Terça, 21 de outubro de 2014



Atualizado diariamente até o meio dia.
Eventualmente, a tarde, notícias urgentes.









um Bom Dia! especial



Para as DEUSAS da televisão do RS: Tânia Carvalho, Ivete Brandalise, Magda Beatriz, Célia Ribeiro, Ana Amélia Lemos, Balala CamposMaria do Carmo Bueno, Aninhas ComasRejane Noschang, Débora de OliveiraLucia Mattos, Maria Helena Ruduit, Rosane Marchetti, Cristina Ranzolin, Simone Santos, Rosa Helena, Ieda Maria Vargas.
MARAVILHOSAS!!

.


ponto do dia



SINTOMAS DA IDADE








Quem escreve é o Francisco Silveira:

Existem quatro ou cinco sinais claros de que o sujeito está ficando velho. O principal, é começar a se preocupar com as doenças dos amigos da mesma faixa etária.
Outro sintoma da passagem do tempo, é o uso frequente da palavra "sintoma". Um jovem jamais recorre a esse termo e, muito menos fala a palavra "jovem". Só velho fala jovem e juventude.
O uso de fórmulas como "antigamente" ou "no meu tempo era bem melhor", é mais um sintoma infalível. Usou "no meu tempo", é batata! Trata-se de alguém que já passou do tempo. Um terceiro sintoma, é só gostar de músicas de "antigamente" e considerar que já não se faz mais canções como antes. A turma da pré-história, adora lembrar que era preciso ter voz para cantar. Essa mesma turma da terceira idade, ou quase chegando lá, vive saudosa dos tempos do Caetano e da Bethania.
Um sintoma claro de que a pessoa dobrou o "Cabo da Boa Esperança", é fazer comparações entre velhos e novos sertanejos. Luan Santana,por exemplo, além de vesgo canta mal. Bom mesmo era Tonico e Tinoco!
Talvez o mais evidente sintoma de que o cara envelheceu, é detestar músicas novas nos shows. Mas o mais terrível, no entanto, sinal de agravamento das coisas, é quando alguém começa a pensar em "Moça", do Wando, com alguma nostalgia.
As novelas da TV também chegaram à terceira idade - cada vez mais recorrem à clássicos da MPB ou, mais recentemente, à era da Discoteca, como trilha sonora. Desconfio que falar "trilha sonora", também revela a idade.
Eu admito - não cozinho mais na primeira fervura. Por mais que tente, não localizo uma só música como no tempo dos Beatles, ou do velho Chico e, muito menos quando Gal e Caetano ainda eram novos baianos e nenhum deles recorria às Leis de Incentivo.
Confesso que não encontro atualmente, uma só música com a qualidade e arranjos das faixas do LP Sargent Pepper´s, dos Beatles. Sei que fica difícil escrever sem entregar a idade, afinal, quem fala LP e "faixa", entrega o ouro na hora!
Há sintomas mais graves ainda... saber na ponta da língua o que aconteceu em maio de 1968... ter ido dormir após o comercial dos Cobertores Parahyba, ou pior... usar reticências e ponto de exclamação ao escrever um texto...!
Tenho que ser justo. É verdade que existem algumas músicas legais tocadas por algumas bandas bacanas, mas nada extraordinário. Escrevi "banda" para tentar ser jovem. No meu tempo era conjunto. Depois virou grupo. Sempre quis entender a diferença entre banda e conjunto. Agora já sei - é só uma questão de idade musical.
O mais novo sintoma da passagem do tempo, é afirmar categoricamente que, ler no papel, é cognitivamente mais rico do que ler um post longo e chato, como este, na página inicial do Facebook.
Enfim, cada um com seus sintomas...! ...! ...!



* * * * *


ponto da fotografia



Telejornal Câmara 10, TV Difusora. Nilton Fernando e a eterna Miss Univero Ieda Maria Vargas.
Pena que a foto não seja colorida. Olha as roupas!






* * * * *



ponto da reflexão






Se até Cuba, com sua fábrica de médicos, está ajudando no combate ao ebola, como é que os evangélicos-milagreiros ainda não lotaram um avião da FAB e rumaram para a África, para ajudar aquele sofrido povo, decretando o fim dessa praga? Ou será que não é coisa do demônio?



