago. Não estaria no tempo de uma CPI na Câmara de Vereadores investigar? Ou tudo que disse está errado e a SMT (ela existe?) poderia esclarecer.

-

PARECE COISA DO FILME BYE, BLEY BRASIL


...

O FILME ERA ASSIM:



 -

VÃO DIZER QUE É FAKE

-

O PRESO POLÍTICO - Do jornalista Bertrand Kolecza:

Assisti no início da noite de 2 de maio à entrevista do deputado federal Daniel Silveira, no programa "Pingos nos Is", da Jovem Pan. Mostrou preparo, conhecimento de causa, sabe da política mais do que a arrogância de muito comentarista por aí, que  quer ensinar como as coisas são, e pouco sabem. Não, não sou admirador. Mas foi bom ouvi-lo falar e saber que é um sujeito preparado. E ficou mais claro que o seu arroubo foi uma justificativa para persegui-lo politicamente. O Brasil de 2022 tem presos políticos. Enquanto os juízes fazem discurso contra a ditadura. Teve até um jornalista que foi preso, torturado na prisão e se tornou paraplégico, por conta dos supremos. Horror!

-

IMPERDÍVEL!!
LIVRO DO FERNANDO DI PRIMIO

(clica em cima que amplia)


-

ESSAS GURIAS...

(clica em cima que amplia)


-

CONVITE 


-

O DAVID COIMBRA - Continua em tratamento de saúde e, lógico, fora de suas atividades na RBS. Nada de novo.

-

CRIATIVOS COM BOM HUMOR


-

PISO LEGAL! - Mais do que merecido a aprovação ontem, na Câmara Federal, do projeto de lei que cria um piso mínimo salarial para a enfermagem - estabelecendo R$ 4.750 a enfermeiros, R$ 3.325 a técnicos de enfermagem e R$ 2.375 a auxiliares e parteiras.

-

PERGUNTINHA

Este piso da enfermagem não causa nenhum tipo de vergonha dos que se dizem jornalistas? Os professores não estão nem aí, porque ganham mais faculdades. E os "dirigentes" sindicais estão com o deles garantido, não dependem de um piso ridículo da catigoria.

-

SAUDADES DO VERÃO?


-

PIADINHA

COISAS DO "SOBREPESO"

13 comentários:

  1. Lula, além de corrupto e líder de quadrilha, apresenta sinais de senilidade ou alcoolismo, ou talvez ambos os casos.
    Somente a existência de muitos intere$$es contrariados para alguém ainda dar a palavra para esse vigarista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuo duvidando de que ele realmente vá até o fim da campanha. Os indícios são cada vez mais fortes de desistência no meio do caminho.

      Excluir
    2. 14:57 e 17:56-CHOREM MAIS!!!!

      Excluir
    3. Chorando? Pelo contrário, estamos vendendo lenços. Quer um?

      Excluir
  2. A revista Carta Capital, do jornalista Mino Carta que já havia quebrado outras revistas anteriormente e avacalhava publicamente Lula, mudou a sua linha editorial quando a Oderbrecht passou a botar dinheiro na revista a pedido do ex presidiário. Está tudo documentado nas investigações da Lava a Jato. A Brasil 247, conhecida até entre os petistas como Brasil 171, é vinculada ao político condenado por corrupção Zé Dirceu. Não tem autonomia nem linha editorial jornalística independente. É espaço político patrocinado pelo Zé com dinheiro qua a gente não sabe de onde vem mas imagina a procedência.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado por mandar notícias do David Coimbra. Faz falta na ZH pq tem talento. Mais David e menos, bem menos Rosane!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que nível...

      Excluir
    2. Realmente o nível de isenção e a qualidade do trabalho jornalístico da Rosane é baixo.

      Excluir
    3. Exatamente. DC parece bom porque o resto na ZH é sofrível.

      Excluir
  4. Mais uma prova do apoio da velha mídia a um bandido.

    ResponderExcluir
  5. ZH é que não faz falta!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não seria o Correio do Povo,
      palerma????kkkkkkk

      Excluir
    2. ZH é o jornal que tem a nota no nome.

      Excluir