* * * * *



ponto da eleição



LEIAM, PLISE! - Do jornalista e professor da Famecos-PUC Tibério Vargas Ramos:
Nunca elegi um presidente
Consolo aos meus amigos petistas em pleno ataque de nervos.
Fiz 18 anos durante a ditadura militar.
A eleição de Tancredo foi indireta. Votei duas vezes no Brizola. Três vezes no Lula, nenhuma que ele ganhou. Duas em segundo turno e uma no primeiro quando o Brizola foi vice, em 98. Nunca votei em Fernando Henrique, apesar de admirá-lo como acadêmico, político da resistência democrática e reformador da economia brasileira. Descobri a verdade de Lula por trás do mito antes da maioria que hoje o contesta, e não votei mais.
Jamais votaria na Dilma porque foi envolvida na tentativa de desmonte do PDT, em 2001, no governo Olívio, para pavimentar a candidatura de Tarso em 2002. Cooptados por cargos, saíram o presidente do partido Sereno Chaise e até o filho de Brizola, José Vicente, além da Dilma. Foi ferido de morte o trabalhismo histórico brasileiro de Getúlio-Jango-Brizola, que teve a pluralidade e generosidade de acolher os remanescentes da luta armada, como o meu saudoso amigo Carlinhos De Ré, o Minhoca, além da própria Dilma e o mito comunista Luiz Carlos Prestes, que se tornou presidente de honra do PDT.
Criou-se no partido a incoerência da ala do trabalhismo-marxista, mais ou menos como a Igreja com o cristianismo-marxista nas Comunidades de Base.
Conhecer a história é indispensável para interpretar o hoje.
--

ISSO É COISA DE BANDIDO - Foto em que Neymar declara apoio à dona Dilma é falsa. Na verdade, era uma mensagem de parabéns ao filho, de acordo com representantes do jogador.






--

EFEITO DILMA - "Pesquisa" da Datafolha, dando vantagem para dona Dilma, faz as bolsas despencarem.



* * * * *



ponto midiático




FILME - Assisti ontem ao documentário "NÔMADE- Vida e Obra de Airton Ortiz", da Luzimar Stricher. Um trabalho de dois anos da cineasta, dentro do projeto Conversa de Livraria. A partir de agora, o filme estará em algumas salas de exibição e depois na TV.
-
Conheço o Ortiz há, sei lá, mais de 30 anos. desde os tempos da Rádio Farroupilha, dos tempos de Cândido Norberto e de Flávio Alcaraz Gomes. No final da década de 70 fundamos a Cooperativa dos Escritores de Porto Alegre - Coopescritor - que se reunia aos sábado no Clube de Cultura, da Ramiro Barcelos. O nosso guru era o Glênio Peres. Os encontros eram regados a muita cerveja.
-
Toca o barco, Ortiz!
--

SEMPRE O ZH- Recebo:

Mundo 21/10/2014 | 00h34

Presidente da Total morre em acidente aéreo em Moscou

Aeronave em que dirigente de petroleira francesa estava se colidiu com veículo de limpeza de neve
--

SERVIÇO DA RÁDIO PAMPA - Quem conta é o Anderson Da Luz:
Sou radialista da Rádio Pampa e no sábado ocorreu algo bem atípico.
Eu e meu colega, jornalista Rafael Marconi, estávamos na condução do programa Fim De Semana Pampa, uma atração bem leve que aborda vários temas. Quanto a informações do trânsito, nos sábados, é muito tranquilo, mas neste último, às 18 horas houve uma manifestação que trancou uma das principais saídas  entradas da capital, chegou a quase 15 km de congestionamento.
E a maioria das rádios jornalísticas estava transmitindo o jogo do Goias x Grêmio.
Nós começamos a informar sobre o ocorrido. O pessoal que estava parado, vindo do interior, ou buscando ir para a região metropolitana, quase que instantaneamente viu em nosso canal a única forma de buscar informações e também informar.
Foram quase 5 horas de bloqueio, começamos a receber informações de recém nascidos com fome, sem leite, pessoas passando mal, até mesmo assaltos, tendo em vista que o congestionamento passava por uma região perigosa.
Foi possível informar o pessoal que estava no trecho, como familiares que também não sabiam do ocorrido.
--

A PROPÓSITO DA PAMPA - O desrespeito com o telespectador continua como a principal característica da TV Pampa. Aos sábados ficam repetindo, à exaustão, pegadinhas do tempo do onça, sem a menor graça. À noite, o apresentador do Mega Senha, ao terminar o programa, anuncia o XFC. Aí, os gênios daqui cortam, não entram em rede, e reprisam os xaropes Testes de Fidelidade.
Não tem jeito.
--

FORA DO AR - Quando Bibo Nunes volta novamente à TV?




* * * * *



ponto g




VINHOS E AFINS - A cachaçaria gaúcha Weber Haus adquiriu recentemente um novo equipamento de moagem da cana-de-açúcar que permitirá dobrar a sua produção. Com a melhora no processo de extração do açúcar da cana, a estimativa é aumentar a produção nesta safra. No ano anterior, o alambique produziu 255 mil litros de cachaça. “Com a nova tecnologia, é possível retirar mais açúcar da cana, já que a mesma é prensada mais de uma vez. A cana-de-açúcar passa por água quente, o que permite a extração de uma maior porcentagem de açúcar da fibra da planta”, esclarece o diretor da Weber Haus, Evandro Weber.
A colheita da cana-de-açúcar na Weber Haus teve início no final de julho e o clima contribuiu para o sucesso desta safra, que deve chegar a uma produtividade de 108 toneladas por hectare de cana, três toneladas a mais do que em 2013. “É um ano diferenciado. O calor e a chuva do verão incluenciaram na qualidade da cana”, destaca Evandro. A colheita dura praticamente seis meses – de julho a dezembro. “Colhemos praticamente todos os dias, sendo uma boa oportunidade para os visitantes acompanharem a produção de nossas cachaças artesanais”, diz Evandro. As visitas podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 8h30min às 11h30min e das 13h30min às 17h. Grupos com mais de dez pessoas devem agendar pelo telefone (51) 3563-4800.
-
As variedades de cana-de-açúcar utilizadas na produção da Cachaçaria Weber Haus são crioulas, ou seja, da própria região (a cana vermelha e a branca), escolhidas por sua adequação ao solo, características de manejo e grau de doçura. A cana cultivada só recebe tratamentos ecológicos no plantio, na capina, no corte e na rebrota.
Evandro Weber explica que, para evitar a acidez na fermentação, o intervalo entre o corte da cana e a moagem é reduzido a poucas horas. É também na moagem que são tomadas as primeiras providências de higiene, de decantação e de filtragem, para obter uma garapa (caldo da cana) de boa qualidade. “Com a garapa em condições e em graduações adequadas de sacarose (doçura), o processo de fermentação, a partir de componentes orgânicos, ocorre de maneira mais natural possível”, relata.
-
Com canaviais próprios em Ivoti, interior do Rio Grande do Sul, na chamada Rota Romântica, a empresa está sediada no mesmo lote de terras onde a família de imigrantes alemães alojou-se há quatro gerações, e opera com destilaria desde 1848. Além do mercado nacional, hoje a marca é encontrada nos Estados Unidos, Itália, Alemanha, China, Irlanda, Canadá, Ilhas Bermudas, França e Japão.
A empresa possui uma vasta linha de bebidas orgânicas e também envelhecidas que compõem o seu rol de cachaças Premium e Extra Premium – uma referência de qualidade no mercado brasileiro, bem como sua linha de coquetéis Lundu. Outras informações sobre a empresa podem ser obtidas através do site www.weberhaus.com.br




* * * * *



ponto da piadinha







* * * * *


ponto final



SABIAS? (2)


Continuo "roubando" do jornalista Márcio Pinheiro, via FB:

1. O nome completo do Pato Donald é Donald Fauntleroy Duck.
2. Em 1997, as linhas aéreas americanas economizaram US$ 40 mil eliminando uma azeitona de cada salada.
3. Uma girafa pode limpar as próprias orelhas com a língua.
4. Milhões de árvores no mundo são plantadas acidentalmente por esquilos que enterram nozes e não lembram onde as esconderam.
5. Comer uma maçã é mais eficiente que tomar café para ficar acordado.
6. Billie Holiday foi babá de Billy Crystal.
7. As escovas de dente azuis são mais usadas que as vermelhas.
8. O porco é o único animal que se queima com o sol além do homem.
9. Os olhos de um hamster podem cair se você pendurá-lo de cabeça para baixo.
10. Só um alimento não se deteriora: o mel.
11. Os golfinhos dormem com um olho aberto.
12. Um em cada três sorvetes vendidos no mundo é de baunilha.


6 comentários:

  1. Sobre o texto do Francisco Silveira: recentemente, cheguei a casa dos 30 anos de idade, mas talvez por causa dos fartos cabelos grisalhos que ostento, já cansei de ser chamado de "senhor", por funcionários de lojas, bancos, etc. Nas primeiras vezes, talvez por não ter caído a ficha, achava esquisito, mas hoje, até estranho quando não me tratam assim, rsrs.

    ResponderExcluir
  2. Da lista acima:
    10. Só um alimento não se deteriora: o mel.

    Pergunta: Sal se deteriora?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sal não é alimento...

      Excluir
    2. Se sal não é alimento, o que é então?

      Excluir
  3. Sal não é alimento?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas já foi tão ou mais precioso que o próprio alimento, pois usado outrora como moeda para remuneração do trabalho, daí derivando o salário.

      Excluir